Ministério enviará 1,3 milhão de cartas sobre abono

Fábio Góis

Atenção trabalhador: o Ministério do Trabalho e Emprego adverte que enviará nos próximos dias cerca de 1,3 milhão de comunicados a quem ainda não sacou o abono salarial de R$ 510 (salário mínimo). Segundo o ministério, os beneficiários a serem lembrados da disponibilidade são os que receberam até dois salários mínimos mensalmente, em média, desde de que tenham trabalhado ao menos 30 dias, em 2009, com carteira de trabalho assinada por empresa contribuinte do PIS-Pasep (Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público).

"O Ministério do Trabalho e Emprego considera que direito é direito e dele você não pode abrir mão. E é nosso dever informar que esse direito é todo seu. Você tem até o dia 30 de junho de 2011 para receber o seu dinheiro, mas não precisa esperar: Você pode receber agora!", diz trecho da carta, que integra um programa de comunicação criado em 2007 para informar os trabalhadores sobre o benefício.

A carta será igualmente direcionada à classe patronal, de maneira que a eficácia da estratégia de comunicação seja reforçada com a participação dos empregadores. "Solicitamos-lhe avisá-los que o prazo para receber o dinheiro é até 30 de junho de 2011, mas não precisam esperar: Podem receber agora!", acrescenta o ministério, que é chefiado pelo presidente nacional licenciado do PDT, Carlos Lupi.

Segundo o ministério, o documento é apenas informativo, não sendo necessária sua apresentação na hora do saque – que deve ser feito na Caixa Econômica Federal, se o trabalhador for inscrito no PIS, ou no Banco do Brasil, se o programa previdenciário for o Pasep. Ao se dirigir às instituições financeiras, o beneficiário deve apresentar carteira de identidade e carteira de trabalho. Se o trabalhador possuir o Cartão do Cidadão com senha cadastrada, pode fazer o resgate em lotéricas, nos postos do Caixa Aqui ou em terminais de atendimento da Caixa Econômica.

Continuar lendo