Após rompimento com Dilma, PTB aprova apoio a Aécio

Cúpula do PTB decidiu mudar de lado e aderir à candidatura de presidenciável tucano argumentando que houve quebra de acordo por parte do PT para apoiar candidatos petebistas em ao menos quatro unidades da federação

Em convenção nacional, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) confirmou, nesta sexta-feira (27), apoio à candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à presidência da República. A decisão foi aprovada por aclamação da maioria dos presentes no evento. Não houve votação.

Na base aliada à presidenta Dilma Rousseff (PT) desde 2011, os petebistas surpreenderam o PT no último dia 21, quando anunciaram a coligação com o presidenciável tucano. No entanto, a mudança não agradou a todos. Vários parlamentares do PTB reclamaram de não terem sido consultados sobre a mudança de posicionamento do partido, que havia prometido, no final de maio último, apoio à tentativa de reeleição da petista.

Apesar da aliança com Aécio Neves, a legenda está liberada nos estados para se unir ao PT. Na Bahia, por exemplo, o PTB já declarou apoio a Rui Costa, candidato petista ao governo estadual. Já o senador Armando Monteiro (PTB) vai disputar o governo de Pernambuco com apoio do PT.

Em nota oficial emitida na semana passada, a cúpula do PTB alegou "clamor da bancada federal e de estados em que conflitos locais com o PT ficaram insustentáveis", daí o rompimento no âmbito nacional. No Distrito Federal, Roraima, Piauí e no Rio de Janeiro, por exemplo, o PT não cumpriu promessas de apoiar candidatos petebistas, segundo o PTB. Com a legenda, Aécio ganhará mais tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV.

 

Mais sobre eleições

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo