Wanderlei Silva promete ‘dedo na cara’ de maus políticos

O ex-lutador foi bastante criticado por atribuir a responsabilidade de uma obra do governo estadual de Goiás à presidente Dilma Rousseff. Ele disse que colocará "dedo na cara" dos maus gestores

Tiago Seidl

 

O ex-lutador curitibano de MMA Wanderlei Silva voltou a se manifestar, em vídeo recentemente publicado nas redes sociais, sobre comentários que ele havia feito em outra gravação devido a uma obra de R$ 112 milhões paralisada na cidade de Anápolis (GO).

Ele havia cometido uma gafe ao criticar a presidente Dilma Rousseff (PT) e responsabilizá-la pela construção inacabada do Centro de Convenções da cidade, uma iniciativa do governo de Goiás, sob o comando do governador Marconi Perillo (PSDB).

No último filmete, Wanderlei chama a população a denunciar malfeitos e disse que colocará "dedo na cara" dos maus gestores.

O campeão de MMA se irritou ao dizer que as críticas feitas ao equívoco dele são “besteiras” e que a principal preocupação não deveria ser em torno da responsabilização de uma obra. “Os caras ficam empurrando um pro outro, discutindo sobre coisas pequenas e quem acaba se ferrando?”, indagou.

 

Filiado ao PSDB desde 2013, o ex-lutador afirmou no vídeo que não defende partido algum e que pretende fiscalizar as obras inacabadas em todo o país. “O meu partido é o Brasil, eu luto pelo Brasil”, destacou.

Em janeiro de 2014, Wanderlei declarou intenção de ser candidato a deputado federal nas eleições passadas, o que não se concretizou.

Reação

O segundo vídeo foi uma resposta aos diversos comentários que o ex-lutador recebeu pela crítica centralizada à presidente Dilma. O vocalista da banda Detonautas, Tico Santa Cruz, divulgou, após o primeiro vídeo de Wanderlei, uma gravação em que fazia conselhos e dava dicas ao tucano curitibano.

“Essa obra que você viu e está inacabada – e te revoltou – é do governo estadual de Goiás. É uma obra do PSDB, do Perillo, que é o governador do estado. A gente tem que ter um pouco mais de cuidado na hora de canalizar nossa indignação, para que a gente possa cobrar as pessoas certas”, argumentou Santa Cruz.

 

“Independentemente do partido, é importante que a gente tome cuidado na hora de canalizar nossa indignação para que tudo não se torne apenas culpa de uma pessoa só. Então, sugiro a você que reveja esse vídeo e refaça, cobrando devidamente a pessoa que deve ser cobrada”, recomendou o músico.

 

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!