Petista e relator da reforma da Previdência trocam insultos: “Caloteiro”; “Safado e vagabundo”

Arthur Oliveira Maia disse que faltou coragem aos governos petistas para fazer a reforma previdenciária por serem "populistas". Ex-presidente da Câmara chamou o colega de "empresário caloteiro". Os dois prosseguiram na troca de ofensas. Veja o vídeo

O relator da reforma da Previdência, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), e o ex-presidente da Câmara Arlindo Chinaglia (PT-SP) trocaram ofensas na presença do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, nesta quinta-feira (30). Durante audiência na comissão especial que discute a proposta do governo, Arthur chamou os governos Dilma e Lula de “populistas” por não terem, segundo ele, “coragem” para fazer a reforma da Previdência, embora tenham defendido mudanças na área.

O petista não gostou do comentário e contra-atacou. "Ele nos atacou publicamente sem ter autoridade política e muito menos moral. Se ele quer medir nossa história, eu não devo um centavo para a Previdência, como ele deve como empresário caloteiro", afirmou Chinaglia. A resposta do relator da reforma foi imediata: “Safado, vagabundo”. “Safado e vagabundo é você”, retrucou o deputado paulista. O presidente da comissão, Carlos Marun (PMDB-MS), pediu aos parlamentares que se acalmassem.

Veja o vídeo:

Chinaglia fez referência a uma dívida previdenciária, no valor de R$ 151,9 mil, de uma distribuidora de combustíveis da qual Arthur Oliveira Maia é sócio. O parlamentar baiano afirma que não participa da empresa e que a dívida está sendo paga em dia.

Mais sobre reforma da Previdência

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!