Eleições: dólar atinge maior alta desde 2005, e Bolsa cai

Em meio a pesquisas que apontam vantagem de Dilma acima da margem de erro, moeda norte-americana fecha em R$ 2,51. Bovespa também registra queda

A três dias das eleições, o dólar subiu e atingiu seu maior patamar desde maio de 2005. A moeda norte-americana fechou o dia cotada a R$ 2,5137.  A alta foi puxada pelas especulações, há pouco confirmadas, sobre o resultado das novas pesquisas eleitorais. Pela primeira vez, Ibope e Datafolha mostram a presidente Dilma Rousseff (PT) com vantagem superior à margem de erro em relação a Aécio Neves (PSDB). Em 2 de maio de 2005, a moeda norte-americana bateu em R$ 2,5146.

Esta foi a quarta alta seguida do dólar. Também pelo quarto dia consecutivo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda nesta quinta-feira (23). Às 17h16, o principal indicador da bolsa paulista, o Ibovespa, apontava recuo de 3,20% (50.733 pontos). Ontem o Ibovespa chegou aos 52.411 pontos, com queda de 0,04%.

Mais sobre eleições 2014

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!