“Eleições sem fraudes foram uma conquista da democracia”, rebate TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) respondeu por meio de nota as acusações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de que as as eleições de 2018 teriam sido fraudadas. A declaração foi dada pelo presidente em um discurso feito nos Estados Unidos, na segunda-feira (19).

>Relator da reforma tributária cobra do governo envio de propostas

Na manifestação, TSE, presidido pela ministra Rosa Weber, afirmou que o sistema eletrônico de votação é seguro e reiterou que "jamais foi comprovado um caso de fraude, ao longo de 20 anos de sua utilização". O órgão afirmou também que em caso de prova que sugira irregularidade, o tribunal "agirá com presteza e transparência para investigar o fato".

Acusações sem provas

Para uma plateia formada por apoiadores brasileiros apoiadores que moram em Miami, o presidente  afirmou que acredita ter havido fraudes nas eleições de 2018. Ele sustentou que teria sido eleito em primeiro turno. Bolsonaro já havia feito afirmações sobre fraudes no sistema eleitoral brasileiro ainda enquanto candidato, porém, nunca mostrou provas sobre os desvios. Nos Estados Unidos, falou pela primeira vez sobre a existência desses indícios, mas não os apresentou.

"Eu acredito que, pelas provas que tenho em minhas mãos, que vou mostrar brevemente, eu tinha sido, eu fui eleito no primeiro turno, mas no meu entender teve fraude. E nós temos não apenas palavra, nós temos comprovado, brevemente eu quero mostrar", afirmou o presidente.

Veja a nota do TSE na íntegra:

Ante a recente notícia, replicada em diversas mídias e plataformas digitais, quanto a suspeitas sobre a lisura das eleições 2018, em particular o resultado da votação no 1º turno, o Tribunal Superior Eleitoral reafirma a absoluta confiabilidade e segurança do sistema eletrônico de votação e, sobretudo, a sua auditabilidade, a permitir a apuração de eventuais denúncias e suspeitas, sem que jamais tenha sido comprovado um caso de fraude, ao longo de mais de 20 anos de sua utilização.

Naturalmente, existindo qualquer elemento de prova que sugira algo irregular, o TSE agirá com presteza e transparência para investigar o fato. Mas cabe reiterar: o sistema brasileiro de votação e apuração é reconhecido internacionalmente por sua eficiência e confiabilidade. Embora possa ser aperfeiçoado sempre, cabe ao Tribunal zelar por sua credibilidade, que até hoje não foi abalada por nenhuma impugnação consistente, baseada em evidências.

Eleições sem fraudes foram uma conquista da democracia no Brasil e o TSE garantirá que continue a ser assim.

>Mortes por coronavírus no mundo passam de 4 mil. Sem óbitos, Brasil chega a 30 casos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!