Após cirurgia, Sarney deve sair da UTI amanhã

Boletim do Hospital Sírio-Libanês informa que o estado de saúde do presidente do Senado é estável. Peemedebista correu risco de infarto

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), deve sair da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, amanhã (16). Ele foi submetido a um cateterismo e a uma angioplastia na madrugada desta domingo (15). De acordo com o cardiologista Roberto Kalil Filho, o peemedebista correu risco de sofrer um enfarto.

Outros destaques de hoje no Congresso em Foco

Kalil explicou que os exames preliminares (ecocardiograma, eletrocardiograma, além de dosagem das enzimas cardíacas) apresentaram alterações que sugeriam uma obstrução em uma das principais artérias do coração (artéria descendente anterior).

"O cateterismo estava marcado para a manhã de hoje, mas ele sentiu fortes dores no peito e optamos por antecipar o procedimento. Havia um risco de enfarto, mas a prevenção foi importante. Ele teve um sintoma estranho e logo procurou um médico. Isso foi essencial. O resultado da cirurgia foi muito bom", afirmou, de acordo com a Agência Brasil.

Nos procedimentos cirúrgicos realizados no peemedebista, foi encontrada uma obstrução na artéria descendente anterior. Por conta disso, os médicos decidiram colocar um stent, um um tubo, geralmente de metal, usado para prevenir ou impedir a constrição do fluxo no local causada por entupimento das artérias.

Segundo o boletim, Sarney está estável na UTI. Por enquanto, não existe previsão de alta. Ele está internado desde a tarde de ontem (14) no hospital. Após uma forte dor de cabeça, o presidente do Senado, de 81 anos, resolveu antecipar exames marcados para esta semana.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo