Maia e Jovair apresentaram projetos que benefeciam seus doadores eleitorais, diz jornal

Com base nas prestações de contas registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o jornal O Estado de S. Paulo aponta que parlamentares favoreceram doadores de campanha por meio de projetos de lei apresentados na Casa

Principais candidatos à presidência da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Jovair Arantes (PTB-GO) apresentaram, durante seus mandatos, projetos de lei que beneficiam os principais doadores de suas campanhas eleitorais. Os dados são da reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, das repórteres  Isadora Peron e Isabela Bonfim, publicada nesta quinta-feira (26).

Com base nas prestações de contas registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o jornal aponta que o deputado Rodrigo Maia, atual presidente da Câmara e candidato à reeleição, apresentou proposta, em 2004, para proibir a cobrança da CPMF (imposto cobrado sobre transações financeiras), imposto nada bem visto pelo mercado financeiro, seus principais doares na eleição de 2002.

De acordo com levantamento, Maia, que está em seu quinto mandato, naquele ano recebeu doações de sete empresas do setor financeiro, incluído o Banco Itaú e a Bolsa de Valores de São Paulo. O imposto foi extinto em 2007. Em 2014, o parlamentar apresentou proposta para suspender resolução da Agência Nacional do Petróleo (ANP) que definia novas regras para a exploração de petróleo e gás natural por meio de uma técnica chamada fraturamento hidráulico. Na eleição realizada em 2010, o deputado recebeu R$ 300 mil da empreiteira UTC, que atua no ramo petrolífero. A reportagem aponta ainda outras propostas de Maia relacionada a seus doadores.

Com o deputado Jovair Arantes a situação não é diferente. O congressista apresentou propostas que indicam essa relação em áreas de telecomunicação, agronegócio, táxi aéreo, mercado financeiro e bebidas. Em 2014, a campanha de Jovair teve como principal patrocinadora a Telemont, que doou R$ 553 mil. Conforme apontou o levantamento, Arantes propôs em 2015 uma emenda para reduzir a zero as alíquotas da contribuição para o PIS/Pasep e do Cofins incidentes sobre a receita bruta de venda de produtos de telecomunicações.

Na área de bebidas, empresas ligadas à Ambev e à Coca-Cola doaram R$ 228 mil. O deputado apresentou requerimento de urgência em 2015 para que o plenário analisasse proposta para alterar o Código de Trânsito Brasileiro e permitir condução de veículos após ingerir pequenas quantidades de bebida alcoólica.

Ao jornal, o deputado Rodrigo Maia, por meio de sua assessoria, disse que “não há como atribuir nexo causal entre as propostas apresentadas por ele e as contribuições de campanhas – todas, aliás, executadas dentro da legislação vigente e aprovadas pelos tribunais eleitorais”.

Confira a íntegra da reportagem no site do jornal O Estado de S. Paulo

Mais sobre política

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!