PT promete expulsar políticos condenados na Justiça

Medida será anunciada em programa do partido que será exibido na noite desta terça-feira. Objetivo é desvincular da história da legenda crimes atribuídos a filiados

O Partido dos Trabalhadores (PT) anunciará nesta terça-feira (5) que os políticos condenados em ações judiciais serão expulsos da sigla. O pronunciamento será realizado em rádio e TV hoje à noite.

Segundo informações da Folha de São Paulo, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou que qualquer filiado à legenda que cometer ilegalidades será desligado da sigla. Rui pretende desvincular os crimes de alguns filiados com a história do PT.

A prisão do tesoureiro do partido, João Vaccari, foi decisiva para que os representantes da sigla recusassem o financiamento privado das campanhas eleitorais. Esta nova regra da legenda será abordada no programa em rede nacional, agendado para às 20h30. A Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras, não será tratada explicitamente na propaganda.

A presidenta Dilma Rousseff, ainda de acordo com o jornal paulistano, não participará do programa do partido. Lula fará parte do pronunciamento, mas Dilma prefere se abster assim como fez no feriado do Dia do Trabalhador (1º). Os assessores da presidenta sugerem que ela só se exponha em agendas positivas para que  sua imagem não seja afetada.

A presença de Lula no programa será essencial para criticar o projeto de terceirização, que será examinado pelo Senado. Outra bandeira defendida por Rui Falcão e Lula será a proteção dos mais pobres quanto ao corte de gastos instituído pelo Planalto este ano.

Os condenados pelo STF no mensalão, José Dirceu e José Genoino (ex-presidente do PT), ainda são filiados ao partido. Assim como Delúbio Soares, cuja refiliação foi aprovada pelos petistas em 2011.

Confira a reportagem da Folha de S. Paulo

Mais sobre processos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!