Manifestantes vão às ruas contra PEC do teto de gastos

Estudantes e trabalhadores de todo o país são esperados na capital para protesto contra a proposta de criar um teto para gastos públicos que deve ser votada no Senado Federal hoje

Por todo o Brasil, mas, principalmente em Brasília, milhares de estudantes e trabalhadores preparam mobilizações contra a Proposta de Emenda à Constituição que pretende criar um teto para gastos públicos (PEC 55, no Senado, ou 241, na Câmara). Na capital da República, mais de 300 ônibus compõem a caravana do movimento que se reunirá em frente ao Congresso Nacional para a manifestação. Segundo a organização, não há expectativa de público, porém, espera-se um mais gente do que na manifestação do último domingo (27) em São Paulo, quando, segundo os organizadores 40 mil pessoas participaram do ato. Por sua vez, a Polícia Militar paulista calculou 5 mil pessoas no protesto.

Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook
Além da luta contra a PEC do teto, que deve ser votada no plenário do Senado Federal nesta terça-feira (29), a manifestação também encampa as lutas contra a reforma do ensino médio e a anistia ao crime de caixa dois – ambos em discussão na Câmara dos Deputados. Ao todo 18 entidades estão na organização dos atos, entre elas a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT). “Sabemos que Temer tem a maioria na Câmara e no Senado. Mas não podemos apenas aceitar isso. Nosso papel é ir às ruas e repudiar mais esse golpe em cima da sociedade”, afirma o secretário geral da CUT Brasília, Rodrigo Rodrigues.

O presidente Michel Temer também é um dos alvos do protesto. Os estudantes rejeitam o programa de governo do PMDB e o plano “Uma ponte para o futuro”, defendido por Temer e seus aliados.

Em Brasília, o principal reduto das caravanas que chegam à cidade para o protesto é a Universidade de Brasília (UnB). O local está ocupado desde o final de outubro também em protesto contra a PEC que limita os gastos públicos por 20 anos. Atos contra a proposta estão previstos para todo o dia. Desde às 9h os organizadores recebem manifestantes para atividades culturais e oficina de confecção de cartazes. Às 16h30 a concentração começa no Museu da República, zona central de Brasília, e às 18h30 os participantes seguem para o Congresso Nacional em caminhada.

Agenda

Apesar de lutarem contra a aprovação da PEC, os manifestantes já trabalham com a possibilidade dela ser aprovada em 1º turno no Senado. Caso a expectativa se concretize, haverá um novo ato em 13 de dezembro também para reforçar a luta.

Leia também

Base crê em aprovação folgada do teto de gastos; oposição e movimentos sociais prometem resistência


Mais sobre o Brasil nas Ruas

Mais sobre a PEC do teto de gastos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!