Governo consegue quorum para votar DRU na terça

Na sessão ordinária desta sexta-feira, compareceram 75 deputados, 24 a mais do que o necessário. Petistas foram a maioria dos presentes

Na corrida para votar o segundo turno da Proposta de Emenda à Constituição 61/11 na terça-feira (22), o governo conseguiu mobilizar os aliados e garantir quorum na sessão ordinária desta sexta-feira (18). Compareceram hoje na Câmara 75 deputados, 24 a mais que o necessário para abrir as discussões. A grande parte era de parlamentares do PT e PMDB.

"Já temos quorum para a sessão desta sexta. Esforço da base aliada aliada garante votação da DRU terça", disse o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP). Dos 75 presentes, 40 eram do PT, 11 do PMDB e 20 dos outros partidos aliados. Na semana passada, o governo estabeleceu uma cota para para conseguir o quorum regimental de 51 deputados em cinco de sete sessões. Na conta do Palácio do Planalto, entraram os dias 16, 17 e 18, além de 21 e 22.

O mecanismo permite que o governo federal use livremente 20% de toda a receita com impostos federais livremente, mesmo aqueles com vinculação constitucional. De acordo com o Ministério do Planejamento, R$ 62 bilhões estão previstos dentro do Orçamento de 2012 pelo governo com a DRU. A oposição diz que o valor chega a R$ 100 bilhões. Com a base unificada após a liberação de emendas, foi possível aprovar o texto-base com maioria folgada.

Para poder valer no ano que vem, a PEC precisa ser votada ainda este ano. E o prazo é curtíssimo. É preciso acontecer ainda o segundo turno na Câmara e os dois turnos no Senado.

Vaccarezza diz que não foi ato falho que adiou DRU
Ato falho de Vaccarezza impede votação da DRU
Senadores aprovam texto da DRU semelhante ao da Câmara
Câmara vota destaques da PEC da DRU
Oposição usa regimento e alonga votação da DRU
Votação da DRU deve entrar pela madrugada na Câmara

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!