Mais oito senadores pagam IR devido sobre 14º e 15º salários

Depois de divulgação de lista inicial de pagadores por iniciativa própria, parlamentares procuram a imprensa e os órgãos do Senado para comunicar que não estão entre os inadimplentes, que serão bancados pelo contribuinte

Mais oito senadores foram excluídos da lista de inadimplentes do Imposto de Renda referente aos 14º e 15º salários, que, nos últimos cinco anos, deixaram de ser recolhidos à Receita Federal. Ainda não divulgada, a detecção de devedores ao menos forçou o Senado a tornar público, devido ao constrangimento causado, quais foram os parlamentares que individualmente optaram por pagar a conta. Francisco Dornelles (PP-RJ), Ivo Cassol (PP-RO), Lídice da Mata (PSB-BA), Mário Couto (PSDB-PA), Paulo Davim (PV-RN), Pedro Simon (PMDB-RS)*, Roseana Sarney (PMDB-MA, atual governadora do Maranhão) e Serys Slhessarenko (ex-senadora pelo PT do Mato Grosso) passam também a integrar a lista dos que honraram a dívida.

As novas informações divulgadas pelo Senado revelam que, dos 81 senadores (titulares ou não) em atividade, 36 deixaram que a Casa – ou seja, o contribuinte brasileiro – pagasse os impostos não recolhidos sobre o benefício extra, pago nos últimos cinco anos. Dos 55 nomes da lista atualizada, 45 são senadores no exercício do mandato.

A lista de quem preferiu recolher os impostos por iniciativa própria foi publicada no Blog do Senado na última terça-feira (27) – um dia após o fim do prazo inicial (três dias úteis depois de resolução aprovada em plenário) para que cada senadores pudesse formalizar a opção à Diretoria-Geral. Inicialmente, 46 senadores, suplentes ou ex-senadores foram mencionados como quites em relação à Receita, mas o número subiu para 47 já no dia seguinte.

Leia mais:
Só 47 senadores aceitam pagar imposto devido

Hoje (quinta, 29), a lista foi atualizada e revela que já são 55 os parlamentares ou ex-parlamentares que resolveram pagar os impostos, retroativos em cinco anos. Os sete senadores só foram incluídos na lista de pagadores posteriormente porque encaminharam comunicação à Diretoria-Geral depois do fim do prazo inicial, esclareceu a Secretaria de Comunicação do Senado. Segundo o blog institucional, “os senadores e ex-senadores que efetuaram a comunicação após o prazo terão suas situações analisadas caso a caso”.

Ao todo, R$ 5.043.141,43 foram recolhidos à Receita Federal, em tributação retroativa aos últimos cinco anos, em nome de 119 senadores que optaram por não custear pessoalmente o benefício. O Senado já comunicou que, mesmo já tendo quitado a dívida junto ao órgão fiscal, vai entrar na Justiça para reaver os valores.

Confira abaixo a lista atualizada:

  1. Aécio Neves (PSDB-MG)
  2. Alfredo Nascimento (PR-AM)
  3. Aloizio Mercadante (PT-SP, atual ministro da Educação)
  4. Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP)
  5. Alvaro Dias (PSDB-PR)
  6. Ana Amélia (PP-RS)
  7. Ana Rita Esgario (PT-ES)
  8. Armando Monteiro (PTB-PE)
  9. Blairo Maggi (PR-MT)
  10. Casildo Maldaner (PMDB-SC)
  11. Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
  12. Cícero Lucena (PSDB-PB)
  13. Clésio Andrade (PMDB-MG)
  14. Cyro Miranda (PSDB-GO)
  15. Edison Lobão (PMDB-MA, atual ministro de Minas e Energia)
  16. Eduardo Braga (PMDB-AM)
  17. Eduardo Suplicy (PT-SP)
  18. Eunício Oliveira (PMDB-CE)
  19. Flexa Ribeiro (PSDB-PA)
  20. Francisco Dornelles (PP-RJ) **
  21. Gim Argello (PTB-DF)
  22. Gleisi Hoffmann (PT-PR, atual ministra-chefe da Casa Civil)
  23. Inácio Arruda (PCdoB-CE) **
  24. Ivo Cassol (PP-RO) **
  25. Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)
  26. João Tenório (ex-senador pelo PSDB alagoano)
  27. José Agripino (DEM-RN)
  28. José Pimentel (PT-CE)
  29. José Sarney (PMDB-AP)
  30. Kátia Abreu (PSD-TO)
  31. Lídice da Mata (PSB-BA) **
  32. Lindbergh Farias (PT-RJ)
  33. Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC)
  34. Marco Antonio Costa (PSD-TO, suplente de Kátia Abreu)
  35. Marco Maciel (ex-senador pelo DEM de Pernambuco)
  36. Marina Silva (ex-senadora pelo PV do Acre)
  37. Mário Couto (PSDB-PA) **
  38. Marta Suplicy (PT-SP, atual ministra da Cultura)
  39. Paulo Bauer (PSDB-SC)
  40. Paulo Davim (PV-RN) **
  41. Pedro Simon (PMDB-RS) *
  42. Pedro Taques (PDT-MT)
  43. Randolfe Rodrigues (Psol-AP)
  44. Regis Fichtner (PMDB-RJ, atual secretário da Casa Civil do Estado do Rio de Janeiro)
  45. Ricardo Ferraço (PMDB-ES)
  46. Rodrigo Rollemberg (PSB-DF)
  47. Roseana Sarney (PMDB-MA, atual governadora do Maranhão) **
  48. Sérgio Souza (PMDB-PR, suplente da ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann)
  49. Serys Slhessarenko (ex-senadora pelo PT do Mato Grosso) **
  50. Valdir Raupp (PMDB-RO)
  51. Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)
  52. Vital do Rêgo (PMDB-PB)
  53. Waldemir Moka (PMDB-MS)
  54. Walter Pinheiro (PT-BA)
  55. Wellington Dias (PT-PI)

* O senador Pedro Simon entrou em contato com a redação para comunicar o pagamento antes da comunicação ao Senado. Confirmada a informação, seu nome foi incluído em nossa lista no dia seguinte à sua divulgação pela primeira vez.

** Parlamentares que encaminharam comunicação à Diretoria Geral do Senado depois de 26 de novembro.

Outras matérias sobre o Senado

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!