Comissão do Impeachment: discussão de parecer vai varar madrugada

Presidente do colegiado, Rogério Rosso deliberou que a sessão de amanhã se estenderá até a madrugada de sábado para dar voz a todos os inscritos, que já somam 133

Após a apresentação do relatório de Jovair Arantes (PTB-GO) pela admissibilidade da denúncia contra a presidente Dilma Rousseff, a Comissão do Impeachment corre contra o tempo para emitir um parecer sobre o processo. No esforço para cumprir o calendário previsto pelo regimento, os deputados darão continuidade aos trabalhos madrugada adentro.

A decisão foi tomada pelo presidente do colegiado, deputado Rogério Rosso (PSD-DF), nesta quinta-feira (07), após o colegiado de líderes se reunir pela segunda vez para definir se a comissão iria estender suas discussões na sexta-feira e adentrar a madrugada de sábado ou não. Como não houve consenso, Rosso, deliberou que a sessão será prolongada para poder dar voz à todos os inscritos. A decisão não fere o regimento da Casa, visto que não será convocada uma nova sessão. Até o momento há 133 inscritos, sendo 25 líderes, totalizando 27 horas de discussão. Excluindo os líderes, entre os 108 inscritos 41 falarão contra o impeachment, 70 a favor e 3 indecisos (estão inscritos para falar tanto contra como a favor).

Caso a lista de inscritos não se esgote no sábado, na segunda-feira (11) – data em que vence o prazo de cinco sessões para a emissão do parecer pela comissão – a colegiado se reunirá novamente pela manhã para dar continuidade ao debate. A votação está agendada para começar no final da tarde, às 17h.

Amanhã (08), às 11h, os líderes se reunirão novamente para tratar de questões procedimentais. Mais tarde, às 15h, a comissão se reúne para dar início às discussões sobre o relatório de Jovair. Na última quarta-feira (06) foi concedido pedido de vista coletivo pelo prazo regimental de duas sessões.

Mais sobre impeachment

Mais sobre Legislativo em crise

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!