Maia: reforma administrativa só passará se for enviada em 2020

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acredita que a reforma administrativa não prosperará no Congresso nesta legislatura se não for enviada pelo governo ao Congresso ainda este ano. "Temos 12 meses para fazer as coisas. Se apresentar a reforma em 2021, esquece. A Casa revisora (Senado) vai fazer a conta de que vai ter de fazer votação no segundo semestre. Aí morreu. Ninguém vai votar nada no segundo semestre de 2021", disse Maia, durante debate promovido pela Frente Parlamentar Mista da Reforma Administrativa.

Maia afirmou que solicitou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que o leve até o Palácio do Planalto, na companhia de líderes do Congresso, para pedir ao presidente Jair Bolsonaro que envie a proposta do governo ao Congresso. Na avaliação dele, a pandemia tornou ainda mais urgente a discussão sobre a redução dos gastos públicos e a melhora na qualidade da aplicação desses recursos. “Não podemos mais fazer gambiarras”, declarou.

O deputado também criticou a postura do Judiciário, que, segundo ele, resiste a promover uma reforma administrativa para os seus integrantes. “Alguns ministros como Celso de Mello e Marco Aurélio entendem que é prerrogativa de cada poder. Fazem isso porque senão a gente vai poder fazer a do Judiciário e a do Ministério Público também”, explicou.

 

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país   

> As últimas notícias da pandemia de covid-19

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!