Acusado de corrupção, vice-governador repudia denúncia em depoimento à CPI da Saúde

Renato Santana afirmou à CPI da Saúde, em curso na Câmara Legislativa do DF, que recebe inúmeras denúncias e que apura todas elas. No caso da corrupção na saúde, disse que não tinha conhecimento, mas que pediu apuração

O vice-governador Renato Santana estava na Câmara Legislativa nesta quinta-feira (21) para se defender das denúncias de corrupção apontadas pela presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues. Em áudios gravados pela sindicalista, Santana foi flagrado reconhecendo a existência de 10% de propina em repasse de verba da Secretaria de Fazenda para a Saúde.

Santana relatou que recebe inúmeras denúncias diariamente sobre problemas do governo – e sempre as repassa para as autoridades competentes. Ele afirmou que não se referiu, na gravação com Marli, a desvios na saúde, mas sim na Secretaria de Fazenda. "Recebi de empresários a denúncia de que havia agentes públicos na Secretaria de Fazenda cobrando benefícios para facilitar pagamentos junto à pasta", relatou.

O vice-governador, porém, disse que as denúncias a que teve acesso dizem respeito a contratos com produtores culturais – que lhe falaram do problema. Na ocasião, o pedido de propina foi feito a empresários que produziram eventos como o réveillon, o Fifa Fun Fest, durante a Copa de 2014, e o Motocapital, evento de motociclistas que acontece anualmente na cidade e reúne cerca de 500 mil pessoas.

Renato Santana ainda repudiou as acusações de Marli. Com quem ele diz não ter nenhuma relação – além da política. Contou ainda que quando foi gravado pela sindicalista, encontrou com ela na casa de um amigo que estava enfermo no momento da visita.

Mais sobre Brasília

Mais sobre saúde

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!