PMDB quer obrigar membros a votar por impeachment

Por pressão dos peemedebistas oposicionistas, bancada se reunirá amanhã para convencer Picciani a abandonar Dilma. Até mesmo Temer já pediu para que o líder da bancada na Câmara retire apoio ao governo

A ala oposicionista de deputados do PMDB quer aproveitar a reunião da bancada marcada para a manhã desta quinta-feira (14) para tentar fechar questão sobre a votação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Fechar questão é uma expressão do regimento interno do Congresso que obriga o deputado a seguir a determinação coletiva e obrigatória, sob pena de punição de quem não obedecer. Até mesmo o vice presidente Michel Temer, presidente nacional licenciado do partido, já pediu para que o líder da legenda na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), deixe de apoiar o governo.

Esse é o pretexto que os oposicionistas da legenda querem dar para que o líder Picciani também vote a favor do impedimento da presidente. A obrigatoriedade para votar como definiu a maioria da bancada e sob pena de ser punido pode ser a desculpa que Picciani está esperando para desembarcar do governo.

“Ele já fez o sacrifício que poderia fazer. Foi junto com o governo até a beira do abismo, mas não precisa pular junto”, argumenta o deputado Osmar Terra (RJ), um dos coordenadores do movimento pró-impeachment na Câmara.

A marcação da reunião era a decisão que bastava para que a ala oposicionista consiga aprovar a obrigatoriedade de os deputados do PMDB de votarem pelo impeachment. Picciani tem sofrido pressão na própria família. O pai do líder, Jorge Picciani, deputado estadual no Rio de Janeiro, já se pronunciou a favor do impeachment. Esta informação está sendo utilizada durante as conversas da ala oposicionista com o líder para força-lo a mudar de posição.

Poucos deputados do PMDB acreditam que Leonardo Picciani vai mesmo manter sua posição contra o impeachment até domingo, dia da votação sobre a abertura de processo contra a presidente no plenário da Câmara. O fechamento de questão da bancada que obrigará a votar pelo impedimento pode ser a desculpa que falta.

Mais sobre impeachment

Mais sobre crise política

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!