Nos jornais: partidos nanicos recebem verbas milionárias do Fundo Partidário

Criar um partido político no Brasil é garantia de acesso a dinheiro fácil, diz O Globo. Já a Folha de S. Paulo informa que Alckmin venceria até Lula na disputa pelo governo de SP. Correio Braziliense mostra que PEC 37 amordaça o BC e a Receita

O Globo

Partidos nanicos recebem verbas milionárias do Fundo Partidário

Criar um partido político no Brasil é garantia de acesso a dinheiro fácil. Só no ano passado, quando houve eleições municipais, somando o Fundo Partidário e as doações, os 30 partidos registrados na Justiça Eleitoral movimentaram a cifra de R$ 1 bilhão - isso sem contar eventual caixa dois, prática já admitida nos últimos anos, depois do mensalão, por políticos de todas as tendências. Em ano de eleição presidencial, esse valor é muito maior. Para poder pegar um naco desse filé, não é preciso ter representante na Câmara dos Deputados, nem filiados. Basta existir formalmente.

Sem representação no Congresso e com 247 filiados registrados no TSE, o Partido Ecológico Nacional recebeu R$ 343 mil do fundo em 2012 — R$ 1.389 por filiado, 69,8 vezes o repassado ao maior partido, o PMDB (R$ 19,91 por filiado).

Dos 30 partidos existentes, 24 têm representação na Câmara atualmente. Mas mesmo aqueles sem parlamentares eleitos ganham verbas polpudas do fundo. É o caso, por exemplo, do PCO, o Partido da Causa Operária. Em todo o país, ele tem 2.560 filiados e nunca elegeu um representante para a Câmara, mas recebeu, no ano passado, R$ 629.081 do Fundo Partidário. No Rio, por exemplo, o PCO conta com apenas 127 simpatizantes filiados.

'Há gente que quer o partido para negociar vantagens'

Embora recebam recursos públicos para manter sua estrutura e, em alguns casos, seus dirigentes, os partidos políticos, sobretudo os pequenos, mesmo sem grande viabilidade eleitoral, têm um tesouro que interessa a qualquer candidato: tempo de rádio e TV, para propaganda gratuita. Qualquer segundo a mais na propaganda de quem pleiteia uma vaga no Executivo é bem-vindo. Por isso, em época de eleições, as negociações para fazer alianças que possam aumentar a exposição de um candidato avançam por ideias, oportunidades e números.

Em marcha lenta - governo só investiu 17% do autorizado

Os investimentos do governo federal não avançaram nos primeiros quatro meses do ano, na contramão do discurso da equipe econômica, que prega o crescimento sustentável do país. Relatório do Tesouro Nacional mostra que, de janeiro a abril deste ano, o governo gastou R$ 22,9 bilhões ou 17,6% do total de R$ 130,4 bilhões autorizados no Orçamento da União. Proporcionalmente, o valor pago foi menor que o despendido no mesmo período do ano passado: R$ 21,1 bilhões ou 22,58% de um total autorizado de R$ 93,4 bilhões.

No cenário atual, de um lento avanço no PIB e inflação em alta, a situação é preocupante. E o problema da credibilidade do país, agravado semana passada, depois que a agência de classificação de riscos S&P colocou a nota brasileira em perspectiva negativa, pode piorar a situação, afastando os investimentos privados.

Para especialistas, inflação reduziu aprovação de Dilma

O governo minimizou ontem a pesquisa do instituto Datafolha que mostrou uma queda de oito pontos percentuais na popularidade da presidente Dilma Rousseff, de 65% para 57%, mas especialistas disseram que o resultado é relevante por mostrar os efeitos do aumento da desconfiança da população com indicadores da economia.

Horas depois de desembarcar em Portugal acompanhando a presidente numa visita oficial de dois dias, Aloizio Mercadante, ministro da Educação e um dos principais conselheiros, reagiu assim:

- A pesquisa mostra uma oscilação normal. Mantém a presidente no melhor patamar de apoio popular e de intenções de voto para 2014, quando a gente compara com qualquer outro presidente neste momento de governo (dois anos e meio).

Funk e PEC das Domésticas no vestibular da Uerj

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) deu a largada para o vestibular 2014 na manhã de ontem. O primeiro Exame de Qualificação da universidade abordou questões contemporâneas, como a PEC das Domésticas, a disputa pelos royalties do petróleo e o incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS). Além disso, a prova recorreu a referências consideradas pop, como a letra do funk "Som de preto" e o premiado filme alemão "A fita branca".

De técnico da CIA a informante

"Não quero viver num mundo onde tudo o que digo é gravado" afirmou ao "Guardian” Edward Snowden, de 29 anos, justificando o fato de ter entregado ao jornal britânico documentos que revelam um programa secreto dos EUA de monitoramento de telefones e internet. Snowden, ex-funcionário da CIA, também prestava serviços à Agência Nacional de Segurança. Está escondido há três semanas em Hong Kong e teme ser caçado por CIA e FBI, embora diga que não fez nada errado. Congressistas pediram mais transparência do governo americano sobre programa.

Educação: Teste de habilidades que vão além do conhecimento

Com atividades como esgrima, projeto no Rio defende que papel da escola é mais amplo do que só ensinar disciplinas.

Folha de S. Paulo

Alckmin venceria até Lula na corrida ao governo de SP

A um ano das convenções partidárias que definirão os candidatos ao governo paulista, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) lidera a corrida ao Palácio dos Bandeirantes, de acordo com pesquisa concluída pelo Datafolha no fim da semana passada.

O governador aparece com ampla vantagem em todos os cenários analisados pelo instituto, até mesmo quando seu oponente é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Embora sua candidatura seja improvável, Lula é o adversário que teria melhor desempenho contra o tucano. O petista obtém 26% das intenções de voto e Alckmin, 42%.

Governador alcança 52% de aprovação

Após dois anos e cinco meses de governo, 52% dos paulistas aprovam a administração do governador Geraldo Alckmin (PSDB), de acordo com pesquisa Datafolha realizada na semana passada.

Em relação a março de 2011, data do último levantamento do instituto, o índice subiu quatro pontos percentuais. No intervalo entre as duas pesquisas, o tucano trocou a cúpula da área de segurança pública para tentar conter uma onda de violência que continua preocupando o governo.

Tucanos planejam boicotar Afif no governo

Os tucanos pretendem isolar o vice-governador Guilherme Afif Domingos (PSD) no período em que ele estará à frente do Executivo paulista, até a próxima quarta-feira.

A estratégia dos aliados do governador Geraldo Alckmin (PSDB) é boicotá-lo, evitando conversas oficiais dos secretários com Afif, a não ser que ele os convoque para reuniões, ou algo parecido.

Para governo, desgaste de Dilma é passageiro

Integrantes do governo Dilma Rousseff minimizaram ontem o desgaste sofrido pela imagem da presidente e apostaram que uma retomada do crescimento da economia permitirá reverter o quadro atual.

Pesquisa divulgada pelo Datafolha no fim de semana mostrou que a aprovação ao governo Dilma caiu de 65% para 57% em dois meses e meio. Suas intenções de voto caíram de 58% para 51% no cenário mais provável para as eleições do próximo ano.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, chamou o recuo na popularidade de "oscilação normal" e sugeriu que a presidente continua favorita para a eleição de 2014.

Índios reivindicam terras sob disputa em MS desde 1930

Uma comitiva de índios terenas da região de Sidrolândia (70 km de Campo Grande) viajou à capital federal para exigir ampliação de terras. A notícia parece de agora, mas apareceu na imprensa carioca em 1930.

Um dos três integrantes da viagem ao Rio de Janeiro foi André Patrocínio, pai do professor aposentado Noel Patrocínio, 81. Ele é morador da aldeia Buriti, a maior comunidade da área indígena de 2.090 hectares demarcada nos anos 1920, hoje com cerca de 5.000 pessoas.

Terenas criaram rede de igrejas evangélicas

Os terenas são os fundadores e principais coordenadores da Uniedas (União das Igrejas Evangélicas da América do Sul). A denominação conta apenas com pastores indígenas, está presente em várias comunidades da etnia e vem se expandindo para outros Estados.

A Uniedas foi criada em 1972 com a ajuda de missionários alemães. De linha batista tradicional, atualmente tem 25 igrejas e 8 congregações, das quais 22 estão em Mato Grosso do Sul. As outras estão em comunidades indígenas de Mato Grosso e de Rondônia, todas fundadas por pastores terenas.

Revisão da Lei da Anistia divide juristas

Juristas divergem sobre a possibilidade de o STF (Supremo Tribunal Federal) rever o entendimento acerca da Lei da Anistia sedimentado em 2010. Na ocasião, a corte rejeitou ação em que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) pedia que crimes praticados por agentes da repressão durante a ditadura militar (1964-1985) fossem considerados comuns, e não políticos (passíveis de perdão).

O debate ganhou novo sopro porque integrantes da Comissão Nacional da Verdade passaram a defender a inclusão, no relatório que o grupo deve apresentar no ano que vem, de um pedido de revisão da lei, para que militares envolvidos em casos de desaparecimento, tortura e morte no período sejam punidos.

Legislação foi confirmada no plano federal em três ocasiões

A Lei 6.683/79, conhecida como Lei da Anistia, foi sancionada pelo então presidente João Batista Figueiredo em 28 de agosto de 1979, depois de ser aprovada no Congresso por 206 votos a 201.

A partir daquela data, ficaram perdoados todos os crimes de motivação política cometidos entre 2 de setembro de 1961 e 15 de agosto de 1979.

Ex-técnico da CIA revelou que governo Obama vigia cidadãos

O indivíduo responsável por um dos vazamentos de informações mais importantes na história política dos Estados Unidos se chama Edward Snowden, 29.

Ex-assistente técnico da CIA (agência central de inteligência dos EUA) e atual funcionário da Booz Allen Hamilton, prestadora de serviços no setor de defesa, Snowden trabalha para a NSA (Agência Nacional de Segurança) há quatro anos, como representante da Booz Allen e de outras empresas, como a Dell.

A NSA, cujo material foi divulgado por Snowden, é uma das organizações mais sigilosas do mundo.

Haddad apoia atuação da PM em protestos contra tarifa

O prefeito Fernando Haddad (PT) impôs uma condição para dialogar com os manifestantes que já fizeram dois protestos contra a alta das tarifas de transporte em São Paulo: diz que eles precisam "mudar de estratégia" e "renunciar à violência".

Para ele, a PM, que reprimiu os protestos de quinta e sexta-feira com bombas de gás e balas de borracha, agiu para manter ruas livres e garantir a integridade de quem não participava do ato.

JBS assume R$ 6 bi em dívidas da Marfrig para ter a marca Seara

A JBS vai pagar entre R$ 5,5 bilhões e R$ 6 bilhões pelas operações de abate e processamento de frango e suíno da Marfrig no Brasil, incluindo a marca Seara. O negócio será divulgado hoje.

Segundo a Folha apurou, não há desembolso de dinheiro. A JBS vai assumir esse valor em dívidas. A transação também inclui a empresa de couros Zenda, no Uruguai.

Cerca de 30 fábricas fazem parte do acordo, além de marcas e centros de distribuição. Com o negócio, o empresário Marcos Molina está se desfazendo de um terço do grupo que fundou. A Marfrig faturou R$ 22 bilhões em 2012.

Correio Braziliense

PEC 37 amordaça o BC e a Receita

A aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37, que permite apenas às polícias Civil e Federal fazer investigações criminais, atinge não apenas os membros do Ministério Público (MP). Outros órgãos que apuram irregularidades com indícios de crime na administração pública também poderão ser afetados, como a Receita Federal, o Banco Central (BC), a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O procurador-geral do Banco Central, Isaac Sidney Menezes Ferreira, afirmou, em nota, ser contrário à PEC e defende o atual modelo de atuação compartilhada entre os diversos órgãos da República. Ele destacou que o BC, na condição de agente fiscalizador do sistema financeiro, depara-se com "diversas condutas praticadas por agentes do mercado, sendo responsável por apurar eventuais infrações e punir administrativamente seus autores".

Comissão quer afastar diretor da Abin

O presidente da Comissão Estadual da Verdade do Rio de Janeiro e da Comissão Nacional de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Wadih Damous, defendeu a demissão do diretor adjunto da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Ronaldo Martins Belham. Conforme o Correio revelou ontem, ele é filho do general da reserva José Antônio Nogueira Belham, que comandou o DOI-Codi do Rio na época em que o ex-deputado federal Rubens Paiva foi assassinado, após ser preso e levado para o departamento.

Desconfiança de investidor ameaça Brasil

Os decepcionantes indicadores do governo Dilma Rousseff descortinam a fragilidade da economia brasileira e podem levar ao rebaixamento do país pela agência de classificação de risco Standard & Poor"s (S&P). Publicamente, a equipe econômica corre contra o tempo para convencer os investidores de que a mudança na perspectiva da nota do Brasil, de estável para negativa, é assunto menor. Mas, nos bastidores, o clima é de apreensão. Não sem motivo.

EUA: O homem por trás das denúncias

Edward Snowden, 29 anos, ex- funcionário da CIA e de empresas que prestam serviços técnicos à Agência de Segurança, é o autor das acusações contra o governo dos EUA.

Consumidor

Alguma loja pode recusar seu cheque? Segundo o promotor Leonardo Bessa, sim. Entenda as razões. Saiba, também, como agir caso não consiga atendimento médico na rede particular de saúde.

Dedicação questionada

A lei para reestruturar a carreira de professor universitário, resultado da negociação da greve do ano passado, acabou se tornando um calo no pé do governo e dos próprios docentes. Dessa vez, a categoria batalha para mudar o dispositivo que trata de atividades de natureza científica e tecnológica, como consultorias e palestras, que os professores de dedicação exclusiva podem fazer durante o ano letivo. A proposição consta na Medida Provisória 614, editada para consertar a exigência de doutorado na contratação, que havia sido trocada por graduação na lei de dezembro do ano passado. Alguns professores e autoridades científicas argumentam que a medida choca com a Lei da Inovação e impede, inclusive, o crescimento do país. Já outros alegam que isso interfere no rendimento do professor de dedicação exclusiva.

Em campo, no olho do furacão

Jogada no centro do furacão nas últimas semanas, a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, tem passado por um teste de fogo, já de olho em 2014. Antes entocada no Palácio do Planalto, restrita a poucas aparições públicas, a pré-candidata ao governo do Paraná tem intensificado as inserções na vida e na interlocução política do governo e, com isso, na mídia. Os últimos passos, entretanto, foram avaliados por políticos, da base e de oposição, como "amadores", mas eles acreditam que, dificilmente, isso terá impacto na candidatura.

A peculiar geografia do PT e do PMDB

A pouco mais de um ano do início oficial da campanha eleitoral de 2014, a indefinição ainda assombra a aliança entre PT e PMDB em oito unidades da Federação. Em contrapartida, é provável que as duas legendas fechem um palanque comum em 10 estados, e já se desenha um ambiente de divisão em outros nove. As indefinições e os rachas, entretanto, representam, em alguns casos, somente disputas regionais e não impedem que, mesmo em palanques diferentes, as duas legendas trabalhem para a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Já em outras localidades, as dúvidas giram em torno da decisão do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), em sair candidato à Presidência ou não. Nesses casos, é essa definição que determinará se haverá nome próprio dos dois partidos ou unidade.

O Estado de S. Paulo

Delegacias prendem só 3 a cada 100 crimes graves

Os 93 distritos policiais de São Paulo registraram 55,3 mil crimes violentos - homicídio, estupro, roubo e roubo de veículos - neste ano até abril, mas efetuaram apenas 1,7 mil prisões com mandado judicial, uma média de 3 a cada 100 ocorrências graves. O cálculo inédito foi feito pela Secretaria da Segurança Pública e obtido com exclusividade pelo Estado. Nesse índice não entram as prisões em flagrante, feitas pela PM, nem as realizadas pelas delegacias especializadas.

O mapeamento mostra que 55 distritos, incluindo alguns em bairros nobres, como o do Morumbi e o dos Jardins, têm taxa de prisão ainda inferior à média da cidade - e três não prenderam ninguém por delito grave com mandado judicial. Por outro lado, 38 delegacias prendem acima da média. A líder é a do Bom Retiro, com 13 prisões a cada 100 crimes violentos. Segundo a Secretaria da Segurança, foi autorizada a contratação de 2,8 mil policiais e a criação de 1,8 cargos na Polícia Científica.

Ex-agente da CIA revelou programa de vigilância

O ex-técnico da CIA Edward Snowden, de 29 anos, admitiu ao jornal britânico The Guardian ter vazado o programa secreto de grampos telefônicos e vigilância na internet do governo americano. A Agência Nacional de Segurança pediu investigação do caso.

Governo prepara pacote para empresas

O governo prepara pacote de reformas microeconômicas para estimular a melhora dos balanços das empresas, como o alongamento de prazos das dívidas contraídas no mercado. Está em estudo, por exemplo, a concessão de incentivos tributários para a emissão de títulos de pequenas empresas na BM&F Bovespa. A equipe econômica também avalia novo reajuste nos programas Simples e Microempreendedor Individual.

Com 55 honrarias, Lula lidera lista de homenagens a presidentes

Luiz Inácio Lula da Silva é ex-presidente a 29 meses e desde então recebeu 55 prêmios e honrarias. Títulos de doutor Honoris causa já foram entregues 24, número que supera o que todos os demais ex-presidentes vivos receberam depois de deixar o cargo. Na soma, só não entrou o atual senador Fernando Collor (PTB-AL), sem nenhum.

Como a conta inclui apenas ex-presidentes vivos, ficou de fora da lista Itamar Franco, que governou de 1992 a 1994.

Lula deu um "grande salto"" nessa lista, com oito títulos recebidos em maio, de universídades argentinas, e outras três na semana passada - uma no Peru e duas no Equador. Do total desse tipo de homenagem, 13 são de instituições internacionais, como o Instituto de Estudos Políticos de Paris Sciences Po.

Para Mercadante, queda em pesquisa é 'oscilação'

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, minimizou ontem, em Lisboa, a queda na popularidade da presidente Dilma Rousseff. Segundo pesquisa realizada pelo instituto Datafolha, a avaliação positiva de sua gestão está em 57%, em queda de oito pontos porcentuais em relação ao levantamento anterior, de março.

Para o ministro, o recuo se deve a uma "oscilação normal"" causada por fatores como a inflação dos alimentos, o "incidente" com o Bolsa Família e a seca no Nordeste. "A pesquisa mantém a presidenta no melhor patamar de apoio popular de intenções de voto para 2014, quando se compara com qualquer outro presidente com dois anos e meio de governo", disse Mercadante, que acompanha Dilma em visita a Portugal.

Juiz do Fisco é alvo de devassa da Receita

À Justiça determinou uma devassa na vida fiscal do juiz Éicio Fiori Henriques, do Tribunal de Impostos e Taxas (TIT) da Secretaria da Fazenda de São Paulo. Em decisão do último dia 6, a juíza Simone Casoretti, da 9/1 : Vara da Fazenda Pública cia Capital, deu prazo de 30 dias para a Receita elaborar relatório de ação fiscal "visando apuração de irregularidades" nas declarações de bens de Fiori e de suas empresas, JSK Serviços, Empreendimentos e Participações e KSK Participações.

Direto da Fonte
‘País vai mostrar que é capaz de grandes obras’

O ministro do Esporte fala sobre os desafios dos próximos três anos, gastos públicos, Palmeiras, a infância de jogador de futebol, nacionalismo e seu amor pelos cavalos. Entre um compromisso de Copa do Mundo e outro de Olimpíada, Aldo Rebelo acompanha seu Palmeiras. Esperançoso de que o time vai voltar à primeira divisão e chegará com tudo a 2014, ano do centenário.

Aos 57 anos, este alagoano de Viçosa, comunista e nacionalista ferrenho, está à frente dos dois eventos esportivos mais importantes da história.do País. E enxerga neles a chance de mostrar ao mundo um outro Brasil - apesar dos muitos problemas que permanecerão intocados mesmo com os bilionários investimentos do governo e da iniciativa privada.

O ministro do Esporte falou à coluna em seu apartamento em SP - cercado de objetos com o escudo do clube do coração e imagens de D. Quixote às vésperas de mais um tour internacional: primeiro, as Ilhas Maurício (onde participou de um congresso da Fifa); depois, Nova York, para palestrar sobre futebol na sede da ONU. A seguir, os melhores momentos da conversa.

Poupança pode voltar a render 0,5% ao mês

A caderneta de poupança pode voltar a render 0,5% ao mês mais TR, para todos os depósitos, a partir de agosto, caso sejam confirmadas as expectativas de que a taxa básica juros (Selic) termine 2013 entre 8,75% e 9,50% ao ano, intervalo que inclui as projeções de 27 dos 28 analistas consultados pelo serviço AE Projeções.

Em maio do ano passado, o governo federal alterou as regras da caderneta de poupança. Depósitos feitos até 3 de maio de 2012 permanecem com a remuneração fixa de 0,5% ao mês mais TR. Aplicações feitas a partir de 4 de maio seguem a nova metodologia de cálculo: 70% da taxa Selic mais TR. Esse porcentual, no entanto, só se aplica quando a taxa básica for inferior a 8,5% ao ano.

Dilma cancelou 16 viagens desde a posse

Conhecida pelo seu perfil de gestora, a presidente Dilma Rousseff tem dificuldades para administrar pelo menos "uma área da sua vida presidencial: a agenda de viagens. Cancelamentos de última hora viraram ocorrências comuns e nem surpreendem mais seus auxiliares.

Desde que assumiu o governo, em 2011, Dilma já cancelou pelo menos 16 viagens, nacionais e internacionais, algumas com poucas horas de antecedência, Mais do que um simples problema de agenda, os cancelamentos presidenciais custam dinheiro ao País.

Conta de luz menor faz consumo aumentar

A tarifa caiu e o gasto das famílias com eletricidade subiu. O consumo de energia já vinha sendo impulsionado pelo aumento de eletrodomésticos nos lares brasileiros, por causa do crescimento da renda e da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) da linha branca pelo governo. Com o corte nas tarifas, a demanda teve mais um incentivo.

O aumento do consumo empurrou a indústria de energia -geração, transmissão e distribuição -, a única a crescer de janeiro a março, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este segmento industrial (que inclui, na rubrica da pesquisa, também gás e água) avançou 2,6% na comparação do primeiro trimestre deste ano com igual período de 2012.

‘Choque de gestão’ em MG muda estatísticas

O governo de Minas distorce estatísticas de segurança, mortalidade infantil e educação ao fazer propaganda do “choque de gestão”, como é conhecida a reforma administrativa promovida na última década pelos tucanos Aécio Neves e Antonio Anastasia. A maior distorção ocorre em segurança. A taxa de homicídios cresceu nos dois primeiros anos da gestão Aécio, mas o site oficial mostra queda de 2004 a 2010. O governo diz que a atual política só foi estruturada em 2004.

Corintianos voltam ao Brasil

A chegada a São Paulo dos sete torcedores do Corinthians, soltos na sexta, foi uma festa para as cerca de 200 pessoas que os esperavam.

Seara pode valer R$ 5,5 bi

O frigorífico Marfrig anuncia hoje a venda da Seara no Brasil ao JBS, operação estimada em R$ 5,5 bilhões. A transação foi antecipada sábado pela colunista Sonia Racy no blog.

Cobrança judicial

Os bancos HSBC, Credit Suisse e ING vão à Justiça contra a Cervejaria Petrópolis.

Erdogan faz ameaças

O primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, fala a simpatizantes. "Temos paciência, mas tem limite”, disse sobre manifestações.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!