PSDB vê improbidade e diz que vai ao MP por suposta farsa em CPI

Governo e liderança do PT no Senado teriam montado fraude que consistia em passar antes aos investigados as perguntas que lhes seriam feitas pelos senadores na CPI do Senado

Por meio de nota, o coordenador jurídico da campanha eleitoral do presidenciável tucano Aécio Neves, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), anunciou hoje (2) que, na segunda-feira (4), vai protocolar uma representação na Procuradoria da República do Distrito Federal contra os citados em denúncia de fraude na CPI da Petrobras instalada no Senado.

De acordo com a última edição da revista Veja, o governo e a liderança do PT no Senado montaram uma fraude que consistia em passar antes aos investigados as perguntas que lhes seriam feitas pelos senadores nas reuniões da comissão. Sérgio Gabrielli (ex-presidente da Petrobras), Nestor Cerveró (ex-diretor da estatal) e Graça Foster (atual presidente da petrolífera), por exemplo, teriam tido acesso, com antecedência, às questões. A denúncia foi feita com base em um vídeo.

Para Sampaio, houve prática de improbidade administrativa por parte dos servidores do Executivo federal, da Petrobras e do Senado.  Ele afirmou que, além do Ministério Público, o PSDB também vai protocolar representações no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado contra os senadores citados na reportagem [os petistas José Pimentel e Delcídio Amaral] e ainda nos departamentos disciplinares da Secretaria de Relações Institucionais, da Petrobras e da casa legislativa para responsabilização dos outros mencionados pela revista.

Ainda de acordo com a nota, os parlamentares dos partidos da coligação “Muda Brasil”, encabeçada por Aécio, também reivindicarão mudança no comando da CPI mista da Petrobras. A oposição boicota a CPI no Senado porque, desde o início do embate com os governistas, defendeu a comissão com a participação de deputados, já que a presidenta da República Dilma Rousseff (PT) tem menos força política na Câmara. Há duas CPIs em funcionamento no Congresso para apuração de irregularidades na Petrobras.

 

Mais sobre Petrobras

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!