Nos jornais: presidente do STF cobra pressa na ação do mensalão

De acordo com a Folha de S. Paulo, Carlos Ayres Britto enviou ofício a Ricardo Lewandowski, relator revistor do caso, pedindo a devolução para hoje. O Estado de S. Paulo destaca que punição pode levar anos. Jornais informam suspensão do Paraguai do Mercosul

Folha de S. Paulo

Presidente do STF cobra pressa na ação do mensalão

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Carlos Ayres Britto, enviou ofício ao ministro Ricardo Lewandowski advertindo que ele precisa devolver hoje a revisão do processo do mensalão para que o julgamento comece no dia 1º de agosto. Na prática, o presidente do STF cobra pressa do colega de corte para que o calendário do principal julgamento do ano seja obedecido.

Britto tomou essa iniciativa na noite de quinta-feira depois de tentar, sem sucesso, conversar com Lewandowski sobre o assunto naquele dia. A atitude do presidente do Supremo, segundo ministros, é incomum no dia a dia da corte, mas se tornou necessária devido ao risco de atraso. Lewandowski tem reclamado nos bastidores da pressão interna que sofre dos colegas para correr com o caso.

Egito elege islamita em seu 1º pleito livre

Berço do islã político moderno, o Egito será o primeiro país árabe a ter um chefe de Estado islamita democraticamente eleito, um ano e meio após a deposição do ex-ditador Hosni Mubarak.

Uma multidão na praça Tahrir, epicentro da revolta contra Mubarak, explodiu em festa quando a comissão eleitoral confirmou o nome de Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, como o novo presidente do país.

Comprovando a profunda divisão do país, Mursi foi eleito com 51,7% dos votos, derrotando no segundo turno o general da reserva Ahmed Shafiq, último premiê de Mubarak e visto por seus opositores como representante do antigo regime.

Entrevista da 2ª Gilberto Gil
Cada vez me desvencilho mais de minha própria história

Gilberto Gil, artista seminal da MPB e ex-ministro da Cultura (2003-2008), completa 70 anos amanhã. Ele recebeu a reportagem da Folha em seu camarim, na última quinta, antes de se apresentar, ao lado de Andy Summers (ex-guitarrista do The Police), Fernanda Takai (Pato Fu) e Jorge Mautner, em evento fechado da Rio+20.

Em mais de uma hora de conversa, Gil falou de suas convicções políticas, criticando os tucanos e cutucando a atual ministra da Cultura, Ana de Hollanda. Pirataria, cultura digital, MPB, drogas e religião também entraram no cardápio da conversa.

Brasil e vizinhos vão suspender Paraguai de Unasul e Mercosul

O Brasil e as demais nações da América do Sul decidiram suspender o Paraguai do Mercosul e da Unasul até as eleições presidenciais previstas para abril do ano que vem. Em comunicado ontem à noite, a Chancelaria da Argentina confirmou a suspensão.

A ideia, costurada no fim de semana, é uma resposta ao impeachment-relâmpago do presidente Fernando Lugo, na sexta passada. Os vizinhos querem desencorajar ações similares na região.

Em reunião com ministros anteontem, a presidente Dilma Rousseff foi informada sobre rumores de que Federico Franco -o vice que se tornou mandatário em 30 horas- pretende antecipar as eleições de 2013 para este ano.

Queda de verba para educação em SP opõe governo e prefeitura

O repasse de recursos de investimento do Ministério da Educação para a Prefeitura de São Paulo desmoronou no período em que coexistiram Fernando Haddad (PT) no comando da pasta e Gilberto Kassab (PSD) na administração municipal.

Pré-candidato à sucessão de Kassab, Haddad acusa o prefeito e seu secretário de Educação até abril, Alexandre Schneider (PSD), de pouco interesse por recursos do governo federal. Cotado para vice da chapa de José Serra (PSDB), Schneider rebate que os programas do MEC são lentos e burocráticos e reclama da demora da pasta em responder pedidos.

Contra o 'novo', Serra exalta 'experiência'

Candidato à Prefeitura de São Paulo pela quarta vez, José Serra (PSDB) oficializou ontem sua entrada na disputa dizendo ser um homem "experiente" e de "peso político" como forma de se contrapor a seu principal adversário na eleição, o petista Fernando Haddad. "Não estou aqui para brincar de governar. Não estou aqui para experimentar. Não estou aqui para tentar fazer. Estou aqui para levar São Paulo para frente", afirmou.

Aos 49 anos, Haddad participa de sua primeira eleição e prega ser "o novo" na política paulistana. "O tempo não desgasta os que lutam. Experiência é virtude", rebateu Serra ontem. O tucano, que tem 70 anos, insinuou ainda que o slogan do petista -"o homem novo para um tempo novo"- é preconceituoso.

PC do B faz pedido de última hora antes de anunciar apoio a PT

O PC do B prometeu anunciar até terça-feira o apoio a Fernando Haddad (PT) na disputa pela Prefeitura de São Paulo. A definição do vice ficou para depois. O partido, porém, fez alguns pedidos de última hora ao PT, entre eles firmar um "pacto de segundo turno" no Rio Grande do Sul. PT e PC do B serão adversários no Estado. A proposta é considerada viável pela direção petista.

Se a vaga de vice for dada a um comunista, a expectativa é a de que Nádia Campeão faça dupla com Haddad. Ela foi sondada por colegas de partido. Haddad prometeu completar a chapa até quarta. Ele discute o assunto hoje, em reunião da coordenação de sua campanha.

Chalita é indicado por PMDB e ataca rivais

O lançamento oficial da candidatura de Gabriel Chalita (PMDB) à Prefeitura de São Paulo, ontem, foi marcado por ataque José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT), rivais na disputa. Em discurso para cerca de 2.000 cabos eleitorais em um palco armado na praça da Sé, Chalita disse que não fará da cidade de São Paulo trampolim para outros cargos.

A declaração foi uma crítica a Serra por ele ter deixado a prefeitura em 2006, com pouco mais de um ano de mandato, para disputar o governo de São Paulo, descumprindo promessa que havia feito durante a campanha.

Clã Sarney lança nova geração na política

Com a segunda geração envelhecendo, o clã Sarney aposta em novos nomes para não ver seu legado minguar. Adriano Sarney, neto do presidente do Senado, José Sarney (PMDB), vai disputar a eleição para prefeito de Paço do Lumiar, na região metropolitana de São Luís.

Será a entrada da terceira geração da família na política, 57 anos após a primeira eleição de José Sarney. Adriano, 32, é a maior esperança do clã para manter o controle do Maranhão. Com 110 mil habitantes e a 23 km do centro da capital, a cidade é estratégica na "geografia Sarney": é o melhor caminho para a ilha de Cururupu, onde a família tem casas.

O Estado de S. Paulo

Punição de réus do mensalão pode levar anos

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de julgar a ação penal do mensalão conflita com demora da Corte em concluir os processos contra quatro deputados e ex-deputados, todos já condenados, mas que ainda não começaram a cumprir as penas. A pendência desses processos indica que as possíveis condenações de réus do mensalão demorarão a ser executadas.

Até que o caso seja julgado e o acórdão publicado, o que abre prazo para recursos, meses ou anos podem se passar. E os exemplos recentes do Supremo mostram que há grande risco de as penas demorarem a ser aplicadas, caso haja condenação.

Os magistrados terão concluído o julgamento do mensalão quando a condenação do deputado Natan Donadon (PMDB-RO) estiver completando dois anos. Condenado pelo STF a 13 anos, 4 meses e 10 dias de reclusão em regime inicialmente fechado pelos crimes de formação de quadrilha e peculato, Donadon ainda exerce mandato de deputado federal.

Mercosul afasta Paraguai de reunião de cúpula e vê ruptura

O Mercosul suspendeu o Paraguai da cúpula prevista para esta semana em Mendoza, na Argentina. A decisão foi tomada por consenso dos nove integrantes e observadores do bloco regional em razão da “ruptura da ordem democrática”, segundo nota divulgada pela chancelaria argentina. A decisão veio no momento em que o novo presidente, Federico Franco, e o deposto, Fernando Lugo, falavam que participariam da reunião. Ontem, na primeira entrevista após a saída, Lugo qualificou de “golpe” seu afastamento e disse haver acatado a decisão do Legislativo para evitar um “banho de sangue”. O Itamaraty informou que todos os acordos comerciais estão mantidos.

Protesto contra os vizinhos

Manchete do jornal La Nación fala em uma “nova Tríplice Aliança”, de Brasil, Argentina e Uruguai, contra o Paraguai.

Islâmicos chegam ao poder no Egito

Fogos sobre a Praça Tahrir celebram a confirmação da vitória de Mohammed Morsi, da Irmandade Muçulmana, nas primeiras eleições presidenciais livres do Egito. Foi um triunfo do grupo religioso na luta pelo poder com a junta militar que governa o país desde 2011.

Serra sai da convenção sem definir vice

O ex-governador José Serra foi lançado ontem candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo em meio a pressão de seu partido para que a indicação do cargo de vice-prefeito fique com os próprios tucanos, e não com o PSD do prefeito Gilberto Kassab. Em discurso, Serra defendeu a gestão Kassab, destacou parceria com o governador Geraldo Alckmin e atacou o governo do PT, da senadora Marta Suplicy (2001-2004). Após missa na Praça da Sé, o PMDB também oficializou Gabriel Chalita como candidato “da fé e do respeito”.

PT e PMDB turbinam crescimento da Delta

Suspeita de se beneficiar de uma rede de influência política para abocanhar obras e serviços nas três esferas de governo, a Delta Construções cresceu turbinada por contratos firmados principalmente com administrações do PT e do PMDB País afora.

A empreiteira, segundo documentos em poder da CPI do Cachoeira, declarou à Receita Federal R$ 3,1 bilhões em repasses públicos em 2009 e 2010, dos quais R$ 2,65 bilhões ou 85% vieram de órgãos comandados pelos dois partidos - que se articulam na CPI do Cachoeira para blindar a construtora.

O cálculo foi feito pelo Estado, com base em informações lançadas pela Delta em seu Imposto de Renda e remetidas à comissão. Mais de 60 clientes públicos, entre órgãos federais, Estados e prefeituras de 15 unidades da federação, contrataram a Delta nos dois anos.

E-mails ligam Demóstenes a laboratório

Documentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em poder da CPI do Cachoeira revelam que o gabinete do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) funcionava como uma espécie de central de despachos do laboratório Vitapan, empresa farmacêutica que seria controlada pelo contraventor Carlinhos Cachoeira. Hoje, o Conselho de Ética do Senado se reúne para votar o processo de cassação de Demóstenes.

Ele agora é o dono

Jean-Charles Naouri, diretor-presidente do Grupo Casino, o novo controlador do Pão de Açúcar, diz que abriga com Abilio Diniz ficou para trás, assegura a manutenção do presidente da rede e nega qualquer negociação em curso com a família Klein.

BC dos BCs alerta para alto endividamento do Brasil

Após anos de rasgados elogios, o informe anual do BIS, o Banco Central dos Bancos Centrais fez duras críticas à economia brasileira. O relatório avalia que o caminho escolhido pelo País pode levar a economia global a nova crise financeira, informa Jamil Chade. O BIS levanta a hipótese de que o endividamento já está em “nível perigoso” e precisa mudar com urgência.

O Globo

Paraguai será suspenso do Mercosul até eleições

Numa reação inédita, os líderes dos países sul-americanos decidiram suspender o Paraguai do Mercosul e da Unasul como punição pelo impeachment do presidente Fernando Lugo, condenado como “quebra da normalidade democrática”. A medida, defendida pela presidente Dilma Rousseff, pode atrasar investimentos no país e será oficializada na cúpula do Mercosul em Mendoza, na Argentina, no fim de semana, valendo até as eleições no Paraguai, em abril de 2013. A Venezuela já suspendeu o fornecimento de petróleo. Ontem, Lugo disse ter sido vítima de um golpe parlamentar e afirmou só ter acatado a destituição para evitar um banho de sangue.

Enquanto isso, na Argentina...

A presidente Cristina Kirchner vive um “inferno astral”, com nova onda de greves e protestos. Há três dias 400 trabalhadores ocupam a jazida que produz 15% do petróleo do país. O sindicato dos caminhoneiros marcou greve geral.

Rio menos 20

Casas sobre pilotis resistem nas margens do Rio Preto, na Região Serrana, uma das mais castigadas pela tragédia do ano passado. Famílias continuam a viver sob risco.

Número de visitantes 50% maior que o previsto

O Rio recebeu 110 mil visitantes para a Rio+20, 50% a mais do que o previsto, informou ontem o prefeito Eduardo Paes, para quem a cidade passou no teste. Segundo ele, o trânsito, que era uma grande preocupação, fluiu bem. O tempo médio de deslocamento das comitivas ficou 25% do esperado.

Jacarés eram usados para torturar presos

Cinco jacarés e uma jiboia, capturados na Região Amazônica na Guerrilha do Araguaia, foram usados nos anos 70 para torturar presos políticos no Pelotão de Investigações Criminais do Exército, na Tijuca. O tenente-coronel reformado Paulo Malhães, conhecido nos porões da ditadura como “doutor Pablo”, contou ao GLOBO que os animais eram seus. O coordenador da Comissão da Verdade, Gilson Dipp, pretende ouvir Malhães, que atuou na Casa da Morte, centro de torturas em Petrópolis.

Aspásia é lançada no Rio; Serra e Chalita, em SP

O PV oficializou ontem a candidatura de Aspásia Camargo para prefeita do Rio. Ela disse que uma de suas metas é a regularização fundiária das favelas. Em São Paulo, os tucanos lançaram José Serra, que criticou o petista Fernando Haddad. O PMDB lançou Gabriel Chalita.

Islamista vence eleição no Egito

Num resultado histórico, o candidato da Irmandade Muçulmana, Mohamed Mursí, foi declarado vencedor do pleito presidencial, tornando-se o primeiro islamista eleito chefe de Estado num país árabe, Ele derrotou o candidato dos militares, ligado ao regime de Hosni Mubarak.

Bancos facilitam renegociação de dívida atrasada

Os altos e resistentes índices de inadimplência no estão fazendo com que bancos, varejistas e operadoras de cartão ofereçam condições melhores para os clientes quitarem dívidas em atraso. O parcelamento pulou de três para 12 e até 24 meses. Multas e taxas têm sido zeradas. Na Suíça, representantes dos bancos centrais alertaram para o alto endividamento no país.

Correio Braziliense

Paraguai é punido após “ruptura democrática”

Em resposta ao impeachment relâmpago de Fernando Lugo, os governos do Brasil,da Argentina e do Uruguai anunciaram a suspensão do Paraguai nas próximas reuniões do Mercosul (Mercado Comum do Sul). A punição vale até as eleições do país, marcadas para abril de 2013, e aumenta o isolamento do presidente Federico Franco. Na quarta-feira, líderes decidem se vetam a participação dos paraguaios também na Unasul (União de Nações Sul-Americanas). Em Assunção, Lugo chamou o rito sumário de “golpe parlamentar”.

Ministra de Dilma viveu horror da tortura

Titular da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci sofreu nos porões os mesmos flagelos enfrentados pela presidente da República. Em depoimento preservado pelo Conselho de Direitos Humanos de Minas Gerais, ela relatou sessões de espancamento, choques e ameaça psicológica.

Caso Cachoeira: Senado discute hoje destino de Demóstenes

Os membros do Conselho de Ética da Casa votarão hoje o relatório que poderá selar o destino político do senador goiano, acusado de ligação com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Parecer favorável à cassação passará pela CCJ antes de chegar ao plenário.

A batalha para domar as letras

O analfabetismo é uma barreira enfrentada por 85 mil brasilienses, a maioria deles com mais de 60 anos. O aposentado Joaquim Ricardo é um dos que alimenta o sonho de ler e escrever.

Administração: agências de mãos atadas

Os órgãos reguladores se veem impotentes no que deveria ser a prerrogativa deles: fiscalizar. Além disso, eles carecem de recursos próprios e enfrentam o desconhecimento da população.

Egito: Irmandade Muçulmana vence eleição

O islamita Mohamed Morsy se consagra presidente no primeiro pleito livre do país.Milhares de egípcios comemoraram na Praça Tahir o resultado, que afasta o temor de que seguidores de Hosni Mubarak chegassem ao poder. Mas a instabilidade política continua.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!