Polarização do país é momentânea, diz FHC

Ao votar em São Paulo, ex-presidente da República afirmou que separar os eleitores por região, raça e situação econômica "não dá certo". Tucano se mostrou otimista com as chances de Aécio vencer

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou neste domingo (26), ao votar em São Paulo, que a polarização vista nesta eleição é momentânea e terminará logo depois do pleito. Para o tucano, a divisão do país entre eleitores por cor e por classe "não faz sentido". Ele também se mostrou otimista com a possibilidade de Aécio Neves (PSDB) vencer a eleição, mesmo estando numericamente atrás nas pesquisas.

Na visão do tucano, o país não ficará dividido, independente do resultado. "Será uma divisão momentânea, eleitoral", comentou. "Essa coisa de separar nordeste, sul e sudeste, ricos e pobres, pretos e brancos, não dá certo. Temos que ter união", disse o ex-presidente. De acordo com o ex-presidente, Aécio conseguiu aguentar "bem" as críticas que vieram da campanha do PT.

Por isso, ele entende que Aécio "tem muita chance" de ser eleito o novo presidente da República. As pesquisas divulgadas ontem mostram um cenário indefinido, quase impossível de prever. Enquanto o Datafolha e o MDA mostram empate técnico - um com vantagem para Dilma Rousseff e outro para o tucano -, o Ibope mostra a petista na frente acima da margem de erro. "Não sou imprudente, mas percebemos que tem muita chance", comentou.

Pesquisas deixam dúvidas sobre vencedor da eleição

Mais sobre as eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!