Latam Brasil pede recuperação judicial nos EUA

A Latam Brasil entrou com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos nesta quinta-feira (9). Com isso, o braço brasileiro da companhia se junta às afiliadas do Chile, dos Estados Unidos, do Peru, da Colômbia e do Equador, que já haviam feito a mesma solicitação em maio em Nova York para se protegerem de credores e ganharem tempo para se organizar financeiramente.

>Ala do MP quer abastecer SUS de cloroquina, droga descartada pela OMS

Na ocasião, a unidade brasileira alegou que não entraria no pedido de proteção nos Estados Unidos porque aguardava a concessão de empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O socorro do banco para o setor aéreo ainda não foi fechado.

A companhia afirma que ainda negocia com o BNDES e que a recuperação judicial pode dar ao banco prioridade para receber o empréstimo caso seja feito um financiamento na modalidade que privilegia o novo credor em relação aos demais.

"Tomamos esta decisão neste momento para que a empresa possa ter acesso a novas fontes de financiamento. Estamos seguros de que estamos nos movendo de forma responsável e adequada, pois temos o desafio de transformar a empresa para que ela se adapte à nova realidade pós-pandemia e garanta a sua sustentabilidade no longo prazo”, disse em comunicado o presidente da empresa no Brasil, Jerome Cadier.

>Senado aprova MP que protege bancos de volatilidade cambial durante pandemia

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!