Paulinho da Força: “Pacote de bondades é desespero”

Presidente da Força Sindical criticou medidas e afirmou que reajustes no Imposto de Renda e Bolsa Família não passam de "vingança"

As propostas que serão apresentadas pela presidente Dilma Rousseff na tarde deste domingo (1º) não foram vistas com bons olhos pelo deputado federal e presidente da Força Sindical, Paulinho da Força (SD-SP).

No dia em que grupos contra e pró-impeachment estão nas ruas, Dilma deve comparecer ao evento realizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), em São Paulo, para anunciar reajustes de cerca de 5% no Imposto de Renda na Fonte (IR) e aumento entre 6% e 9,5% os benefícios do Bolsa Família.

Entretanto, de acordo com informações publicadas pela Folha, para o deputado o anúncio não passa "vingança".

"Ela (Dilma) já não consegue mobilizar mais ninguém. O povo já não acredita mais nela. Isso parece mais uma vingança por tudo o que está acontecendo com ela do que qualquer outra coisa. Isso que é triste", afirmou Paulinho.

Ele também fez críticas ao percentual de reajuste previsto para o IR.

"A defasagem na tabela é de 72%. Por isso, acreditamos que essa medida não passa de uma vingança", disse.

Mais sobre Dilma Rousseff

Leia a íntegra da matéria publicada pela Folha.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!