PF deflagra nova etapa da Operação Lava Jato

Polícia tenta cumprir 11 mandados de busca e apreensão e um de coerção coercitiva. Quer ouvir sócio do genro de Paulo Roberto Costa. Núcleo de empresas e pessoas próximas ao ex-diretor da Petrobras está na mira

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta sexta-feira (22) uma ação no Rio de Janeiro em continuidade à Operação Lava Jato, que, em março último, desbaratou um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado R$ 10 bilhões.

O objetivo é recolher documentos de empresas vinculadas a Paulo Roberto Costa, ex-diretor Petrobras, e aos familiares dele.

Os agentes cumprem 11 mandados de busca e apreensão e um de coerção coercitiva – quando a pessoa não é presa, mas é obrigada a prestar depoimento. No caso, sócio de um genro de Paulo Roberto Costa deve ser ouvido. O nome dele não foi divulgado.

Depois de deixar o cargo na Petrobras, Paulo Roberto Costa passou a atuar na área de consultoria. É suspeito de manter parceria com o doleiro Alberto Youssef e de usar seu prestígio na Petrobras para intermediar negócios com empresas que prestam serviços para a estatal. Costa e Youssef estão presos.

 

Mais sobre Petrobras

Mais sobre a Operação Lava Jato

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!