Carlos Marun pediu reembolso à Câmara em passagem comprada para visitar Cunha na prisão

A passagem foi retirada para o trecho Curitiba-Porto Alegre. Aliado de Cunha esteve no Complexo Médico Penal de Pinhais, na capital paranaense. De acordo com ele, visita foi em caráter "solidário" e "natalino"

 

 

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) solicitou à Câmara o reembolso de uma passagem que ele comprou para ir visitar o ex-presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na prisão. A viagem foi feita em dezembro de 2016. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (31) pelo jornal O Globo. Ainda de acordo com a reportagem de Eduardo Bresciani, após a publicação dos fatos, Marun disse que pretende devolver cerca de R$ 1,2 mil aos cofres públicos.

A passagem foi retirada para o trecho Curitiba-Porto Alegre. Além disso, o deputado também solicitou o ressarcimento da diária do hotel em que se hospedou na ocasião. Marun esteve com Cunha no Complexo Médico Penal de Pinhais, na capital do Paraná. Visto como aliado do ex-presidente da Casa até mesmo quando o plenário da Câmara cassou o mandato do peemedebista acusado de lavagem de dinheiro e corrupção no âmbito da Operação Lava Jato, Marun disse ao jornal que apesar de ter conhecido Eduardo Cunha devido seu exercício parlamentar, a visita foi em caráter "solidário" e "natalino", por isso, devolverá o dinheiro.

A Mesa Diretora, responsável por regular a cota parlamentar, define que apenas as despesas ligadas ao exercício do mandato dos deputados serão pagas pela Câmara.

"Declaro ainda considerar que isto demonstra a absoluta transparência da Câmara Federal no trato das despesas do exercício dos mandatos parlamentares", afirmou o parlamentar ao jornal.

Leia a íntegra da matéria divulgada pelo O Globo

Mais sobre Eduardo Cunha

Mais sobre Carlos Marun

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!