Sem acordo, sessão do impeachment avançará pela madrugada

Caso todos os senadores inscritos utilizem o tempo reservado a cada um, a sessão avançará até a manhã desta quinta-feira. Renan nega pedido para abreviar discursos

Iniciada às 10 horas desta quarta-feira (11), a sessão do impeachment no Senado corre o risco de se arrastar até a manhã desta quinta-feira caso os senadores não abram mão do tempo de 15 minutos reservado a cada um para discursar.  Até as 17h20, apenas 18 senadores haviam se posicionado sobre a abertura de processo contra a presidente. Apenas Angela Portela (PT-RR) e Telmário Mota (PDT-RR) defenderam a petista. Os demais se pronunciaram em defesa do afastamento dela.

Ainda faltam se manifestar 51 parlamentares. Caso todos utilizem o período garantido, a sessão se estenderá por mais 12 horas, ou seja, até as 5 horas desta quinta-feira.  Além deles, também falarão por 15 minutos cada o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), relator do processo contra a presidente, e o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, responsável pela defesa da petista.  Também está prevista paralisação de uma hora entre as 18h e as 19h.

Há pouco, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), negou pedido do senador Valdir Raupp (PMDB-RO), para reduzir o tempo reservado a cada parlamentar. "Não quero ser o responsável por atrasar nem adiantar o relógio da história", respondeu Renan. O líder do governo, Humberto Costa (PT-PE), disse que a mudança seria injusta com os senadores que ainda vão falar.

Acompanhe ao vivo a sessão do impeachment

Abaixo, a ordem dos discursos dos senadores (clique nos links para ver quais são as acusações criminais contra cada parlamentar):

1. Ana Amélia (PP-RS)

2. José Medeiros (PSD-MT)

3. Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP)

4. Marta Suplicy (PMDB-SP)

5. Ataídes Oliveira (PSDB-TO)

6. Ronaldo Caiado (DEM-GO)

7. Zezé Perrella (PDT-MG)

8. Lúcia Vânia (PSB-GO)

9. Magno Malta (PR-ES)

10.  Ricardo Ferraço (PMDB-ES)

11.  Romário (PSB-RJ)

12.  Sérgio Petecão (PSD-AC)

13.  Telmário Mota (PDT-RR)

14.  Dário Berger (PSDB-SC)

15. Simone Tebet (PMDB-MS)

16.  Cristovam Buarque (PPS-DF)

17. Angela Portela (PT-RR)

18.  José Maranhão (PMDB-PB)

19. José Agripino (DEM-RN)

20.  Jorge Viana (PT-AC)

21.  Acir Gurgacz (PDT-RO)

22. Fátima Bezerra (PT-RN)

23.  Eduardo Amorim (PSC-SE)

24.  Aécio Neves (PSDB-MG)

25.  Wilder Morais (PP-GO)

26.  Alvaro Dias (PV-PR)

27.  Waldemir Moka (PMDB-MS)

28.  Roberto Requião (PMDB-PR)

29.  Marcelo Crivella (PRB-RJ)

30.  Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

31.  Lasier Martins (PDT-RS)

32. Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

33.  Reguffe (Sem Partido-DF)

34.  Hélio José (PMDB-DF)

35.  Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)

36. Regina Sousa (PT-PI)

37.  Armando Monteiro (PTB-MA)

38.  Fernando Collor (PTC-AL)

39.  Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE)

40.  Valdir Raupp (PMDB-RO)

41.  Paulo Bauer (PSDB-SC)

42.  Gladson Cameli (PP-AC)

43.  Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)

44. Omar Aziz (PSD-AM)

45.  João Capiberibe (PSB-AP)

46. Lídice da Mata (PSB-BA)

47.  Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)

48.  Otto Alencar (PSD-BA)

49.  Lindbergh Farias (PT-RJ)

50.  Paulo Rocha (PT-PA)

51. Maria do Carmo Alves (DEM-SE)

52.  Tasso Jereissati (PSDB-CE)

53. Wellington Fagundes (PR-MT)

54. Gleisi Hoffmann (PT-PR)

55.  Flexa Ribeiro (PSDB-PA)

56.  Paulo Paim (PT-RS)

57.  Roberto Rocha (PSB-MA)

58.  Blairo Maggi (PR-MT)

59.  Donizeti Nogueira (PT-TO)

60.  José Pimentel (PT-CE)

61.  Dalirio Beber (PSDB-SC)

62.  Walter Pinheiro (Sem partido-BA)

63.  José Serra (PSDB-SP)

64.  Humberto Costa (PT-PE)

65.  Davi Alcolumbre (DEM-AP)

66.  Ciro Nogueira (PP-PI)

67.  Ivo Cassol (PP-RO)

68.  Benedito de Lira (PP-AL)

69. Romero Jucá (PMDB-RR)

Mais sobre impeachment

Você está no veículo brasileiro que mais apareceu na mídia internacional nas últimas semanas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!