Caem mais servidores do Ministério dos Transportes

Afilhado de Valdemar Costa Neto está entre os novos demitidos no processo de reformulação da estrutura do ministério após a saída de Alfredo Nascimento

Saulo Cruz/Câmara

O governo derrubou do Ministério dos Transportes José Osmar Monte Rocha, considerado o afilhado do deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) na pasta. Junto com ele, caíram também Darcy Michiles, Estevam Pedrosa, Luiz Cláudio dos Santos Varejão, Mauro Sérgio Fatureto e Maria das Graças de Almeida. Os dois primeiros, assim como Monte Rocha, eram funcionários do próprio Ministério dos Transportes. Os demais, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Monte Rocha fazia parte do Grupo Executivo, que administrava o passivo do antigo Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER). O DNER foi extinto depois que foi denunciado o escândalo dos precatórios, no governo Fernando Henrique, quando o ministro dos Transportes era o hoje deputado Eliseu Padilha (PMDB-RS). Por conta do escândalo, o órgão foi extinto e, em seu lugar, foi criado o Dnit.

A demissão de Rocha foi oficializada depois de notícia publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo, mostrando seu envolvimento na contratação de uma empresa de fachada pelo Dnit por R$ 18,9 milhões. Michiles e Pedrosa foram indicações de Alfredo Nascimento, o ex-ministro afastado por conta das denúncias de irregularidades. Michiles foi deputado federal pelo PL (partido que deu origem ao atual PR) entre 2003 e 2007.Varejão, que era coordenador-geral de Operações Rodoviárias, é ligado ao PT. Maria das Graças coordenava a Comissão de Análise Técnica do Dnit.

As novas demissões fazem parte da estratégia da presidenta Dilma Rousseff de fazer uma ampla reformulação na estrutura do Ministério dos Transportes.

Com informações da Folha on-line

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!