Renan anuncia que CPI da Petrobras no Senado vai ser instalada na terça

Presidente do Congresso pediu que os líderes partidários indiquem parlamentares para integrarem CPI a ser instalada na próxima terça

O presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou hoje (29)  ter acatado a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e pediu que os líderes partidários indiquem parlamentares para instalação, na próxima terça-feira (6), de uma CPI exclusiva no Senado para investigar irregularidades envolvendo a Petrobras.

“Solicito às lideranças que façam imediatamente as indicações dos membros da CPI a fim de iniciarmos o trabalho da comissão na próxima terça feira”, disse Renan.

Renan marcou uma reunião com líderes, também para terça que vem, para definir se vai ser instalada uma CPI mista (com deputados e senadores). Defendendo a instalação de apenas uma CPI, a mista, os oposicionistas tentaram antecipar a reunião para hoje ou amanhã, mas o presidente do Congresso não aceitou a proposta.

Da Itália, Renan avisou na última quinta que recorreria contra a decisão liminar proferida na semana passada pela ministra Rosa Weber, do STF, a favor da instalação de uma CPI exclusiva para investigar irregularidades na estatal. Hoje, ele confirmou que, apesar de ter anunciado a instalação da comissão, vai apresentar o recurso para que o caso seja apreciado pelo plenário da corte . "É meu dever funcional. É uma iniciativa institucional. Não é uma decisão política e nem partidária".

A decisão da magistrada contrariou os governistas, incluindo Renan. Eles vinham defendendo a instalação de uma CPI com foco ampliado, para apurar supostas irregularidades no metrô de São Paulo e no porto de Suape, em Pernambuco, o que poderia atingir Aécio Neves e Eduardo Campos, presidenciáveis do PSDB e do PSB.

 

Mais sobre Petrobras

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!