Nos jornais: empreiteiras patrocinam 13 viagens de Lula ao exterior

Ex-presidente foi a países onde empresas têm interesses; todos negam lobby

FOLHA DE S.PAULO

Empreiteiras patrocinam 13 viagens de Lula ao exterior

Ex-presidente foi a países onde empresas têm interesses; todos negam lobby

Quase metade das viagens internacionais feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva após deixar o governo foi bancada por grandes empreiteiras com interesses nos países que ele visitou.

Todos eles ficam na América Latina e na África, de acordo com documentos oficiais obtidos pela Folha. As duas regiões foram prioridades da política externa do petista em seus dois mandatos.

A assessoria do ex-presidente diz que ele trabalha para promover "interesses da nação" e não das empresas que bancam suas atividades.

Mas políticos e empresários familiarizados com as andanças de Lula disseram à Folha que ele ajudou a alavancar interesses de gigantes como Camargo Corrêa, OAS e Odebrecht nesses lugares.

Um telegrama diplomático de novembro do ano passado, enviado ao Itamaraty pela embaixada do Brasil em Moçambique após uma visita de Lula, diz que ele ajudou empresas brasileiras a vencer resistências locais ao "associar seu prestígio" a elas.

Para Serra, candidatura de Eduardo Campos seria 'boa para o Brasil'

Um dos principais nomes do PSDB, o ex-governador José Serra disse ontem à Folha que a candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), à Presidência da República nas eleições de 2014 seria "boa para o Brasil e boa para a política".

Serra, que tem evitado discutir em público o cenário político nacional e concorreu duas vezes ao Planalto por seu partido, deu a declaração ao confirmar que se reuniu com Campos na última sexta-feira, em sua casa, na capital paulista. O encontro foi revelado pela colunista da Folha Eliane Cantanhêde.

A assessoria de Campos disse que se tratou de "uma conversa sobre o Brasil". A versão do ex-governador de São Paulo vai na mesma linha. "Foi uma conversa cordial sobre o Brasil, a política e a economia", disse Serra.

PSB só deixará governo em 2014, diz prefeito

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), disse que seu partido deverá entregar todos os cargos que têm no governo Dilma Rousseff se o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, acabar mesmo se lançando candidato à Presidência em 2014.

A declaração feita em entrevista à Folha e ao UOL, anteontem. Geraldo Julio fez, porém, muitas ressalvas sobre a consolidação da candidatura de Eduardo Campos, que é o presidente do PSB e um aliado histórico do PT.

O prefeito do Recife repetiu com muita ênfase o discurso de seu padrinho político: "A antecipação do debate eleitoral para este ano é inadequada. [...] Nós deveríamos fazer esse debate em 2014, no ano da eleição".

Proposta de regular mídia não virá do governo, diz presidente do PT

O presidente do PT, deputado Rui Falcão, reconheceu ontem que o governo federal não vai propor um marco regulatório para a mídia até o fim do mandato da presidente Dilma Rousseff e afirmou que o partido vai "ver qual é a melhor estratégia" para apresentar um projeto, mesmo sem apoio do Executivo.

"Neste mandato, proposta provinda do Executivo não haverá, pelo que eu entendi. [...] Nós vamos fazer um seminário com outras entidades, ver qual é a melhor estratégia", afirmou. Ele não descartou a possibilidade de o projeto ser apresentado pelo PT no Congresso Nacional.    Aécio pede a tucanos ajuda para 'aparar arestas'

Magistrado diz que pediu favor a colega do CNJ 'como pai'

"Foi um pedido de pai", disse ontem o desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região Tourinho Neto sobre o pedido que fez para que um colega do Conselho Nacional de Justiça acelerasse a análise de um processo envolvendo sua filha.

O pedido foi atendido pelo conselheiro Jorge Hélio e ficou registrado em um e-mail enviado, por descuido, a uma lista de juízes federais. O caso foi revelado ontem pelo jornal "O Estado de S. Paulo". "Tourinho me disse por telefone: 'Fiz uma merda. E coloquei você em uma merda'", afirmou Hélio.

A juíza federal Lilian Tourinho queria ser transferida do Pará para Salvador. Então, fez dois pedidos ao CNJ: o primeiro, que o órgão considerasse irregular a chamada regra de congelamento, pela qual um magistrado indicado para uma função só pode pedir transferência após um ano.

Mudança da lei trava mercado de domésticas em São Paulo

A legislação que amplia os direitos das empregadas domésticas está impulsionando empresas do ramo de serviços domésticos e, ao mesmo tempo, travando a contratação de mensalistas.

Aprovada na terça-feira em primeiro turno no Senado, a proposta de emenda constitucional concede direitos como adicional noturno, hora extra, jornada máxima e pagamento de FGTS. Para valer, precisa ser votada em segundo turno e promulgada.

Como ainda há indefinições sobre as regras e os prazos, agências de recrutamento paulistas já notam menor procura de candidatas para ocupar vagas de mensalistas. As empresas passaram a orientar os patrões a optarem, nesse momento de definição das regras, por diaristas.

'Bola de cristal pode ter tido alguns defeitos', admite Mantega

Criticado por suas projeções para o crescimento da economia, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ontem que sua "bola de cristal pode ter tido alguns defeitos passageiros, mas costuma funcionar".

Em audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Mantega disse que, em épocas de crise econômica, "os mercados tornam-se muito instáveis e ninguém consegue fazer previsões".

O ministro respondia a uma observação do senador Alvaro Dias (PSDB-PR), de que "a bola de cristal de Mantega está quebrada".

MEC agora quer dar zero a aluno que debochar na prova do Enem

Receita de Miojo e hino do Palmeiras, incluídos em redação, reprovariam estudantes. Mudança será discutida pelo MEC e pode valer já para este ano

Seleção faz dois gols, mas cede empate à Itália no 2° tempo

Técnico continua sem vencer, mas time não perde da Itália desde 82

Veículos de fora de SP não terão reembolso de inspeção paga

A nova lei autoriza a fiscalização de carros de outras cidades que circulem mais de 120 dias por ano na capital. Licenciamentos são feitos fora da cidade para fugir da taxa

O GLOBO

Nó na infraestrutura: Apagão logístico faz China cancelar compra de soja

Produto poderia se tornar o principal item da pauta de exportações brasileiras este ano, ultrapassando o minério de ferro, mas as filas nos portos e problemas em armazenagem e embarques deixam a meta mais distante.

O complexo da soja — grão, óleo e farelo — poderia se tornar, este ano, o principal item da pauta de exportações brasileira, com US$ 32,5 bilhões, ultrapassando o minério de ferro. No entanto, um verdadeiro apagão de logística, com filas quilométricas de caminhões em direção aos portos de Santos e Paranaguá para escoar a mercadoria, dificuldades de embarque e aumento do preço de frete ameaçam a ampliação do comércio exterior brasileiro. Com todas essas dificuldades, a Sunrise, principal trading chinesa, cancelou a compra de dois milhões de toneladas de soja — quase 5% da exportação total brasileira do produto, que deve atingir quase 38 milhões de toneladas este ano, quando o país colherá uma safra recorde de grãos. O presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, afirma que a fila de caminhões em direção aos portos ocorre porque faltam armazéns e silos.

Fraude no Dnocs é alvo de investigação

A Polícia Federal desencadeou ontem a Operação Cactus, com busca e apreensão em Brasília, Natal (RN) e municípios de Ceará e Goiás. No total, a PF cumpriu 62 mandados judiciais. O objetivo, segundo a PF, foi desarticular uma quadrilha especializada em desviar recursos transferidos pela União para municípios por meio de convênios.

Um dos alvos foi a casa de Elias Fernandes Neto, ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), que deixou o órgão em janeiro de 2012, depois que a Controladoria Geral da União (CGU) o acusou de favorecer o Rio Grande do Norte nos convênios. Neto é ex-deputado estadual e foi alçado ao posto graças à indicação do ex-líder do PMDB e atual presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

Deputado na berlinda: Eduardo Cunha agora é réu no STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou ontem denúncia contra o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ). Ele é acusado de usar certidões falsas para se livrar de acusações quando presidia a Companhia Estadual de Habitação (Cehab). Para o Ministério Público Federal, as provas são irrefutáveis. O deputado nega.

Reforma ministerial: Dilma recebe afastado na faxina

A presidente Dilma Rousseff recebeu ontem pela manhã o presidente do PR, senador Alfredo Nascimento (PR-AM) - afastado em 2011 do Ministério dos Transportes após a chamada "faxina ética" da presidente - para tratar de assuntos da Zona Franca de Manaus, mas já adiantou que irá analisar os nomes do partido para ocupar um ministério na reforma em curso e que dará uma resposta terça-feira, em nova reunião com a cúpula do partido. A reunião do dia 26 terá a presença do líder do PR na Câmara, Anthony Garotinho, como o próprio deputado fez questão de divulgar por meio de nota. O líder do PTB no Senado, Gim Argello (DF), acertou reunião com Dilma para hoje, junto com o presidente do partido, Benito Gama, para tratar da volta dos petebistas à Esplanada.

Os dirigentes do PR terão que se entender e afinar uma posição sobre os cinco candidatos ao Ministério dos Transportes, ou outro ministério - o do Desenvolvimento, Indústria e Comércio também é citado. Não bastasse a briga interna, o PT também tenta influenciar na escolha do PR, indicando o senador suplente Antônio Carlos Rodrigues (PR-SP), para abrir vaga no Senado ao segundo suplente Paulo Frateschi, secretário de Organização do partido.

- Estou assustado com tanta fofoca! O fogo amigo está tumultuando tudo. Está todo mundo disputando uma vaga que a gente ainda nem sabe o que é. Uma hora sou eu, depois é fulano. Mas encontrei com Dilma há 15 dias, e ela me disse: chega de paulista no Ministério - disse o senador Antônio Carlos Rodrigues, que assumiu no Senado quando Marta Suplicy (PT) foi para o Ministério da Cultura.

Desoneração das teles: Até a oposição defende Bernardo

Apesar das críticas do PT e de alguns setores da base, as desonerações de R$ 6 bilhões concedidas pelo governo a empresas de telecomunicações, para a construção e ampliação de redes de banda larga, receberam apoio ontem de setores da própria sigla e de integrantes da oposição. O Ministério das Comunicações afirma que a medida é importante para massificar o acesso à internet, reduzir o custo do serviço para o consumidor, e que as isenções fiscais serão acompanhadas de contrapartidas como implantar internet de alta velocidade nas áreas rurais.

Na visão de uma parcela dos petistas, entretanto, as empresas já têm lucros muito altos e deveriam ser cobradas pela qualidade do serviço, e não receber dinheiro público para isso. O embate é ideológico e, em sua raiz, está a posição histórica do partido contra as privatizações. E o PT acabou colocando no mesmo balaio a defesa da reforma do marco regulatório das comunicações.

Resolução divulgada pelo Diretório Nacional do PT, no último dia 1º, pede que o governo reveja o pacote de isenções e reinicie o processo de recuperação da Telebras.

- Uma coisa é (desonerar) cesta básica. Por que desonerar essas empresas (de telecomunicações)? Elas não investem nada, têm um grande domínio, é monopólio - criticou o secretário nacional de Comunicação do PT, Paulo Frateschi.

Rio de Janeiro: Remoção para 4.882 famílias

O prefeito Eduardo Paes informou ontem que pretende investir R$ 150 milhões na remoção, até o fim de 2014, de 4.882 famílias que moram em áreas de encosta de alto risco no Maciço da Tijuca e nos complexos da Penha e do Alemão. É quase um quarto de todas as remoções feitas desde 2009.

Petrópolis: Mortos já chegam a 31

Bombeiros acharam mais corpos no lamaçal. O pedreiro Jamil Luminato, de 53 anos, que num desabamento parecido em 1981 ajudou a salvar várias pessoas, enterrou ontem a filha e dois netos.

Niterói: Temor de uma nova tragédia

Sobreviventes do deslizamento de 2010 que matou 47 moradores do Morro do Bumba, em Niterói, preferem continuar em abrigo a ocupar prédios que, antes de serem entregues, já estão condenados.

Mais rigor no Enem: Redação indevida terá nota zero

O MEC passará a dar zero para redações do Enem com inserções indevidas, como receitas de Miojo. O Inep, órgão responsável pelo exame, ainda avalia se textos com erros ortográficos poderão tirar a nota máxima, como em 2012.

Brasil 2x2 Itália: Seleção segue sem vencer clássicos

Após fazer 2 a 0, a seleção cedeu ontem o empate à Itália, em Genebra. Desde 2009, o Brasil não vence um clássico. O ministro Aldo Rebelo tentará resolver impasse do Itaquerão em reunião com todas as partes. (Págs. 1 e Caderno Esportes)

O ESTADO DE S. PAULO

Dilma segura reajuste de ônibus e plano de saúde

Menos de 15 dias depois de zerar os impostos de parte dos produtos da cesta básica, o governo já prepara novo “pacote de bondades” para conter a inflação, desta vez com foco na redução de custos das empresas de transporte coletivo e nos planos de saúde. Uma das medidas deve ser a desoneração do PIS e da Cofins que incidem sobre o óleo diesel , o que atenuaria o reajuste nas passagens de ônibus, previsto para julho em São Paulo e no Rio. Também estão em estudo a revisão da elevação do Imposto de Importação sobre borracha sintética e a redução de tributos para pneus importados. O aumento das passagens deveria ter ocorrido em janeiro, mas o ministro da Fazenda, Guido Mantega, pediu aos prefeitos que postergassem a medida para o segundo semestre, quando a equipe econômica acredita que a inflação começará a cair. Para os planos de saúde, também está em estudo o corte do PIS e da Cofins das empresas.

Campos se encontra com Serra em SP e irrita Aécio

Na prospecção para viabilizar a candidatura à Presidência em 2014, o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, encontrou-se com o ex-governador José Serra (PSDB) na última sexta-feira, em São Paulo. A aproximação com o tucano ocorre num momento estratégico para Campos, em que o presidenciável do PSDB,  Aécio Neves (MG), é obrigado a administrar descontentamentos internos do próprio Serra que ameaçam seu projeto eleitoral em 2014.

Os movimentos de Campos em direção a Serra provocaram fortes reações no PT e na ala do PSDB ligada a Aécio Neves.

Ainda que o PT tenha o conforto da popularidade da presidente Dilma Rousseff (63% aprovam a gestão e 79% aprovam a petista, segundo o CNI/Ibope), candidata à reeleição, petistas sabem que a disputa em dois turnos é incerta e trabalhosa. Tanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quanto Dilma tiveram de enfrentar segundos turnos com o PSDB para chegarem ao poder.

Segundo aliados do governador pernambucano, não há como ele medir as condições para se lançar candidato em 2014 sem considerar os passos da oposição. Um auxiliar de Eduardo Campos resume assim a ofensiva: "Para os tucanos, é bom que ele se candidate. Para ele, é bom flertar com o PSDB".

Campos já disse aos tucanos que tem interesse na manutenção da candidatura de Aécio. O presidente do PSB acredita que o nome do tucano na uma eletrônica ajuda a afastar a imagem de que ele seria um candidato de oposição a Dilma - papel desempenhado pela chapa do PSDB.

Disputa por ministério opõe PTB e PR

A disputa do PTB e do PR por uma cadeira na Esplanada dos Ministérios está cada vez mais acirrada. Apesar da pressa dos partidos, a presidente Dilma RoussefF decidiu adiar para terça-feira a segunda etapa da reforma ministerial, aumentando as pressões por cargos entre os aliados.

Na lista dos cotados para ocupar o Ministério dos Transportes, o senador Antônio Carlos Rodrigues (PR-SP) admitiu ser próximo ao deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP), que foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal no processo do mensalão e está prestes a perder o mandato.

"Sou próximo dele, sim, mas quem não é?", perguntou Rodrigues. "Já está definido que o Valdemar vai se afastar do partido e não é por isso que vai deixar de ser meu amigo." Rodrigues não vê prejuízos à sua eventual indicação para o governo pelo fato de ser amigo de Costa Neto e disse estar "assustado" com o que chamou de "fofocaiada" em Brasília. O PR tem, hoje, cinco candidatos a uma vaga no primeiro escalão do governo. Além de Rodrigues, estão na lista os deputados Jaime Martins (MG), Aracely de Paula (MG), Luciano Castro (RR) e Ronaldo Fonseca (DF).

Filho de Herzog levará à CBF petição contra Marin

A direção da Confederação Brasileira de Futebol vai receber no dia 1.° de abril a petição que cobra a saída de José Maria Marin da presidência da entidade, por causa de seu envolvimento com a ditadura militar. Ontem a petição online passou da marca de 50 mil assinaturas de apoio.

O organizador do movimento contra Marin, Ivo Herzog, presidente do Instituto Vladimir Herzog, pretende enviar cópias da petição a todas as federações estaduais de futebol e à direção dos clubes que participam de campeonatos de âmbito nacional. Ivo é filho do jornalista Vladimir Herzog, assassinado em 1975 quando se encontrava detido nas dependências do Departamento de Operações e Informações (DOI), controlado pelo Exército, em São Paulo.

Cachoeira e mais 4 perdem R$ 100 milhões

A Justiça Federal de Goiás estipulou em mais de R$ 100 milhões a perda de bens de Carlinhos Cachoeira e de mais quatro pessoas ligadas à máfia dos caça-níqueis do Estado. Entre os bens, que já estão bloqueados e à disposição, há carros importados, apartamentos de luxo, terrenos e um avião.

CNJ: Senado quer esclarecer ‘conluio’

Senadores da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) anunciaram ontem que vão pedir esclarecimentos sobre a suspeita de favorecimento à filha de Tourinho Neto, integrante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em uma decisão do conselheiro Jorge Hélio.

A decisão partiu dos senadores Pedro Taques (PDT-MT) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que pretendem apresentar requerimentos na quarta-feira. O presidente da CCJ, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), afirmou que vai ler os requerimentos, o que deve dar início à discussão da matéria. "A comissão tem que dar palavra às partes para tomar um tipo de iniciativa. A reportagem merece uma análise profunda dos fatos", disse.

Pivô da suspeita de conluio no CNJ, Jorge Hélio relatou ontem o que Tourinho Neto falou ao descobrir que a conversa entre os dois foi parar na lista de e-mails dos juizes federais de todo o País. O caso foi revelado ontem pelo Estado.

Uma espera interminável

Caminhões tomam pistas de rodovia em fila de espera para descarregar no Porto de Santos. Após reunião com governo, portuários cancelaram greve que havia sido marcada para segunda-feira.

Um terço dos veículos não terá inspeção

Um em cada três carros e motos que hoje são submetidos à inspeção veicular em SP ficará isento da vistoria em 2014. Projeto aprovado anteontem libera da inspeção veículos com até três anos de uso e determina vistoria de 2 em 2 anos para os de 4 a 9 anos. Os que passarem no teste não pagarão a taxa.

Obama diz que Israel terá de ceder por paz

O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou ontem que Israel terá de fazer concessões para conseguir o fim do conflito com a Palestina. “Uma solução de dois Estados ainda é possível”, disse. Ele se reuniu com o líder palestino, Mahmoud Abbas, e criticou a construção de novos assentamentos de Israel.

Dia Mundial da Água

Fotos dos leitores comemoram a data. Governo anunciou liberação de R$ 100 milhões para que Estados melhorem uso de recursos hídricos.

Enem muda para evitar deboche em redações

CORREIO BRAZILIENSE

Um país à flor da pele

Cresce a pressão para que deputado acusado de homofobia renuncie a comissão na Câmara.

Escalada da intolerância racial em Brasília leva o governo do DF a criar o disque-racismo.

Cabelo de “bombril” para homenagear negras provoca polêmica na São Paulo Fashion Week.

STF barra convênios da Geap com servidores

Tribunal reconhece como válidos apenas contratos iniciais da fundação. Medida pode deixar 250 mil funcionários públicos sem plano de saúde.

Brasileiros seguem com dívidas altas

Idosos terão mais grupos de convívio

Segurança: Prevenção para 2014

Bombeiros e equipes do Samu simulam atendimento a feridos no Ginásio Nilson Nelson, como preparação para a Copa do Mundo de futebol. Participantes tinham até maquiagem, com diferentes níveis de lesões.

Simplicidade do papa conquista a presidente

Além de confirmar a vinda ao Rio para a Jornada Mundial da Juventude, o pontífice contou a Dilma que pretende visitar Aparecida (SP). Eles também falaram sobre miséria e fome. Bem-humorada, após o encontro, ela até brincou com jornalistas. “O papa é argentino, mas Deus é brasileiro”, disse.

Obama diz que aliança dos EUA com Israel é “eterna”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!