Presidente da Colômbia ganha o Nobel da Paz

Juan Manuel Santos foi escolhido por liderar o acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para acabar com uma guerra civil de 50 anos que matou pelo menos 220 mil pessoas

 

 

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, ganhou o Prêmio Nobel da Paz pelo esforço para acabar com uma guerra civil que já dura mais de 50 anos e matou pelo menos 220 mil colombianos. Santos liderou o acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que acabou rejeitado em referendo popular no último domingo (2). O nome dele foi anunciado nesta sexta-feira (7) na Noruega.

O advogado e economista de 65 anos assumiu a Presidência da Colômbia em 2010, depois de ter sido ministro da Defesa de seu antecessor, Alvaro Uribe. Ele é filiado ao Partido Social de Unidade Nacional (De la U).

De acordo com a France Press, a presidente do Comitê Nobel norueguês, Kaci Kullmann Five, disse que o processo de paz não morreu com o resultado apertado do referendo (50,21% foram contrários e 49,78%, favoráveis). Outros três presidentes fracassaram no processo de pacificação com as Farc: Belisario Betancur, Cesar Gaviria e Andrés Pastrana.

Os críticos do acordo alegam que o governo cedeu demais e favoreceu os guerrilheiros. Mesmo com a decisão das urnas, o cessar-fogo continua. Além de mais de 220 mil mortos, a guerra na Colômbia produziu quase 7 milhões de refugiados dentro do próprio país e 45 mil desaparecidos.

O Nobel da Paz é definido por um comitê norueguês de cinco integrantes indicados pelo Parlamento norueguês. A premiação leva o nome do cientista sueco Alfred Nobel, que criou a dinamite.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!