Operação da PF prende grupo acusado de lavar R$ 10 bilhões

Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão no DF e em seis estados contra acusados de lavar dinheiro proveniente de tráfico, corrupção e sonegação fiscal

A Polícia Federal realiza operação no Distrito Federal e seis estados para desarticular uma organização criminosa especializada em lavagem de dinheiro. Ao todo, mais de 400 policiais federais trabalham para cumprir 81 mandados de busca  e apreensão, 18 de prisão preventiva, dez de prisão temporária e 19 de condução coercitiva para prestar esclarecimentos em delegacia.

Segundo as investigações, o grupo já movimentou R$ 10 bilhões. Há, ainda, ordem de bloqueio de bens, como imóveis de alto padrão, contas bancárias e veículos de luxo. Três pessoas presas em Brasília, nesta manhã, serão levadas para Curitiba, base da operação. Na capital federal, também foram apreendidos três carros – entre eles, um Camaro –, armas, jóias e drogas. Os mandados também são cumpridos no Paraná, em São Paulo, no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, no Rio de Janeiro e em Mato Grosso.

A PF ainda não divulgou o nome dos suspeitos e só irá dar detalhes sobre o caso em entrevista coletiva, na capital paranaense, às 14h. De acordo com as investigações, o grupo atuava de maneira clandestina no mercado de câmbio e era responsável pela movimentação financeira e pela lavagem de ativos de diversas pessoas físicas e empresas acusadas de praticar diversos crimes, como tráfico internacional de drogas, corrupção, sonegação fiscal, contrabando de pedras preciosas e desvios de recursos públicos.

Os policiais batizaram a operação de Lava-Jato porque parte do grupo utilizava uma rede de lavanderias e postos de combustíveis para a lavagem de dinheiro.

Leia sobre Polícia Federal

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!