Nos jornais: Haddad terá Erundina como candidata a vice em SP

Ex-ministro da Educação anunciou que a deputada do PSB, ex-prefeita de São Paulo, será sua companheira de chapa. Jornais destacam também decisão que cassou um dos mandados de prisão contra Carlos Cachoeira

O Estado de S. Paulo

Haddad anuncia Erundina como vice sob a 'sombra' de aliança com Maluf

No mesmo dia em que o PT acertou apoio do PP de Paulo Maluf na campanha pela Prefeitura de São Paulo, a deputada e ex-prefeita Luiza Erundina (PSB) foi lançada pré-candidata a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo ex-ministro Fernando Haddad (PT).

Em anúncio feito ontem, Erundina criticou os meios de comunicação e o que chamou de "Estado burguês", defendeu o socialismo e disse que vai se esforçar para levar a senadora Marta Suplicy (PT) para a campanha de Haddad. Questionada se faria campanha com Maluf, que já foi o seu maior adversário político, afirmou: "Vou fazer campanha com o povo, nas favelas e nos cortiços". Depois completou: "Eu derrotei o Maluf", numa referência à disputa municipal de 1988.

O apoio do PP, que estava prestes a anunciar aliança com o PSDB, de José Serra, dará à chapa petista mais 1 minuto e 35 segundos em cada um dos dois blocos da propaganda eleitoral gratuita. Com isso, Haddad terá a maior exposição no palanque eletrônico, com 7 minutos e 39 segundos - vantagem de 1 minuto em relação a José Serra.

Cargo no governo Dilma garante apoio do PP

Para ampliar a aliança em torno de Fernando Haddad na disputa pela Prefeitura de São Paulo, o PT articulou, com o aval da presidente Dilma Rousseff, a nomeação de um aliado do presidente do PP paulista, Paulo Maluf, em uma secretaria do Ministério das Cidades. A pasta está sob o comando do ministro Aguinaldo Ribeiro (PP), que conduziu as negociações com o PT em Brasília.

Maluf emplacou na Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental o engenheiro Osvaldo Garcia, que é ligado ao PP paulista, mas não é filiado à sigla. Em 2011, a secretaria controlou investimentos de R$ 1,7 bilhão. A nomeação foi publicada ontem.

O PP estava prestes a apoiar o pré-candidato do PSDB, José Serra, mas se afastou dos tucanos depois que o governador Geraldo Alckmin resistiu a abrir espaço para Maluf na Secretaria de Habitação. Agora, a equipe de Serra aguarda um anúncio oficial sobre o apoio ao PT, mas não pretende entrar em um "leilão".

Governo libera R$ 20 bi para investimentos dos Estados

Assustado com a profundidade da crise global, o governo anunciou ontem um pacote com três medidas para estimular o investimento pelos Estados e assim reanimar a economia, que ficou praticamente estagnada no início do ano. "É uma ação anticíclica que nos deixará imunes ou, pelo menos, menos expostos", disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega, após reunir-se, ao lado da presidente Dilma Rousseff, com os governadores.

A principal medida foi a criação de uma linha de crédito no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no valor de R$ 20 bilhões, para financiar projetos de infraestrutura. O governo também decidiu estimular as Parcerias Público-Privadas (PPP) nos Estados e municípios, barateando seu custo. O Tesouro autorizará ainda os governadores a elevar o nível de endividamento.

Juiz cassa um dos decretos de prisão contra Cachoeira

O juiz federal Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, concedeu liberdade para o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso desde fevereiro. Na terça- feira, Tourinho Neto votou pela anulação dos grampos telefônicos da Operação Monte Carlo. A Justiça do Distrito Federal, no entanto, negou pedido para revogar uma segunda ordem de prisão contra Cachoeira, desta vez no âmbito da Operação Saint-Michel. Por isso, ele permanece preso.

Presidente da Câmara quer aumento de verba de gabinete

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), defende o aumento da verba destinada aos gabinetes dos deputados, utilizada para o pagamento de assessores contratados sem concurso público. Cada deputado tem disponíveis R$ 60 mil por mês para pagar salários de até 25 funcionários, que trabalham nos gabinetes na Câmara ou na base eleitoral do parlamentar.

"Sou favorável (ao reajuste). São servidores de gabinete que têm os salários mais baixos da Câmara e estão sem aumento há quase cinco anos. Assim que tivermos condições orçamentárias, cuidaremos disso", afirmou Maia na quinta-feira. O presidente da Câmara, no entanto, disse não haver ainda previsão para esse reajuste.

A Câmara dos Deputados tem cerca de 10,2 assessores de gabinete, conhecidos por secretários parlamentares. Uma das propostas em estudo é a de reajustar a verba em 25%, alcançando R$ 75 mil por mês. Atualmente, o maior salário de assessor de gabinete é de R$ 8.040,00, considerando as gratificações. Sem elas, a maior remuneração é de R$ 4.020,00.

Brasil promete firmeza para Rio+20 avançar

O Brasil passa hoje a comandar a negociação na Rio+20, prometendo firmeza para a resolução dos impasses diplomáticos. “A responsabilidade é do Brasil”, disse Luiz Alberto Figueiredo Machado, chefe da delegação do País.

Conflito com sem-terra mata 17 no Paraguai

Um confronto entre policiais e sem-terra deixou ao menos 17 mortos e 80 feridos, ontem, no Paraguai. Segundo o governo, policiais cumpriam mandado de reintegração de posse quando foram emboscados. Sete policiais e 10 camponeses morreram.

Folha de S. Paulo

Juiz anula 1ª ordem de prisão de Cachoeira

O juiz do Tribunal Regional Federal da 1ª Região Tourinho Neto decidiu ontem conceder habeas corpus a Carlinhos Cachoeira, preso desde o dia 29 de fevereiro. O empresário, porém, continuará na cadeia já que pesa contra ele um segundo mandado de prisão.

Cachoeira foi detido na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, sob suspeita de explorar jogos ilegais e corromper servidores públicos. A decisão de Tourinho é relativa a essa operação.

'Estou absolutamente tranquilo com quebra de sigilo', diz Perillo

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), disse ontem que, apesar de não se lembrar de tudo o que aconteceu nos últimos dez anos, "está absolutamente tranquilo" quanto à quebra de seus sigilos bancário, fiscal e telefônico pela CPI do Cachoeira.

A quebra do sigilo foi determinada após o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), também liberar seus dados para a comissão. A oferta do petista ocorreu um dia após depoimento de Perillo na CPI, na qual ele evitou abrir suas informações.

Grupo de deputados e senadores atua para blindar Delta na CPI

A votação que adiou por tempo indeterminado o depoimento do empreiteiro Fernando Cavendish expôs as articulações de uma "bancada" na CPI do Cachoeira que atua para blindar o dono da Delta. As orientações partem do PMDB nacional, do governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), e do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ambos amigos de Cavendish. A Delta tem vários contratos com o governo fluminense.

Fazem parte do grupo os deputados Leonardo Picciani e Filipe Pereira, do PSC-RJ, João Magalhães (PMDB-MG) e Cândido Vaccarezza (PT-SP), este por razões partidárias em virtude de acordos feitos entre o partido e o PMDB.

Maluf ganha cargo federal e prepara adesão a Haddad

O governo federal entregou ontem um posto-chave do Ministério das Cidades a um afilhado do deputado Paulo Maluf (PP-SP) para afastá-lo do pré-candidato José Serra (PSDB) e atrair o apoio de seu partido a Fernando Haddad (PT) na disputa pela Prefeitura de São Paulo.

O ex-prefeito virou alvo de disputa por causa do tempo de TV: é dono de 1min43s nos blocos de propaganda eleitoral. Ele já havia negociado adesão aos tucanos, mas recuou e prometeu anunciar sua decisão na segunda-feira. Ontem, no entanto, os petistas já tratavam como certo que ele apoiará Haddad.

Erundina compara eleição a luta de classes

Ao ser anunciada candidata a vice-prefeita de São Paulo na chapa de Fernando Haddad (PT), a deputada Luiza Erundina (PSB) comparou ontem a eleição de São Paulo à luta de classes e disse que defenderá os pobres no embate com José Serra (PSDB). A ex-prefeita também prometeu buscar o apoio da senadora Marta Suplicy (PT-SP), que faltou a mais um ato da campanha petista.

Em discurso de forte teor ideológico, Erundina prometeu retomar o projeto "democrático e popular" iniciado com sua eleição em 1988, quando ainda era do PT. "A sociedade de classes continua tão forte, conflitante, contraditória e antagônica como sempre esteve."

Dilma não vê 'luz no fim do túnel' para crise

Diante de 23 governadores, a presidente Dilma Rousseff traçou um cenário preocupante para a crise internacional ao afirmar que ela tende a "se agravar" e que ainda não há luz no fim do túnel.

"A luz no fim do túnel não está acesa. Isso tudo nós devemos à Zona do Euro e também à não recuperação dos Estados Unidos. É isso que leva o governo a aumentar as medidas para enfrentar a crise", disse a presidente.

Juiz Nicolau pode receber de volta mais de US$ 6 milhões

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) vai monitorar o andamento de processos sobre o superfaturamento do Fórum Trabalhista de SP para tentar evitar que sejam devolvidos ao juiz aposentado Nicolau dos Santos Neto, 84, mais de US$ 6 milhões que estão bloqueados na Suíça.

A pedido do Ministério Público Federal, a corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, quer agilizar o julgamento, no STJ, de recursos em ações penais cujas denúncias foram oferecidas em 2000.

Além de Nicolau, que cumpre prisão domiciliar em São Paulo, foram acusados de desvio de dinheiro público o ex-senador Luiz Estevão e os empresários Fábio de Barros e José Ferraz. Em 2006, eles foram condenados por vários crimes em sentenças que somam 115 anos de prisão.

PF prende 22 alunos após protesto em campus da Unifesp

A Polícia Federal prendeu ontem 22 estudantes da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), após protesto e tumulto com policiais militares no campus Guarulhos (Grande SP) na noite anterior. Eles foram indiciados sob acusação de formação de quadrilha, dano ao patrimônio público e constrangimento ilegal -as penas somam oito anos.

Inicialmente, a PF informou que eles ficariam presos na carceragem do órgão em São Paulo. Mas, à noite, a Justiça lhes concedeu liberdade, por entender que eles não trazem risco à sociedade -os alunos foram soltos pouco antes da 0h. A PF não divulgou seus nomes.

O Globo

Dilma apela a líderes mundiais para superar impasse no Rio

Com as negociações empacadas no Riocentro, a presidente Dilma Rousseff vai tentar um novo recurso: levará o rascunho do documento que está sendo preparado por diplomatas na Rio+20 para uma discussão com outros chefes de Estado e governo durante a reunião do G-20, na cidade de Los Cabos, no México. A cúpula acontece entre segunda e terça-feira da próxima semana, antes da fase decisiva da Rio+20. Ontem, no Rio, o G-77, que reúne os países mais pobres e em desenvolvimento, deixou a mesa de negociação por discordar dos ricos em relação ao tema da economia verde. O presidente Lula, ainda em tratamento de saúde, decidiu comparecer ao evento.

Saúde, o tema que mais avança

Apesar dos EUA, que se transformaram nos vilões das negociações ao vetarem o acesso universal a cuidados médicos e medicamentos, o tema é o que mais avança.

CPI discute afastar membros

Os senadores Álvaro Dias (PSDB-PR) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) defenderam ontem o afastamento dos parlamentares da CPI do caso Cachoeira que se encontraram com Fernando Cavendish, dono da Delta, em Paris.

Pacote de R$ 20 bi turbina os estados

Para reaquecer a economia do país, Dilma anunciou, em reunião com governadores, um pacote para estimular investimentos estaduais. O BNDES dará crédito de R$ 20 bilhões aos estados, com juros subsidiados de até 8,1% ao ano, prazo de 20 anos para pagar e um ano de carência. O BC diz que o PIB variou só 0,22% em abril.

Briga por terra faz 17 mortos no Paraguai

O choque entre policiais e agricultores numa ação de desocupação de terras deixou 17 mortos no Paraguai — entre eles sete policiais — perto da fronteira com Mato Grosso do Sul. O governo alegou que houve uma emboscada e enviou o Exército.

Obama veta deportação de jovens ilegais

Em busca do voto do eleitor latino, o presidente Barack Obama suspendeu a deportação de jovens imigrantes ilegais. A medida deverá beneficiar 1,4 milhão de pessoas.

O Rosenberg que sobreviveu

Um dos mais famosos órfãos da Guerra Fria, o americano Robert Meeropol, filho de Julius e Ethel Rosenberg, tenta resgatar a imagem do casal executado.

Espanha: o pior de 100 anos

Com o agravamento da crise europeia, a dívida pública da Espanha atingiu € 774 bilhões, ou 72,1% do PIB, o maior nível desde 1913. Para cortar o déficit, o FMI pediu ao país para subir impostos e reduzir salários do funcionalismo. Na Itália, o governo baixou pacote de € 80 bilhões, que enxuga gastos e incentiva empresas.

Correio Braziliense

“Jovens, dirijam com responsabilidade”

Era madrugada, por volta das 4h, quando o luxuoso e potente Dodge Challanger espatifou-se ao bater na traseira de um caminhão e depois num poste na L2, na altura da 406/7 Sul. 0 velocímetro travou em 240km/h. Mas só a perícia poderá precisar a real velocidade. Rodrigo Luiz Lima Cruz, 34 anos, que o dirigia, morreu na hora. Familiares e amigos fizeram orações no local. Genro do deputado distrital Agaciel Maia, ele era sócio de um bar e restaurante na quadra. O pai, Antônio Luiz Lima, contou que o filho era apaixonado por carros e por velocidade. E fez um apelo aos jovens: "Dirijam com responsabilidade".

Dilma prepara-se para o pior

Em encontro com os governadores, a presidente anunciou R$ 20 bilhões para obras nos estados, dinheiro para tentar tirar a economia da estagnação. Novos números do BC apontam para um crescimento de apenas 2% do PIB em 2012. E a situação pode piorar com o agravamento da crise na Europa. “Eu diria aos senhores que a luz no fim do túnel não está acesa. Estamos todos de olho naquilo que pode ser o pior: o período pós-eleitoral da Grécia”, avisou Dilma.

14º e 15º salários: deputado tem pressa contra a mordomia

Escalado pela Comissão de Finanças para analisar o fim dos salários extras, Afonso Florence (PT-BA) vai entregar o parecer na semana que vem. “Se trabalhamos 12 meses, por que receber por mais?”, argumenta.

Sem acordo: Rio+20 adia os relatórios

As delegações dos 193 países que participam da conferência de Estado para tentar um consenso. Menos de 30% das metas foram acertadas até agora.

EUA: Obama afaga os imigrantes

Em busca dos votos dos latinos, o presidente suspende as deportações dos jovens que entraram ilegalmente no país com menos de 16 anos. O governo também vai conceder vistos de trabalho. As medidas atingem cerca de 1,4 milhão de pessoas.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!