Quadrilha pede pressa no julgamento de políticos

Cerca de vinte pessoas fizeram uma quadrilha em frente ao STF para pressionar os ministros a julgarem com eficiência o processo do mensalão

O julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal foi o motivo para que, em pleno agosto, uma quadrilha junina ocupasse a Praça dos Três Poderes nesta quinta-feira (16). Entidades da sociedade civil e manifestantes independentes pediram que a Corte julgue com celeridade e eficiência o caso, além de outros que envolvem políticos.

 

Fantasiados com máscaras com os rostos dos principais réus do processo, como Marcos Valério, Roberto Jefferson e José Dirceu, a quadrilha Caipirada, de Planaltina de Goiás,  dançou sob os comandos do regente que alternava passos da dança com frases de protesto. Para os “quadrilheiros”, como se intitularam, o Supremo Tribunal Federal deve trabalhar com eficiência no julgamento do mensalão. Integrantes do grupo se fantasiaram de "corrupção", "impunidade" e "dona Justiça". Eles encenaram um teatro em que a Justiça tinha uma bolsa de dinheiro roubada. Os valores foram distribuídos aos que tinham máscaras dos mensaleiros.

Não apenas o mensalão do PT

Mas além do caso mais famoso, o grupo pediu também que outros casos de crimes praticados por políticos sejam rapidamente julgados. “Queremos que os outros mensalões também sejam julgados. Esse do PT é o mais famoso, mas o PSDB e o DEM também fizeram esquemas parecidos e os envolvidos precisam ser julgados também”, afirmou Rodrigo Montezuma, integrante do grupo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE). .

Além dos mensalões, as entidades cobram do STF mais firmeza e celeridade no julgamento dos mais de 400 inquéritos e ações penais contra políticos que se encontram em tramitação naquela Corte. Só o número de senadores e deputados federais envolvidos nesses processos chega perto de 200.

Os manifestantes utilizaram seus horários de almoço para protestar. Por uma hora, dançaram em frente ao STF e ergueram faixas, em que pediam “acorda para votar STF”. “Esperamos que esse julgamento tenha um fim positivo e que os réus sejam condenados mesmo. Porque se a Justiça for feita, outros políticos que pensarão em roubar, vão ter um exemplo a não ser seguido. Mas infelizmente eles não devolverão nenhum centavo e, mesmo se condenados, provavelmente não ficarão presos. Esse dinheiro todo tinha que ir para a arte e cultura. É muito difícil viver disso no Brasil”, afirmou o diretor cultural da quadrilha, Cláudio Ferreira.

O ato tem o apoio do Instituto de Fiscalização e Controle (IFC), Contas Abertas, Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), Movimento 31 de Julho, Congresso em Foco, Adote um Distrital, Queremos Ética na Política, BH Contra a Corrupção, Que Brasil Nós Queremos, Nas Ruas DF e do site Mensalômetro.

Os movimentos divulgaram hoje um documento que condena tanto o “mensalão do PT” quanto “outros mensalões, como os do PSDB e do DEM”.

Clique aqui para ver a íntegra do documento

Veja abaixo a galeria de imagens:


 

 

 

 

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!