Presidente da OAB-DF contesta pedido de Joaquim Barbosa para se tornar advogado

Ibaneis argumenta que Joaquim Barbosa ofendeu advogados enquanto estava no Supremo. Caberá à comissão indeferir ou aceitar pedido do ex-presidente do STF para se tornar advogado

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Distrito Federal, Ibaneis Rocha, pediu que a comissão de seleção da entidade negue registro de advogado a Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

Caberá à comissão se pronunciar sobre o requerimento formulado por Ibaneis Rocha. No documento, ele diz que é preciso ter "idoneidade moral" para exercer a advocacia e argumenta que Joaquim Barbosa ofendeu advogados enquanto estava no Supremo.

Em um dos episódios criticados pela OAB, o advogado José Gerardo Grossi teria sido ofendido quando o então presidente do STF afirmou que havia um conluio de advogados para defender os réus do processo do mensalão do PT.

O ex-presidente do STF, que se aposentou da corte em julho último e quer reativar seu registro como advogado, pode contestar a manifestação do dirigente da OAB-DF. Antes de ser ministro do Supremo, Joaquim atuava no Ministério Público. A solicitação de Barbosa foi feita no último dia 19.

 

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!