PPS questiona Dilma no TSE por propaganda antecipada

Representação do partido acusa a presidenta de usar o pronunciamento de 7 de setembro com "propósito eleitoral". Para integrantes da sigla, não houve economia nos elogios a Dilma e Lula

O presidente do PPS, Roberto Freire, entrou hoje (9) com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a presidenta Dilma Rousseff. O partido acusa a presidenta de fazer propaganda eleitoral antecipada no pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV da sexta-feira (6).

Na representação, o PPS diz que a presidenta usou o tempo destinado ao pronunciamento “com propósito eleitoral”. “O pronunciamento da representada no dia 6 de setembro de 2013 evidencia o propósito eleitoral embutido em suas palavras. A evidente e notória pré-candidata Dilma Rousseff não economizou elogios ao seu próprio governo e ao governo de seu antecessor”, diz o partido.

O partido pede que o TSE multe a presidenta por propaganda eleitoral antecipada. De acordo com a lei eleitoral, a multa varia entre R$ 5 mil e R$ 25 mil. O relator do processo é ministro Castro Meira.

Outros textos sobre as eleições de 2014

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!