Sinal amarelo – MS

Lista dos candidatos de Mato Grosso do Sul que se enquadram em pelo menos uma das situaçoes abaixo:
- Foram barrados pela Lei da Ficha Limpa;
- São réus em ações penais;
- Foram denunciados como integrantes do esquema dos sanguessugas;
- Tiveram parecer pela cassação nos conselhos de Ética da Câmara ou do Senado;
- Foram presos em ações das polícias Civil e Federal:


1- Aurélio Bonatto (PDT) – candidato a deputado estadual – preso em 2010 na Operação Uragano, acusado de integrar um esquema de fraudes em licitações e corrupção, que envolveram o prefeito e todo o primeiro escalão de Dourados, além de vereadores, servidores públicos e empresários. Bonatto foi o parlamentar atingido por um sapato na sessão, após ser solto, na Assembleia Legislativa. 

2- Eder Moreira Brambilla (PTN) – candidato a deputado estadual – barrado com base na Lei da Ficha Limpa

3- João Grandão (PT) – candidato a deputado federal. Foi um dos deputados denunciados pela CPI dos Sanguessugas. Responde ao processo 13840-35.2007.4.01.3600 na Justiça Federal de Mato Grosso pelos crimes de quadrilha ou bando, corrupção passiva e de lavagem de dinheiro.
O ex-deputado foi acusado de receber comissão de 10% por emenda executada por empresas da máfia dos sanguessugas. O empresário Luiz Antônio Vedoin contou que João Grandão se reuniu com prefeitos em seu escritório em Dourados (MS) para acertar os detalhes sobre as fraudes das licitações. Vedoin diz que transferiu R$ 25 mil para contas bancárias de assessores do parlamentar. Na defesa entregue ao Conselho de Ética da Câmara, João Grandão negou ter recebido recursos do empresário ou de empresas dela. Ele também disse não ter ligação com as pessoas que teriam recebido o dinheiro, apontadas por Vedoin. O ex-deputado incluiu em sua defesa declarações de prefeitos negando terem se reunido com ele para discutir direcionamento de licitações. Segundo o ex-parlamentar, seu gabinete chegou a telefonar para a Planam para cobrar o cumprimento de contratos com prefeituras de Mato Grosso do Sul. O ex-deputado não retornou o contato feito pela reportagem.

4- José Tomaz da Silva (PHS) – candidato a deputado federal – barrado com base na Lei da Ficha Limpa

5- Isoli Paulo Fontoura (PV) – candidato a deputado federal – barrado com base na Lei da Ficha Limpa

6- Marçal Filho  (PMDB) – candidato a deputado federal – réu na Ação Penal  530 (Crime contra a ordem tributária e falsidade ideológica. Data de autuação: 19/03/2010). O que diz o candidato:
"O processo ao qual respondo no Supremo Tribunal Federal não é NOVO. Ele teve início em 2006, fruto de denúncia anônima que sofri enquanto concorria para Vice-Governador nas eleições de 2002. O fato novo seria que, somente agora, em virtude de ter ocupado cargo de Deputado Federal na Câmara em Julho de 2009, o processo chegou ao Supremo Tribunal Federal, em março de 2010. Portanto, o processo já tramita há cinco anos."

7- Raul Martines Freixes (PTdoB) – candidato a deputado estadual – barrado com base na Lei da Ficha Limpa

8- Sidlei Alves (DEM) – candidato a deputado estadual – preso em setembro de 2010 na Operação Uragano, acusado de integrar o esquema de fraude a licitações, corrupção ativa e formação de quadrilha. Ao todo, a PF cumpriu 29 mandados de prisão temporária. Os valores arrecadados serviam para o pagamento de mensalinho aos vereadores, tanto da base aliada quanto da oposição, para caixa de campanha, além da compra de bens pessoais.


Veja ainda:

Outros estados

Ajude a limpar a política

Participe do Prêmio Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!