Em perfil falso no Instagram, STF é alvo de fake news com enquete sobre prisão em segunda instância

 

O Supremo Tribunal Federal (STF) foi alvo de fake news com direito a postagem em um perfil falso no Instagram atribuído ao tribunal. Na rede social, uma enquete intitulada "#consultapopular" questiona o internauta sobre a opinião acerca da prisão em segunda instância. "STF deve manter prisão após condenação em segunda instância?", pergunta o texto.

Enquete foi realizada em perfil falso do STF no Instagram

Uma imagem compartilhada nas redes , neste fim de semana, mostra que que 78% dos consultados são favoráveis à prisão contra 22% que são contra. De acordo com a assessoria de imprensa do STF, o órgão não tem um perfil no Instagram. Além disso, a assessoria afirmou que a Corte desconhece a publicação da enquete. Atualmente, o Supremo mantém perfis oficiais apenas no YouTube e no Twitter.

Com a repercussão da publicação e a manifestação da Corte, a página saiu do ar. Nesta quarta-feira (4), o Supremo julgará o habeas corpus preventivo do ex-presidente Lula, que norteia a temática da antecipação do cumprimento da pena após condenação em segunda instância. Grupos contra e a favor do petista anunciaram manifestações no dia do julgamento, o que implicou reforço na segurança do tribunal e cercanias do Congresso.

A questão já havia sido definida pelo tribunal em um primeiro julgamento, em 2016, mas pode ser revista após a condenação de Lula. Alguns ministros já sinalizaram que mudarão de posição caso o STF decida rever o caso, quando o tema em si for apreciado no plenário. Atualmente, o entendimento dos ministros é o de que condenados em segunda instância podem ser presos após recursos esgotados na segunda instância.

 

<< Desembargadora que postou fake news sobre Marielle causa polêmica desde 1986, quando foi presa

<< CNJ abre ação contra juíza que postou fake news sobre Marielle e a chamou de “cadáver comum”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!