Força de Celina, erros de Rollemberg… Sete curiosidades sobre a vitória de Joe Valle na CLDF

Governo apoiava Agaciel Maia, que foi derrotado na disputa. Candidato de Celina Leão, por sua vez, vence a corrida pelo comando do Legislativo local. Confira os bastidores e algumas curiosidades da tumultuada eleição de Joe Valle para presidente da Câmara Legislativa do DF

 

A vitória do deputado Joe Valle (PDT) na corrida pela presidência da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) impôs significativa derrota ao governador Rodrigo Rollemberg e outros grupos poderosos da política brasiliense. Derrotado no segundo critério de desempate por ter dois dias a menos de mandato que Joe Valle, Agaciel Maia (PR) contava com o apoio dos governistas, do PT, além de ser do partido do ex-governador José Roberto Arruda.

Veja alguns pontos-chave da tumultuada disputa pela Presidência da Casa para o próximo biênio 2017-2018:

Governo derrotado

Além de não ter emplacado o presidente da Câmara Legislativa, o Palácio do Buriti não terá nenhum aliado na Mesa Diretora da Casa no próximo biênio. Todos os indicados pelo governador para as cadeiras de direção foram derrotados. Chegou-se a ventilar em Plenário a possibilidade do governador ir pessoalmente à Câmara Legislativa defender seus aliados. Ao que tudo indica, o governo não terá vida fácil na aprovação de projetos no Legislativo. Em nota, Rollemberg parabenizou Joe Valle e a nova Mesa Diretora da CLDF e disse que "acredita na parceria entre Executivo e Legislativo para o desenvolvimento de uma cidade cada vez melhor".

Independência

"Nem oposição, nem situação, a Câmara Legislativa precisa de ter posição", anunciou o novo presidente ressaltando que seu objetivo é deixar clara a independência dos Poderes, mas em prol da cidade. Joe lembrou que faz parte da base de Rollemberg na Câmara e foi secretário de governo, porém, afirmou que seu objetivo agora é defender o Legislativo e o setor produtivo.

Celina Leão & Liliane Roriz

Inimigas declaradas, as ex-presidente e vice da Casa, Celina Leão (PPS) e Liliane Roriz (PTB), votaram juntas para eleger Joe Valle. As duas têm travado duras batalhas jurídicas e policias no âmbito da Operação Drácon. Liliane gravou Celina, quando ainda era presidente da Câmara Legislativa, e acusa a colega de ter capitaneado um esquema fraudulento para desviar dinheiro de emendas parlamentares para a Saúde. O voto de Liliane em Joe foi indicado pelo ex-vice-governador Tadeu Filipelli (PMDB) – aspirante a tomar o lugar de Rollemberg no Buriti.

Vitória da Leoa

A vitória de Joe mostra que, apesar de todos os ataques sofridos nos últimos meses, Celina Leão continua forte nos bastidores da Casa. Ainda ontem (quarta, 14) ela distribuía sorrisos nos corredores e anunciava que haveria surpresas na votação de hoje. E houve. Após ser derrotado, Agaciel Maia disse aos colegas que Joe era laranja de Celina. Revoltada, a leoa retrucou: "Se temos um laranja aqui nesta Casa, é o deputado Agaciel, laranja do governador"

2018

Gabriel Pontes/Congresso em Foco
Para muitos, a eleição de Joe Valle o credencia a disputar o governo em 2018. Ele nega. "Não penso em 2018", pontuou logo após ser eleito. Na prática, caso a gestão colaborativa proposta por Joe dê resultados na Casa, o deputado se torna um forte candidato para o Buriti nas próximas eleições. Vale ressaltar, que o cenário está totalmente em aberto.

 

Robério Negreiros: desempate e lágrimas

Revoltado por Rodrigo Delmasso (PTN), escolhido líder do governo na Câmara, ter se candidatado à Segunda Secretaria da CLDF, Robério Negreiros (PSDB) mudou de lado. Tido como voto certo para Agaciel, trocou sua escolha para Joe Valle e foi o responsável direto pela eleição do pedetista. Após bate-boca com Delmasso, Robério pediu desculpas ao governador, a Agaciel Maia e ao deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF) – presidente do seu partido. Chorando, Robério afirmou que votou de acordo com sua consciência e ressaltou que "mudar de opinião é facultado apenas àqueles que têm firmeza de caráter". Veja o vídeo do bate-boca

Draconianos

Citados na Operação Drácon, que investiga um suposto esquema de corrupção na Câmara Legislativa, os distritais Raimundo Ribeiro (PPS) e Cristiano Araújo foram eleitos para a Terceira Secretaria. Ribeiro como titular e único remanescente da Mesa do primeiro biênio, e Araújo como suplente. Sobre as investigações, Ribeiro afirmou estar tranquilo e se disse animado com as novas perspectivas da Casa e com o caráter de independência defendido por Joe Valle.

Mais sobre Brasília

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!