Vídeo: Cardozo diz que direito de defesa de Dilma é cerceado

Segundo o ex-advogado-geral da União, basta olhar como o direito de defesa vem sendo tratado durante o processo de impeachment para concluir que trata-se de um golpe de Estado

Em vídeo divulgado na tarde desta segunda-feira (13), o advogado da presidente afastada Dilma Rousseff voltou a defender que o processo de impeachment é um golpe de Estado, e comentou as decisões da Comissão Especial do Impeachment da última semana. O plenário do colegiado rejeitou o pedido de perícia e o relator, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), indeferiu alguns nomes que constavam na lista de testemunhas arroladas pela defesa que, a seu ver, não tinham relação direta com o tema da denúncia, como os ex-ministros Ciro Gomes e Luiz Carlos Bresser Pereira.

"Mas ora, pessoas dessas natureza e de tantos outros juristas que foram chamados, que podem demonstrar a inconsistência jurídica da acusação teriam que ser ouvidas. Era direito da defesa que pudessem ser ouvidos", disse Cardozo. Segundo o ex-advogado-geral da União, basta olhar como o direito de defesa vem sendo tratado durante o processo de impeachment para concluir que trata-se de um golpe de Estado.

"Vejam, é uma situação técnica complexa. Peritos e assistentes técnicos têm que analisar vários aspectos que foram colocados na denúncia, e eu não tenho a menor dúvida que uma perícia isenta demonstrará a clara correção de comportamento do governo comandado pela Dilma Rousseff", afirmou Cardozo.

A defesa de Dilma já anunciou na última semana que irá recorrer ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, sobre as duas decisões do colegiado.

Veja a íntegra da gravação:

 

Mais sobre impeachment

Mais sobre crise brasileira

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!