Alessandro Molon é o melhor deputado, na avaliação dos jornalistas

Atual líder da oposição na Câmara, Alessandro Molon (PSB-RJ) é o deputado que melhor representa a população na Câmara este ano, na avaliação de jornalistas que cobrem o Congresso Nacional. O resultado foi anunciado na noite desta quinta-feira (19) durante a festa do Prêmio Congresso em Foco 2019, realizada no Porto Vittoria Espaço de Eventos, em Brasília.

> Lançamos nosso primeiro crowdfundig. Contribua para o jornalismo independente!

Em seu discurso, Molon agradeceu seus colegas da oposição:

"Eu quero primeiro agradecer porque não se faz nada sozinho, a minha equipe, ao meu partido por me dar a chance de ocupar o cargo indicado pelos partido e pelos partidos de oposição, agradeço aos partidos de oposição também. Cumprimentar também Glauber [Braga, do Psol], Marcelo [Freixo, do Psol] e Jandira [Feghali, do PC do B] que não pode vir".

O pessebista também aproveitou para elogiar o trabalho da imprensa e fazer críticas ao governo de Jair Bolsonaro:

"Agradecer por ser escolhido primeiro pelos jornalistas que cobrem o Congresso, que sabem, que conhecem os bastidores.Em um momento que a imprensa é tão atacada e questionada é uma honra maior para mim. Luta de todos os deputados comprometidos com a democracia, em defesa da liberdade de imprensa. Há tentativa de perseguição aos jornalistas sérios. Vamos juntos lutar pela democracia brasileira"

Além de Molon, foram premiados pela votação de jornalistas do Prêmio Congresso em Foco 2019 os seguintes deputados, na ordem decrescente de votação:

2º - Marcelo Freixo (Psol-RJ)

3º - Jandira Feghali (PCdoB-RJ)

4º - Glauber Braga (Psol-RJ)

5º - Ivan Valente (Psol-SP)

A pesquisa foi feita por meio de ferramenta eletrônica, com o envio de um link por e-mail ou celular àqueles que estavam aptos a votar. O sistema garante o anonimato dos votos.

Cada jornalista votou em até dez deputados(as). Só puderam ser votados aqueles congressistas que não respondem a inquérito ou ação penal no Supremo Tribunal Federal (STF) ou que exerceram o mandato por pelo menos 60 dias no atual ano legislativo.

De acordo com o regulamento, não puderam participar da votação os jornalistas vinculados a empresas de lobby, assessoria de comunicação ou consultoria política, assim como os que exercem cargo de assessor(a) de deputado(a) federal ou senador(a), de bancadas partidárias ou de partidos com assento no Congresso.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!