CPI do Apagão Aéreo aprova relatório

Por 14 votos a seis, os deputados da CPI da Crise Aérea aprovaram há pouco o relatório do deputado Marco Maia (PT-RS). O documento elaborado pelo petista não pede o indiciamento dos diretores da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Infraero (estatal responsável pela administração dos aeroportos).

Segundo Maia, não é possível individualizar as culpas da diretoria da agência. O relatório pede apenas o indiciamento dos pilotos americanos do jato Legacy, que se chocou com o Boeing da Gol em setembro de 2006. Por meio de um acordo, os controladores de vôo não foram indiciados.

A oposição apresentou voto em separado ao relatório do petista, em que pedia o indiciamento dos diretores da Anac; dos controladores de vôo responsabilizados pela colisão entre o Legacy e o avião da Gol; dos pilotos americanos do Legacy; e do assessor especial da presidência da República Marco Aurélio Garcia.

O petista ressaltou que não fez considerações políticas em seu relatório e afirmou que a crise dos controladores de vôo ainda não está solucionada. Ele propõe a desmilitarização dos controladores e a realização imediata de concurso público para a função. O parlamentar gaúcho também considerou que a falta de investimento público no setor aéreo contribuiu para a crise aérea. Entretanto, Maia ressalta que o contingenciamento no setor ocorre há pelo menos uma década. (Rodolfo Torres)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!