Nos jornais: Congresso paga viagens de casal de parlamentares

De acordo com O Estado de S. Paulo, o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), e sua mulher, a deputada Marinha Raupp (PMDB-RO), fizeram, juntos, seis viagens internacionais nos últimos sete anos, sendo cinco delas custeadas pelo contribuinte

O Estado de S. Paulo

Congresso paga viagens de casal de parlamentares

O presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), e sua mulher, a deputada federal Marinha Raupp (PMDB-RO), fizeram, juntos, seis viagens internacionais nos últimos sete anos, sendo cinco delas custeadas pelo contribuinte. As viagens incluem destinos como Japão, China e África do Sul, roteiros de sonho para qualquer casal, mas que a dupla de parlamentares transformou em realidade na forma de missões ao exterior, pagas com recursos do Legislativo.

Três viagens foram integralmente custeadas pelas duas Casas legislativas, enquanto as visitas ao Japão e à Alemanha renderam ônus apenas ao Senado. Somados, os périplos do casal pelo mundo totalizam 144,2 mil quilômetros, ou três voltas e meia ao redor da Terra. Neste ano, o casal já está de malas prontas para o Catar. Valdir Raupp não vê nada de errado nas viagens com a mulher pagas pelo Congresso, argumentando que muitas missões são desempenhadas em conjunto por senadores e deputados. "Se ela é deputada e pode participar, qual é o problema?"

As missões internacionais fazem parte da rotina parlamentar e contemplam roteiros tradicionais, como Assembleias Gerais das Nações Unidas e conferências da Organização Internacional do Trabalho (OIT). No entanto, o que chama a atenção no caso de Raupp e Marinha, casados há mais de 20 anos, é que as missões de ambos sempre coincidem, proporcionando ao casal "luas de mel" extraordinárias fora do Brasil.

Brasileiro trabalha menos horas, aponta IBGE

Dados do Censo 2010 mostram que o porcentual das pessoas que trabalham mais de 45 horas por semana no País caiu 44% para 28% em uma década. Em números absolutos, 5 milhões de brasileiros deixaram de trabalhar mais de 9 horas por dia. Ao mesmo tempo, cresceu de 3% para 8,3% a proporção de pessoas que trabalham menos de 14 horas por semana. A maior parcela da população tem jornada semanal que varia de 40 horas a 44 horas. A redução do tempo dedicado ao trabalho está ligada ao aumento real do salário do brasileiro e à formalização do mercado, o que ajuda a regular as horas extras. O Censo 2010 também mostra que o número de trabalhadores com mais de 60 anos subiu 65% desde 2000.

Já são 5 os mortos no naufrágio

Mergulhadores encontraram ontem os corpos de dois passageiros – um espanhol de 68 anos e um italiano de 86 – no navio de cruzeiro que naufragou sexta-feira na Itália, elevando para cinco o número de mortos. As equipes ainda procuram possíveis sobreviventes ou corpos no Costa Concórdia. Ainda há ao menos 15 desaparecidos. Enquanto as investigações sobre as causas do naufrágio avançam, a situação do capitão, Francesco Schettino, se complica. Ele está preso sob acusação de homicídio culposo múltiplo, naufrágio e abandono do navio.

PT vai à base para ter força com Dilma

O PT intensificou nos últimos meses seus contatos com os movimentos sociais na tentativa de aglutinar forças além do campo institucional para levar adiante projetos estratégicos e, sobretudo, confrontar o PMDB, o seu sócio de maior peso no condomínio do governo da presidente Dilma Rousseff.

Com sindicatos, movimentos sociais e manifestações populares, os petistas acreditam que poderão desequilibrar a atual correlação de forças entre os dois partidos, inclusive nas eleições municipais deste ano, território onde o PMDB historicamente apresenta bons resultados: em 2008, os peemedebistas elegeram 1.203 prefeitos contra 557 prefeitos petistas .

O outro objetivo estratégico da ação é utilizar a pressão das entidades organizadas para fazer avançar no Legislativo e no Executivo projetos e discussões sobre temas em que o PMDB é frontalmente contra o PT, como a redução da jornada semanal de trabalho, por exemplo.

França estuda reforma trabalhista

Líderes europeus usaram o fim de semana para reagir ao rebaixamento das notas de nove países do bloco. Nicolas Sarkozy anunciou reestruturação no mercado de trabalho francês. Já a alemã Ângela Merkel quer novo pacto fiscal.

Voar com os pés no chão

Mesmo prevendo o fim da guerra de tarifas aéreas, Constantino Júnior, presidente da Gol, admite que a Webjet, que ele comprou em 2011, deve virar uma ‘ultra low cost’.

Butantã e USP testam vacina oral contra hepatite B

Pesquisadores do Butantã e da USP desenvolveram vacina contra a hepatite B que pode ser consumida por via oral e pretendem testá-la em humanos no próximo ano. Esperam que a tecnologia funcione com outras vacinas.

Folha de S. Paulo

Previdência oferecida por empresa tem alta em 2011

As aplicações nos planos de previdência empresariais cresceram, em 2011, em ritmo maior que as feitas nos planos individuais. É a primeira vez que isso acontece desde que o modelo PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) começou a ser vendido no país, em 1998.Este plano é o que permite o abatimento no IR. Já o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) não prevê o desconto.

Segundo dados da Fenaprevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), a captação dos planos corporativos de janeiro a novembro de 2011 foi de R$ 5,8 bilhões, 25,4% maior que no mesmo período de 2010. O levantamento exclui os fundos fechados de pensão, como os das estatais.

Brasil tem pacto antiliberal entre elites e governo

O Brasil foi o último país a ter escravidão. Foi o último a ter hiperinflação e tem um regime de remuneração do FGTS que prejudica os trabalhadores. Demorou muito para criar a Comissão da Verdade para apurar crimes da ditadura. Por trás desses fatos está um pacto antiliberal formado entre elites e governo.

A análise é do economista Persio Arida, 59, um dos idealizadores do Plano Real, que enxerga um denominador comum entre escravidão, hiperinflação e FGTS: "Os mais prejudicados são os mais pobres, sempre".

Para ele, que foi preso e torturado na ditadura, a plataforma liberal foi sempre fraca no país, o que significou "uma certa repressão de liberdades civis".

Ex-presidente do BC e hoje sócio do BTG Pactual, nesta entrevista ele elogia a gestão macroeconômica do governo Dilma, mas critica sua "tendência protecionista". E faz reparos à linha dos "campeões nacionais" adotada pelo BNDES, que presidiu.

Rebaixada, França promete reformas

Em sua primeira manifestação pública desde que a França teve sua nota da dívida rebaixada, na sexta, o presidente Nicolas Sarkozy prometeu novas reformas até o fim do mês e pediu calma e coragem da população para enfrentar a crise econômica.

"Esse é um teste, e, como tal, temos de confrontá-lo, resistir, lutar", afirmou Sarkozy ontem. "Temos de demonstrar coragem e calma", continuou, sem mencionar diretamente o rebaixamento.

Tripulante é resgatado 40 horas depois de naufrágio

Às 11h45 (8h45, horário de Brasília), num dia de céu aberto e vento gelado na ilha de Giglio, o helicóptero da Guarda Costeira paira sobre o naufragado Costa Concordia. Um homem desce pela corda até o convés. Cinco minutos depois, outro integrante desce ao navio e o helicóptero segue rumo ao continente.

Do porto da pequena cidade, onde ainda estão atracados os barcos e botes usados na fuga da última sexta à noite, acompanha-se a intensa movimentação de barcos oficiais ao redor do navio.

Operação na cracolândia é 'desastrada', diz Haddad

A operação da Polícia Militar na cracolândia abriu o primeiro embate público entre os principais pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo no ano da eleição municipal. O ministro da Educação, Fernando Haddad (PT), classificou a ação de "desastrada" e afirmou, em entrevista à Folha, que a repressão violenta a usuários de crack contradiz o discurso do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Os pré-candidatos tucanos saíram em defesa da atuação da PM, iniciada no dia 3. Eles acusaram os petistas de tentar "fazer politicagem com a tragédia" do crack, nas palavras do secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo.

Caso Celso Daniel faz 10 anos sem solução

"O caso, em termos de delonga no curso da ação, é emblemático." Foi com essas palavras que o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello defendeu, como relator, a concessão de um habeas corpus em setembro para libertar três acusados de matar o prefeito de Santo André Celso Daniel (PT), em janeiro de 2002.

Na ocasião, o tribunal entendeu que os acusados cumpriam pena há anos sem ter sido julgados. No próximo dia 20, a morte de Celso Daniel completará dez anos à espera de desfecho na Justiça. Ao longo da década, o crime adquiriu contornos de novela policial. Sete pessoas ligadas ao caso, entre testemunhas e acusados de participação no crime, morreram no período.

Secretário da Justiça propõe pena de demissão para juízes

O novo secretário da Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça, Flávio Caetano, 41, defende mudanças na lei para possibilitar a demissão de magistrados que tiverem cometido irregularidades. Hoje, a maior pena prevista na Lei Orgânica da Magistratura, de 1979, é a aposentadoria compulsória.

"Este é um ponto que realmente tem que ser discutido. A aposentadoria não é tida juridicamente como punição. Pelo contrário, é um direito", disse Caetano à Folha na sexta-feira, dia em que assumiu o cargo no ministério. Antes, ele ocupava a chefia do gabinete do ministro José Eduardo Cardozo.

Filho de ministro destina verba a aliados

Pelo menos R$ 2 milhões em emendas do deputado federal Fernando Coelho Filho (PSB-PE) beneficiaram três empreiteiras ligadas a filiados ao PSB e a ex-assessores do ministro Fernando Bezerra Coelho (Integração Nacional), pai do congressista. O valor foi destinado nos últimos dois anos e representa 14% das emendas apresentadas pelo deputado ao ministério nesse período.

As empresas contratadas pela Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), estatal vinculada ao ministério, ficam em Petrolina, base eleitoral dos Coelho. O diretor da área de obras da Codevasf até a última quinta-feira era Clementino Coelho, irmão do ministro.

Novo mínimo beneficia mais a classe C

Cálculos da consultoria Datapopular indicam que os consumidores da classe C serão os principais beneficiários do aumento do salário mínimo, já em vigor. Neste mês, o piso nacional foi reajustado em 14,13%, para R$ 622. Segundos a consultoria, isso representará um incremento de R$ 63,98 bilhões na economia. A maior parte desse valor, R$ 48,3 bilhões, vai ser incorporada ao orçamento das famílias da classe C.

O Globo

Dilma corta à metade verbas da Segurança

Em seu primeiro ano de governo, a presidente Dilma Rousseff cortou R$ 1,03 bilhão da verba prevista para o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), metade dos R$ 2,09 bilhões previstos no orçamento de 2011. A medida contraria a promessa de ampliar a colaboração com estados e municípios nessa área, feita por Dilma durante a campanha eleitoral de 2010. Com o corte, alguns programas nem começaram – como a construção de postos de polícia comunitária, que deveria ter recebido R$ 350 milhões mas ficou sem um centavo. A modernização de prisões, que deveria ter recebido R$ 20 milhões, também ficou no papel. E o Bolsa Formação, destinado a qualificar policiais, recebeu metade do prometido.

Itália busca sobreviventes e culpados

A empresa proprietária do Costa Concórdia admitiu ontem que o naufrágio do navio italiano na noite de sexta-feira foi, aparentemente, causado por erro do capitão, que teria conduzido a embarcação fora da rota, perto demais da costa. Mais dois corpos foram retirados de dentro do navio, aumentando o número de mortes para cinco. Mas sobreviventes também foram resgatados: um casal de passageiros sul-coreanos em lua de mel foi achado com vida dentro de uma cabine, assim como o comissário-chefe, que estava com a perna quebrada. As equipes de resgate foram guiadas pelos gritos dos sobreviventes e ainda continuam as buscas. O número de desaparecidos foi reduzido para 15. Ontem, desembarcaram em Porto Alegre e Brasília grupos de brasileiros que estavam no navio, relatando os momentos de pânico vividos a bordo.

Sarkozy pede aos franceses coragem

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, pediu “coragem e sangue-frio” aos franceses e prometeu anunciar reformas na economia até o fim deste mês. Em cerimônia pública, dois dias após a agência Standard & Poor’s rebaixar a nota do país, Sarkozy repetiu as declarações do premier francês, François Fillon: “Não se deve subestimar ou dramatizar o rebaixamento.”

Bancos adotam novo domínio na rede: ‘b.br’

Para ampliar a segurança das informações bancárias on-line, os bancos brasileiros começam a adotar um domínio próprio, o ‘b.br’, além do “com.br”. É mais uma tentativa de coibir fraudes em sites de bancos que geram um prejuízo de cerca de R$ 1 bilhão por ano. Atualmente, 25% das transações bancárias são feitas pela internet.

Correio Braziliense

Manchete: PM em fúria mata jovem após batida de carro

Uma discussão de trânsito resultou em cenas de barbárie na madrugada de ontem. O sargento Renato Campos disparou seis vezes contra três homens com quem se desentendeu após uma colisão, perto de Vicente Pires. O bate-boca começou depois que o carro de João Paulo Cavalcante bateu na traseira do Opala da PM. Atingido no abdômen, o motorista está em coma. O irmão dele, Fernando, morreu no local. “Não tem cena pior do que ver o filho morto no chão”, lamenta Francisco, pais dos dois. O PM alega legítima defesa e o caso é investigado pela Polícia Civil.

Seu Teodoro 1921-2012: O mestre popular

Brasília se tornou um pouco mais maranhense com a arte de Teodoro Freire. Aos 91 anos, o senhor com porte de príncipe, que disseminou no DF a paixão pelo boi e o tambor de crioula, morreu sem realizar um sonho: construir a nova sede do Centro de Tradições Populares, em Sobradinho.

Naufrágio: até empresa admite: o comandante errou

A Costa Cruzeiros, dona do navio que naufragou na costa da Itália, reconheceu ontem que o chefe da embarcação, Francisco Schettino, “não seguiu procedimentos” previstos em emergência. A Justiça também trabalha com hipótese de erro humano. A promotoria da localidade de Gressetto acusa o capitão de homicídio culposo múltiplo. Ontem, 20 brasileiros retornaram ao país – entre eles, cinco brasilienses.

Lobby: deputados no ringue do MMA

O apelo do empresário Dana White, dono do UFC, conseguiu formar uma bancada no Congresso a favor das lutas de MMA. Os congressistas querem regulamentar a modalidade para que tenha acesso a incentivos com verbas públicas.

Congresso: obras caras são aprovadas em meia-hora

Parlamentares põem na lista de obras do governo projetos de grandes impactos ambientais, sem discuti-los publicamente. É o caso de usina na Amazônia. Detalhe: as propostas, curiosamente, são das mulheres do presidente do PMDB e do presidente da Comissão Orçamento.

Consumidor: mundo virtual, problemas bem reais

Fique atento! Erros e enganações em compras por sites, ou mesmo por telefone, nem sempre podem ser resolvidos apenas por Procons. Em boa parte dos casos, é necessário procurar a polícia. Conheça alguns portais suspeitos e saiba como agir.

Tijolo, cimento e... livros

Aos 48 anos, o mestre de obras José Vieira está pronto para um salto na carreira: ele cursa engenharia. O piauiense representa uma tendência importante nas empresas brasileiras, que é estimular o estudo.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!