Popó nocauteia pugilista que bancou sua luta

Há cinco anos afastado dos ringues, Popó nocauteia pugilista 15 anos mais novo em sua despedida: R$ 500 mil no bolso, pagos pelo próprio nocauteado

Em janeiro de 2011, ainda sob o entusiasmo dos novos ares do início desta legislatura, o senador e ex-pugilista Eduardo Suplicy (PT-SP) resolveu dar as boas-vindas o deputado recém-chegado Acelino “Popó” Freitas (PRB-BA) de uma forma inusitada: encarando-o no ringue.

Leia outros destaques de hoje no Congresso em Foco

É isso mesmo o que você acabou de ler, caro leitor: Suplicy, que completa 71 anos no próximo dia 21, trocaria luvas com Popó, tetracampeão mundial de boxe que, depois de defender seu título por 12 vezes, alcançou o status de supercampeão. Junto com o lendário Éder Jofre e o algo folclórico Maguila, Popó é um dos astros do esporte no Brasil.

Relembre:
Suplicy diz que vai enfrentar Popó no ringue

Leia também:
Popó: agressividade nos ringues, discrição no Salão Verde
Popó cerra punhos contra governador do Acre
Suplicy e Virgílio: dois senadores bons de briga

“Ele [Popó] perguntou se ele queria mais uma semana [de preparação] e eu respondi que, ainda hoje de manhã, corri 41 minutos seguidos e fiz uma boa aula de ginástica. Procuro me manter em forma”, disse Suplicy ao Congresso em Foco na ocasião. Mas o senador petista, que vai fazer 70 anos em 21 de junho, não precisou trocar luvas com Popó, por motivos até hoje não explicados de forma convincente.

Melhor para Suplicy: ontem (sábado, 2), Popó, 36 anos, depois de cinco anos parado, venceu o campeão latinoamericano Michael Oliveira, 15 anos mais novo (assista ao vídeo abaixo). E venceu por nocaute no nono assalto – o 33º da carreira, em um cartel de 39 vitórias em 41 lutas. Detalhe: Michael, na flor da idade e em plena atividade, estava invicto a 16 lutas. A luta, realizada em Punta Del Leste (Uruguai), marcou a despedida de Popó dos ringues em caráter definitivo, e ainda rendeu R$ 500 mil ao agora deputado – pagos pelo próprio Michael, que diz ser fã de Popó e, ao desafiá-lo, acredita prestar ao ídolo a melhor forma de homenagem.

“Sou brasileiro e não desisto nunca. Estava parado dos ringues, não dos treinamentos. Eu me cuido, não bebo e não fumo. O campeão fez a sua despedida com chave de ouro”, disse Popó ao canal Sportv, depois da luta. Nos últimos meses, o deputado – que integra a Frente Parlamentar em Defesa da Capoeira e é autor de projeto que regulamenta o MMA (artes marciais mistas) – treinava para a luta em um clube a cerca de três quilômetros do Congresso. E a despedida está registrada em vídeo: por mais de uma vez, a reportagem testemunhou a filmagem, no melhor estilo “Rocky Balboa”, de Popó deixando a academia do clube, com roupa de treino e toalha no pescoço, como se estivesse indo para a briga.

O Congresso em Foco espera que, agora que pendurou as luvas, Popó ajude a nocautear certas práticas da velha política. De agora em diante, num ringue em que a luta, por vezes, não é tão limpa: o Plenário da Câmara.

Assista ao último nocaute de Popó:

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!