Redução de salário abre nova crise entre governo e servidores públicos

ajuste fiscalCrise econômicaCSPBdyogo oliveiraeconomiaeconomia brasileiraEduardo AiresFenagespFonacatefuncionalismo públicogestão públicaGoverno TemerHenrique MeirellesJoaquim LevyMichel TemerMinistério do PlanejamentoorçamentopicturesRomero Jucáserviço públicoservidores públicosSindGESTORSinprofaz
Comentários (168)
Comentar
  • josean

    Por que esses políticos safados não começam reduzindo o salário deles pra 5 mil por mês,e o fim das regalias que eles tem ,eu duvido.

  • Damir

    Cerca de três a quatro anos de inflação acumulada e “achatamento salalarial no funcionalismo público em geral), no entanto parece não faltou “caixa” para liberar milhões para as emendas pouco antes da votação na Câmara sobre a denúncia contra o presidente e agora quanto as reformas liberando também para as frentes sindicais parece para não colocarem obstáculos às Reformas. Perdoou-se parece também dívidas de grandes grupos, como se o País todo estivesse em crise, “menos o governo”.

  • elias

    Tinha que começar diminuindo as regalias dos políticos mais corruptos do planeta…malditos assassinos da saúde, educação e segurança dos brasileiros…abutres

  • Marcio Prado

    Isso é pra sobrar dinheiro pros bancos que consomem 40% do orçamento em juros. Pra uma dívida de 3 trilhões, o governo paga, por ano, um trilhão de reais, ente juros e amortizações. Teoricamente, os juros são de 7,5% ao ano. No entanto, a taxa real, manipulada pelos banqueiros através da arbitragem pós e pré-fixado chega em média a 18% ao ano. Enquanto isso, trabalhadores brasileiros otários ficam discutindo como diminuir os salários dos outros. Continuem assim, O Itaú, Bradesco, Citybank e seis mil famílias milionárias agradecem, sensibilizadas, tamanha solidariedade e desprendimento.

  • Nestor Oliveira

    O serviço público é uma arena onde reina uma luta encarniçada: entre concursados e não concursados, entre concursados de nível superior e de níveis inferiores que querem ganhar igual, entre membros das ‘carreiras típicas de Estado’ e outros que entram de carona, entre os que vestem a camisa e os que ‘investem’ na sinecura e, principalmente, entre os servidores privilegiados de primeira classe (Legislativo) e os de segunda e terceira classes. Enquanto essas clivagens não forem reconhecidas e combatidas, a opinião pública vai desejar todo o mal ás ‘bestas feras’ que o governo quer vender como alvo de suas ‘reformas’. O resto é papo furado.

  • Seu Zé

    acho engraçado que quando sai esse tipo de notícia, no lugar do povo brigar para que as empresas paguem salários maiores, comemoram redução de salário de funcionário público…

  • Gilberto Valente

    Em política e sociologia, dividir para conquistar (ou dividir para reinar), consiste em ganhar o controle de um lugar através da fragmentação das maiores concentrações de poder, impedindo que se mantenham individualmente. O uso desta técnica refere-se ao controle que o soberano possui sobre populações ou facções de diferentes interesses, que juntas poderiam ser capazes de se opor ao seu governo. Sendo assim, o governante precisa evitar que os diferentes grupos e populações se entendam, pois uma união poderia causar uma oposição forte demais. E o povão tá caindo nessa.

  • Nestor Oliveira

    Este governo-zumbi representa e é responsável pelo que há de pior no funcionalismo federal, que é a prevalência de nefandos privilégios salariais entre poderes da União. Temer cevou e prosperou lá, lembram-se? Merece a fúria santa dos servidores corretos e sem privilégios.

  • James Core

    “Atualmente, o servidor concursado que entra no quadro da União com salário de R$ 16,9 mil alcança a remuneração máxima da carreira em 13 anos (R$ 24,1 mil)”. Jornalista mal intencionado? Pessoas mal informadas, a maioria dos brasileiros, irá entender que todo servidor federal ingressa no serviço público ganhando 16,9 mil reais. Por que não colocam uma tabela de todos os órgãos federais? A GRANDE MAIORIA ingressa na carreira ganhando algo em torno de 4,5 mil, isso para o cargo superior. Ao final da carreira receberão algo em torno de 8, 9 mil.

  • Leonel Bsi

    O anti-cristo é velho, usa viagra todas as semanas para tentar satisfazer sua esposa bela e trinta e tantos anos mais jovem, tem um ministro que é o flho da besta e vai acabar com todos os direitos dos brasileiros decentes, sejam eles funcionários públicos, privados ou a grande fatia de desempregados. Temer é a destruição total, mancomunado com figuras como os Mais, Jucás, Sarneys, Calheiros e outros cidadãos que já deveriam ter sido pendurados em praça pública e decapitados para dar exemplo. Paneleiros: olha o que vocês fizeram.

  • Gilmar Deodato

    Interessante a discussão, os críticos dos servidores públicos na verdade são um bando de frustrados não conseguem passar em concurso e ficam criticando os concursados como que estes fossem culpados pela burocracia e desorganização dos serviços públicos, na verdade ate tem os servidores mazelas, mas na iniciativa privada também tem, mas não devemos generalizar. Devemos cobrar dos gestores (prefeitos,governadores e presidente) uma administração mais eficiente e menos burocrática dos órgãos públicos, pois esses sim são os responsáveis pelo serviços oferecidos aos cidadãos. E outra é bom ter informações antes de opinar, pois os grandes salários do serviço público são minoria a maior parte dos servidores ganham pouco. e mesmo se ganhassem muito todo trabalhador deve ganhar bem. Agora convenhamos uma coisa vocês que criticam os concursados são louco pra passar em um concurso né kkkk… estuda e gasta tua energia com coisas boa quem sabe você passa em um bom concurso!

  • Antonio Carlos Wanderley

    O que seria “mérito” vindo de políticos? O executivo, se comparado com o judiciário e legislativo, são mendigos. No Paraná, os “ilustres deputados” aprovaram o congelamento de salários do executivo, entretanto, no mesmo mês o presidente da ALEP anunciou “orgulhoso” um aumento real de 16% aos servidores do legislativo e o judiciário e TC passaram a receber o imoral “auxilio moradia”, salário disfarçado e isento de IR.

  • Iracema Nóbrega

    Estão jogando o povo uns contra os outros em mais uma questão. O Estado não funciona sem funcionários. Quem oferece os salários é o próprio governo, mas joga a culpa dos salários nas costas de quem estudou e se esforçou para passar num concurso. Por que não pensam que a grande culpada por tudo foi a corrupção desenfreada? PAREM DE ROUBAR QUE A SITUAÇÃO MELHORA.

  • Adams

    O Brasileiro é tributado em excesso para pagar um Estado caro, moroso e ineficiente. A disparidade com a iniciativa privada é imensa. Os governos petistas acreditavam que o Estado seria o promotor do progressismo que eles tanto adjetivam o pensamento de esquerda. Temer está certo, este Estado trava a iniciativa privada. Diminua ele, logo.

  • Lyz Zyl

    Brasileiro tem mente bem de maloqueiro mesmo, como ele não faz esforço pra nada tem uma vida de nada e dai é aquele olho grande em cima da vida alheia.
    Estudar não querem, mesmo sendo de graça, a vidinha se resume a só viver de frescura, fazendo mais favelado e reclamar da vida.
    Se todo mundo for ganhar vintem isto aqui vira Cuba piorada, com tudo do século passado e caindo aos pedaços, pq de favelas já estra repleto mesmo.
    Este Temer é o autentico velho tarado, 77 anos com uma mente retrograda de cara do tempo da pedra lascada. ele mesmo nadando no ouro, mas só enchendo saco em governo. Sociopata que só quer é destruir a vida alheia o genocida!

  • Bene Franklin Franklin

    acabar com justiça eleitoral. 80% dos cargos comissionados . e aposentadoria igual ao setor privado eu ja pagaria imposto sem chora

  • Anônimo

    O problema do brasileiro é a frustração. Vá ver quem fala mal de salário de servidor. Via de regra, são candidatos frustrados em concursos públicos. “Não passei, não fui selecionado, conclusão: o serviço público não presta. Eu, que ganho meu salário mínimo, é que produzo. Eu que presto.” Tá certo. Estuda que você passa, amigo. E ganha o salário de servidor. Simples assim.

  • Carlos Gomes

    Só esqueceram de um detalhe: EM 2019 ELES NÃO VÃO ESTAR LÁ. Quanta pretensão desse (des)governo, pior ainda a qualidade da matéria redigida. Algumas aulas de direito constitucional seriam oportunas.

  • forposts

    Está mais do que na hora de colocar o serviço público nos eixos. Está mais do que na hora de cortar os privilégios dos Três Poderes. Está mais do que na hora de acabar com a estabilidade. Está mais do que na hora de acabar com as aposentadorias especiais, as férias de dois a três meses, os altos salários iniciais – às vezes 10 vezes maiores que na iniciativa privada (sem cabimento), os auxílios moradias de gente abonada, o monte de cargos comissionados, aumentar a contribuição previdenciária e instituir o teto da iniciativa privada já para os que vão se aposentar amanhã. Sem essa estória de direito adquirido, pois privilégio nunca foi direito.

  • Candanga Barros

    O que este país precisa é de um novo sistema politico, para acabar com este negócio de políticos escolherem dentre eles os candidatos que o povo deverá votar. E o povo tem que parar de achar que seu voto vale alguma coisa!. Nada nunca vai mudar se a população não aprender a ter consciência política e enfrentarem estes bastardos que fazem do Brasil um país tão apequenado no cenário mundial.

  • Candanga Barros

    A redução de remuneração, tem que começar pelo corte das verbas extras que estes políticos recebem mensalmente. Corte nas ajudas de custo, corte nas verbas de propaganda, corte dos privilégios de morar de graça e de ter carro e motorista gratuitamente e, muitos outros privilégios que o cidadão comum nem imagina…. Ah, tem tb as passagens de avião gratuitas… o abastecimento luxuoso de dispensa da cozinha dos políticos e,….

  • Mario Douglas

    “A princípio, as mudanças valem apenas para os servidores do Executivo, mas podem ser copiadas pelos demais Poderes (Legislativo e Judiciário)”

    Faz-me rir. Alguém acredita que vão mexer com os marajás do judiciário (analistas e técnicos)?? Eles querem ser comparados aos analistas do TCU, mas não querem estudar, fazer a prova e passar para ser um analista do TCU.

  • Danilo Pacheco

    me tio e funcionário publico em Portugal, a pouco tempo tiraram o direito adquirido e cortaram os salários e aposentadoria em 30%, quanto tempo acham que o Brasil aguenta neste ritimo q estamos se endividando cada vez mais e mais, infelizmente precisa ser cortado e tem q começar por onde se tem mais privilégios

    • Mario Douglas

      Então que comecem pelos servidores do judiciário, não pelos do executivo. E outra, veja a MP 795 mandada por Temer ao congresso em agosto e aprovada no dia da final da libertadores, enquanto só se falava no jogo. O congresso aprovou a MP 795 que vai renunciar cerca R$ 1 trilhão em impostos de multinacionais que investem em extração de petróleo no Brasil. E ae??

      • Danilo Pacheco

        Deveria mexer nos 3 poderes e aposentadoria de uma vez!

        • Mario Douglas

          E a MP 795 que abre mão de R$ 1 trilhão para multinacionais petroleiras?? Comente!

          • Danilo Pacheco

            Sinceramente, uma vergonha! Deveriam primeiro ter tentado leiloar em condições normais sem isenção nenhum e caso não tivesse interesse em um segundo momento pensando em alguma isenção.

  • Candanga Barros

    Isto cheira a ameaça destes políticos safados, para intimidar algumas autoridades sérias do Poder Judiciário e do Ministério Público para a roubalheira e a impunidade continuarem.

  • Egon Alencar

    penso que o e o correto, como pode ganha mais que o da iniciativa privada e produzi menos?

  • Daniela Almeida

    Vocês estão falando que professor ganha bem? É isso mesmo? Porque servidores também inclui os professores. Coitado dos professores!

    • forposts

      Estamos falando de uma maioria, que cabe. No caso específico dos professores (ensino de base, não o superior, pois esses ganham bem, obrigado), os de base ganham menos do que deveriam, mas será que todos realmente mereceriam salário melhor? Se avaliássemos o quanto deveriam receber levando em conta índice de qualidade do que entregam aos alunos? Professores que passam as aulas ideologizando alunos (com política ou religião) merecem ganhar alguma coisa? Tem muitos alunos que estão se formando como analfabetos funcionais. Professores que ajudam a fazer esse caos na educação mereceriam ganhar o que um professor de verdade merece? Não. Mas aí tem a estabilidade que mantém esse pessoal que não devia manter no serviço público. E o que fazem os professores de verdade? Defendem o fim da estabilidade? Não, são corporativistas. Então a coisa não tem jeito. Em parte também considerável o fato de estarmos num ranking de nível de educação vergonhoso mundialmente também tem culpa nos professores, sim senhora.

      • Daniela Almeida

        @forposts:disqus, concordo com você que existem professores desse nível que você está citando, que eles também têm culpa, mas são minoria. Então, não podemos penalizar o professor “de verdade” ao considerar os que não são. Mas pode ter certeza que o investimento em educação é o maior problema.

        • forposts

          Mesmo sendo minoria, tem de acabar com a estabilidade. Um professor incompetente nas séries iniciais trabalhando por 35 anos vai traumatizar e prejudicar centenas de alunos. Mas mesmo sendo minoria, porque tantos analfabetos funcionais seguem adiante e terminam o Ensino Médio como analfabetos funcionais?

          E outra situação que preocupa tanto quanto, professor de verdade não tem ideologia, nenhuma. Professor de verdade ensina (conhecimento de verdade). Não faz da escola palco político nem púlpito de igreja dele. Isso sim dá para dizer que não são poucos nem é uma minoria. E mais uma vez a importância de enquadrar os professores dentro de uma pedagogia voltada para o conhecimento, do real papel da escola, não de deixar essa gente fazer o que quer dentro da escola.

          Sou do tempo que escola era escola de verdade. Hoje a escola virou (no geral, sim) uma mixórdia, a realidade está aí, somos um dos piores em índice de qualidade. E é a escola pública, sim. Exceções existem, mas só conformam a regra. Não adianta tapar o sol com a peneira. Não seja corporativista.

          • Daniela Almeida

            @forposts:disqus, você com a retórica de sempre. Acho que você poderia se informar melhor a ficar repetindo o que encontra na web. Você é servidor público? Tenho quase certeza que não.

          • forposts

            Eu apenas falo da realidade, que é crassa, evidente, que doi nos nossos bolsos, que não melhora nunca, que se reflete no péssimo nível de educação pública, que por sua vez repercute no baixo nível de desenvolvimento, no subemprego, nas contas públicas sempre no déficit porque pessoas incompetetnes e mentirosas são votadas numa democracia de qualidade ridícula já é que muita gente ignorante (por falta de escola ou por falta de uma escola de qualidade) que decide. Que você não comenta e não argumenta porque não tem como. A realidade dói. Mas viva o mundo de fantasia da Daniela, essa “salva”. Salva onde? Em Marte?

    • Rony Elisandro

      Qualquer profissão que ganhe seu salário desvinculado de produtividade e de avaliação tem o salário que merece. Professor de rede pública ganha mal? Então que tal ganhar bem em troca de ser avaliado pela sua proficiência, pelos alunos que formam, pelo conteúdo passado com qualidade? Não! “Isso é censura”, dizem, pois não sobrará tempo para a militância partidária. Na verdade, no modelo atual, ganham demais.

      • Abenes Braoun

        Se é assim, por que os professores não passam em outro concurso? VAMOS VER SE NAS ESCOLAR PARTICULARES OS PROFESSORES GANHAM MAL….

      • Daniela Almeida

        Em todo lugar existem maus profissionais, mas não podemos avaliar e condenar o todo pela minoria. @forposts:disqus você já ouviu falar da Promoção Automática no ensino fundamental? Dado o seu comentário “Tem muitos alunos que estão se formando como analfabetos funcionais”, eu acho que não. @ronyelisandro:disqus você poderia dar uma lida em relatórios da ONU e outras instituições sobre Avaliação de Professores por Produtividade, como um operário. Há relatos de experiências em países desenvolvidos (não do terceiro mundo, como o Brasil) que não deram muito certo.

        • forposts

          Podemos avaliar pelos números de analfabetos funcionais que se formam todos os anos nas escolas públicas, podemos avaliar pelo número de greves absurdo que tem todos os anos (ou a greve significa que a sociedade foi atendida?), podemos avaliar pelo tempo que se perde nas repartições públicas indo e voltando por causa de má informação ou incompetência na orientação. Podemos avaliar pela quebraderia das estatais, que não é só roubo, é incompetência mesmo. Podemos avaliar pela relação entre o que ganham e o tempo e a qualidade da entrega do serviço.

          • Daniela Almeida

            @forposts:disqus, estávamos falando de professores e educação, mas você já mudou o foco, reclamando do serviço público em geral. Mas ok!

          • forposts

            O tema da reportagem é serviço público. Mas se te apetece só falar dos professores, repito…

            Podemos avaliar pelos números de analfabetos funcionais que se formam
            todos os anos nas escolas públicas, podemos avaliar pelo número de
            greves absurdo que tem todos os anos (ou a greve significa que a
            sociedade foi atendida?),

  • Rick Sanchez

    Que o exemplo seja dado de cima. Que tal redução do número de parlamentares e seus salários? Que tal a extinção da contratação de pessoal sem concurso público, a fraude institucionalizada chamada “cargo em comissão”? Que tal o escalonamento sério dos cargos públicos e equiparação de fato entre cargos correlatos? Mais fácil cagar uma regra simplória de reduzir tudo a 5 mil reais… De onde, caralhos, veio esse número, afinal? Falar que esse é o “número mágico” da iniciativa privada é ridículo, sobretudo com essa “reforma trabalhista” para inglês ver…

    • Honneur Monção

      Podemos começar com a eliminação pura e simples das Estatais… Para que o governo precisa do Banco do Brasil? Para que a CEF? Para que a Infraero? Pense nisso…

      • Bucaneiro.

        Para “regular” o mercado imbecil, assim existe alguma concorrencia, qualquer energumeno sabe disso.

        • Honneur Monção

          Não conhecia esse “mercado imbecil”. De que se trata? Ou será que você não aprendeu a escrever e por isso não sabe que o vocativo vem entre vírgulas? Também o problema da acentuação gráfica… Sabia que as proparoxítonas, todas elas, levam o acento gráfico conveniente, na vogal da sílaba tônica? E as paroxítonas, terminadas em ditongos, orais ou nasais, crescentes ou decrescentes, também são acentuadas graficamente? Quando qualquer palhaço se mete a escrever bobagens, a discussão perde a finalidade. Estatal regulando o mercado!!! Puta que pariu!!! Essa é a mais nova teoria econômica desde Adam Smith…

  • Jefferson Viana

    O problema dos servidores publicos não são os concursados, são os cargos de chefia por escolha politica, o que os politicos querem é ter mais dinheiro pra “investir” e assim poder desviar mais recursos, nunca se fala na racionalização dos recursos. Eu seu de casos de postos de saúdes onde tem 2 concursado e 15 tercerizados inclusive o chefe que há roubos descarados de medicamentos,

    • Bothropsinsularis

      Você está certa. A contabilidade estatal é muito frágil. Tentei entendê-la e deveria ter sido fácil, pois tive 18 anos de experiência como bancário. Tudo é ilógico e vago e não consegui.

    • Abenes Braoun

      Sem contar que na terceirização, a empresa recebe 5 a 10 mil por funcionário, e o funcionário recebe 937,00 … adivinha quem são os donos das empresas terceirizadoras…

      • Jefferson Viana

        Aqui onde moro normalmente é algum apaniguado de politico

  • Stoychinaya

    -Reforma genérica igual essa não dá. Cada caso é um caso … um Juiz pode ganhar muito mas um policial de base e um professor de ensino fundamental ganham pouco e passam sufoco todo dia. Também essa de que o trabalhador que ganhar menos que o salário minimo ter que complementar pagando do seu próprio bolso ao INSS é sacanagem. Não vejo ninguém falar nada sobre imposto de grandes fortunas, imposto de no minimo 50% p grandes heranças (pois o herdeiro não ralou para ganhar esse dinheiro) cortar metade dos cargos de vereadores deputados e senadores que não tem estabilidade pois não fizeram concurso, e teto de 30 mil com Imposto de renda de 45% para quem ganha esse valor. Essa reforma tá muito corrida, muito esquisito???

    • Rick Sanchez

      Ninguém dá um pio sobre essa imoralidade institucionalizada dos “cargos de confiança”… As ratazanas moram aí, mas ninguém bate panela por essa causa, uma pena.

  • Prefessor

    Mexer com servidor público é um ato de coragem! Ao longo dos anos o serviço público se tornou tão mais vantajoso do que o privado que esvaziou, desvalorizou o emprego no setor produtivo. Na grande maioria dos casos um emprego público é a melhor opção em termos de benefícios dentre todas as outras, especialmente depois que se criou a exigência de “curso superior em qualquer área” para concursos de nível superior. Isto acabou por gerar uma corporação muito forte, protegida inclusive pelo direito de greve nunca regulamentado, que reage com ferocidade a qualquer ameaça de mudança em seu status. O fato é que as despesas com os servidores públicos são altíssimas e continuam a crescer, criando um abismo de desigualdade entre os servidores e os outros brasileiros, que labutam no setor produtivo. É uma injustiça que vai demandar um enorme desgaste político para ser corrigida.

    • Reinaldo Mathias

      Suponha que vc tenha razão. Não seria justo nesse caso procurar elevar os ganhos de quem está sendo mal remunerado e não mexer em quem está sendo remunerado com justiça ? Eu duvido que vc consiga me apontar UM ÚNICO servidor de carreira, que ingressou no serviço público pela porta da frente e sem apadrinhamento político, que concorde com as sacanagens que políticos fazem. Não concordam porque sacanagens de políticos sempre se voltam contra os próprios servidores que ingressaram no serviço público por concurso.

      • Prefessor

        Reinaldo, é claro que seria preferível aumentar a remuneração de quem está sendo mal pago, mas isto é matematicamente impossível, já que o dinheiro é uma abstração que só tem valor relativo. Assim, não importa quanto cada um ganha em termos absolutos, e sim na comparação com os outros. Esta ideia sua, repetida com frequência pelos servidores públicos, é um sofisma, porque não se pode subir o salário de alguém sem baixar o de outro, é como a maré, se sobe em algum lugar, desce alhures.

        • forposts

          Não é sofisma, é o mundo de fantasia dos esquerdinhas. Adoram que os outros paguem a conta.

          • Jefferson Viana

            Porque na suecia ou noruega não é assim?

          • forposts

            Porque na Suécia e Noruega são países civilizados, desenvolvidos, porque a grande maioria é escolarizada, abre negócios, paga muito imposto e se vira. Não porque todos mamam no governo.

          • Mario Douglas

            Na Noruega, mais de 50% das ações negociadas na bolsa de valores são de empresas estatais. Na Noruega, cerca de 80% do lucro do petróleo que as multinacionais têm vão para o Estado. Pare com esse papinho furado, atrasado e retardado de esquerda isso e aquilo.

          • forposts

            Na Noruega e na Suécia as pessoas se viram. Se 80% do lucro do petróleo não fica no negócio para investir em tecnologia, eficiência, produtividade, aumentar a possibilidade de a empresa sobreviver porque petróleo é um negócio de economia tradicional, lei de oferta e procura com concorrência, vão quebrar, como aconteceu com a Venezuela. E aí não vão ter nada, como aconteceu com a Venezuela. Seria burrice se comportar como uma Venezuela.

          • Maria Cristina Rangel

            Quando a discussão vai para a torcida (direita e esquerda) o diálogo se encerra e vira grito de torcida.

          • forposts

            Estou falandao da realidade. Os direitinhas são tão boçais quanto. E quando os esquerdinhas e os direitinhas vivem nos mundos de fantasias deles, a sociedade que olha para a realidade só paga a conta.

        • Venicius Dl

          Perfeito!!!!

        • Jefferson Viana

          Porque na holanda ou noruega não é assim?

        • Mario Douglas

          Pare de conversar fiado e leia a CF/88 e veja o tamanho das responsabilidades que recaem sobre os ombros do Estado, materializadas pelos servidores. Pagar mal e ter uma carreira ruim vai fazer com que só fiquem os piores e incompetentes. E não é por culpa do salário que se paga no serviço público que o setor privado ficou menos interessante. Empresários brasileiros pagam mal mesmo, e não adianta colocar a culpa em tributos pois tem setores que mesmo desonerados continuaram pagando mal e mantendo os preços de venda de seus produtos.

          • Prefessor

            O serviço público continua sendo a profissão mais vantajosa de todas: paga os melhores salários, tem estabilidade, que independe da produtividade ou mesmo das condições da economia e ainda a possibilidade de ser completamente independente do pagador de salários, podendo fazer greves, paralisações etc. O tamanho das responsabilidades previstas na CF não tem a menor implicação na cobrança destas responsabilidades, que são, de modo geral, muito mal correspondidas, e sempre é impossível ao cidadão cobrar de modo eficaz o cumprimento delas. Esta ideia de que o empregador do setor privado paga mal pq é malvado e ganancioso é típica de quem nunca empreendeu, nunca arriscou seu capital e trabalho para empregar terceiros.

      • forposts

        Salário justo? O que se vê no funcionalismo público é privilégio. Caro. Que paga a conta somos nós, os trouxas. A iniciativa privada funciona na lei de oferta x procura, por isso é sábia, e o salário vai para o preço, ou seja, é autoregulado para evitar excessos. Não tem como isso acontecer no serviço público porque é um corporativismo sem tamanho, fundado na estabilidade, no direito a greves abusivas e na colher de sopa que por décadas políticos deram aos funcionários, enchendo-os de privilégios, A maior sacanagem é um serviço público inchado, ineficiente, corporativista, com estabilidade absurda porque irrealista, com incompetentes aos montes ficando e ficando porque não podem ser exonerados. E os trouxas pagando a conta.

        • Maria Cristina Rangel

          Você está dizendo que os professores da rede pública são privilegiados? O que significa privilégio para você? Está dizendo que as universidades públicas brasileiras são piores do que as particulares? Os discursos generalizantes trazem uma série de injustiças em seu bojo. É preciso analisar cada categoria, descobrir onde há privilégios e privilegiados, onde há injustiçados, corrigir os erros e não acabar com o serviço público.

          • forposts

            Estou dizendo que a maioria dos servidores públios é privilegiada. Há exceções, e os professores da maioria dos estados não ganham o que merecem. Em compensação, passam de greves, ideologizaram as escolas de forma irresponsável, os incompetentes continuam professores (pela estabilidade) e a qualidade de ensino não é boa, e não é só culpa dos baixos salários. Por que os professores de verdade aceitam que isso aconteça? Corporativismo?

      • Paulo Sérgio

        se vc pensar que é iniciativa privada que paga os impostos que irão pagar os salários dos funcionalismo público.. seu argumento não se sustenta..não faz sentido quem produz, quem gera riqueza, ganhar menos do que as pessoas que não fazem isso.

        • Jefferson Viana

          A comparação entre serviço publico e privado é sempre comparação entre mula e o jumento, normalmente o engenheiro da iniciativa privada é comparada ao analista da iniciativa publica,

          • Paulo Sérgio

            Continua não fazendo sentido…somente em um país em que não se prioriza a geração de riqueza é que essas coisas acontecem….achei um absurdo o pessoal que já ganha bem brigar por reajustes em um momento em que existem 13 milhões de desempregados… pessoas que tem estabilidade no emprego….. sem noção total….Auditor ganhar por produtividadeb e vai tentar tirar…. somente nesse país de Alice..juiz com férias 2 vezes ao ano, penduricalhos como auxílio moradia e por aí vai….esse país não é sério..

          • Jefferson Viana

            Eu concordo com vc sobre isso, do jeito que estão não tem como dá reajuste, agora raciocine comigo, vc um professor, ver politicos empregando não sei quantos assessores ganhando 5 x mais que vc, ver outros com malas de dinheiro pra lá e pra cá, e ver como os politicos tratam erário publico, o que vc faria?

          • Paulo Sérgio

            então.. quando eu falo de funcionalismo público, falo de todos os poderes, incluindo os políticos.. existem distorções em todos os lugares.. dá para diminuir salário de auditor e aumentar de professor por exemplo….. sei por exemplo da penca de assessores que os vereadores de São Paulo tem.l Não existe controle do orçamento…

          • Maria Cristina Rangel

            Você tem razão em apontar alguns “disparates” no serviço público, mas é possível generalizar? Quanto ganha um professor da rede de ensino?

        • Maria Cristina Rangel

          Todos os servidores pagam impostos, são retidos na fonte, sem isenções, sem perdões, sem sonegações…

    • forposts

      Não só são as altas despesas, são as os altos salários iniciais para várias classes, muitos têm mais de 30 dias de férias, há os privilégios, os salários acima do teto, duplo salário quando são realocados para outras funções, recolhem menos previdência que o setor privado, as funções gratificadas incorporadas que ficam recebendo, mesmo que voltem para as funções anteriores, aposentadoria privilegiada acima do teto da sociedade civil. Começam ganhando x, quando se aposentam estão ganhando 10x e se aposentam com 10x, um absurdo.

      • Paulo Sérgio

        agora veja bem como sofre o país.. Em vez das pessoas terem como objetivo serem engenheiros, médicos, técnicos, para produzir riqueza, preferem ser funcionários públicos por causa da estabilidade e do salário melhor… desse jeito sempre seremos um país que que não produz conhecimento..não vale a pena…

        • forposts

          Exato. Mas sempre foi assim. Se houvesse um ranking que avaliasse países concurseiros, seríamos o primeiro. Mas sabe qual é o principal motivo? Deitar nas cordas da estabilidade. È só passar no concurso e contar o tempo para aposentadoria. Se não houvesse estabilidade, se o serviço público funcionasse nas mesmas condições da iniciativa privada, o incompetente ou desinteressado cai fora, se em momentos de crise fosse inevitável a exoneração de muitos, a maioria não se entusiasmaria nas tetas que buscam.

        • Maria Cristina Rangel

          Paulo, as pessoas para serem servidores públicos precisam ser médicos, engenheiros, advogados, professores, juízes, promotores, garis… Ser servidor público não é profissão, é trabalhar para o setor público, servir ao público. E os servidores servem ao público sendo professores, policiais, médicos, advogados, juízes, técnicos…

      • Maria Cristina Rangel

        Está havendo algum engano, os servidores públicos não recolhem menos a previdência. Veja ai a fonte da sua informação. E se há aumento de salário é porque houve correção da inflação, há equiparação com o setor privado, há movimento sindical neste sentido e há plano de carreira. Se a pessoa entra em um cargo e vai subindo de carreira, nada mais justo que ganhar mais. É assim no setor privado, quanto maior o cargo, maior os ganhos. Quanto mais se trabalha, mais ganha.

        • forposts

          O servidor público recolhe 14% em média, alguns recolhem até menos. Os autônomos recolhem 20% para ter aposentadoria por tempo de contribuição. E sempre tiveram teto. Os servidores públicos só têm teto a partir dos que entraram no serviço público há poucos anos. COmeçavam ganhando x, com o plano de carreira vários se aposentam ganhando 10x sem ter contribuído todo o tempo em 10x, claro. Aí no cálculo de quanto o da iniciativa privada vai receber de aposentadoria, ainda se leva em conta o quanto realmente contribuiu baseado em 80% das contribuições, o que é racional, porque é uma situação matemática, mas no serviço público geralmente se aposentam com o mesmo salário que tinham um mês antes de se aposentarem. É uma farra. Os militares ganham um cargo a mais quando se reformam, aumentando o salário sem terem contribuido para tanto. É uma mamata sem fim no serviço público. Chega.

    • Rick Sanchez

      Seu raciocínio é apenas parcialmente correto. Parcialmente porque, em primeiro lugar, não foi o setor público que “esvaziou” o setor privado. Se as empresas pagam mixarias (historicamente) aos seus empregados, a culpa não é da área pública (o que também não implica que toda a administração pública – em sentido amplo – pague fortunas, irrestritamente, a todos os servidores). Mais um aspecto de incorreção na sua fala: dá a entender que todos os concursos de nível superior exigem apenas “superior em qualquer área”. Isso está longe de ser verdade. Existem inúmeros casos de concursos restritos a formações específicas. Sobre o corporativismo, tendo a concordar com você – ainda que haja corporativismo em toda categoria mais ou menos organizada, de fato no serviço público esse é um fator destacável. Em relação ao seu argumento de que há um abismo entre os servidores e os “outros brasileiros” (não seriam os servidores também brasileiros?) que labutam no setor produtivo (como se nada fosse produzido no serviço público…), temo que essa frase acabe perdendo um pouco a lógica sem as devidas indicações de valores. Está comparando quem? Um auditor do TCU com um caixa de supermercado? Um operário de montadora do ABC com um professor? Um agente da ABIN com um gerente comercial? Quem produz mais que quem, afinal? O aparato burocrático do Estado não só uma lista de cargos e salários. É uma multidão de gente que, por incrível que pareça, trabalha para o Estado funcionar. Último ponto: justiça. Ah, que bela palavra. É justo reduzir um salário inicial de um auditor da Receita Federal de mais de 15 mil (não sei exatamente o valor, perdoe-me) para 5 mil? Vai me dizer que o cidadão que é aprovado nesse concurso (“facinho”, já que só pede curso superior em qualquer área) não merece um salário compatível com suas enormes responsabilidades? Por que não há revolta contra a imoralidade institucionalizada da contratação de servidores sem concurso público, o chamado “cargo em comissão”? Ninguém bate panela contra essa falcatrua constitucionalizada… Antes que me julgue, eu nem sou funcionário do Executivo federal. Só acho duas coisas: (1) há muitos outros “detalhes” nas entrelinhas dos gastos públicos com pessoal que demandam uma discussão mais urgente e (2) antes de enfiarem “reformas” goela abaixo de quem está na base da pirâmide, o exemplo tem que vir de cima e não de baixo. Abraço.

  • Sammy_Hagar

    Em Curitiba o Tribunal de Contas do Estado proibiu os servidores do Hospital do Trabalhador com jornada diária de 8 horas de almoçar no refeitório do hospital. Depois se descobriu que o mesmo tribunal gasta R$ 22.000,00 mensais na compra de frutas da estação para o desjejum dos nobres ministros. Acho que este exemplo ilustra muito bem a diferença da realidade entre os servidores do executivo e servidores dos demais poderes, que trabalham pouco e vivem uma vida nababesca.

    • forposts

      E quem paga a conta somos nós, os trouxas. Enquanto os servidores dos Três Poderes ficam se aproveitando das leis e orçamentos próprios, chorando para ver quem mama mais, nós só vemos estrelas.

      • Mario Douglas

        Percebe-se logo que vc não têm formação histórica, sociológica e menos ainda sobre a CF/88.

        • forposts

          Todo mundo percebe muito bem que a CF/88 foi um grande tratado político para privilegiar uma minoria da sociedade (políticos e servidores públicos) e fazer a grande maioria pagar a conta.

      • Maria Cristina Rangel

        Retire os servidores públicos da sua vida e veja o que fica. Talvez você não dependa diretamente de muitos serviços públicos, mas certamente de forma indireta os servidores estão lá na segurança pública, na saúde, na educação, no trânsito, na garantia da propriedade privada… Se está ruim com o SUS, PM. rede pública de ensino… Já pensou sem? Já pensou não haver segurança pública? Já pensou quantos abaixo da linha da miséria existiriam sem a educação pública? Quanto você teria que gastar com segurança privada? E se não houvesse o SUS, já pensou quantas pessoas você viria morrendo em sua porta? Acho que o governo está direcionando o olhar para os servidores para que não olhemos outras coisas…

        • Vander Farias Nascimento

          Só quem paga imposto de renda pessoa física é servidor público, porque não se pode burlar o sistema, só quem paga previdencia é servidor público, a verdade é que na iniciativa privada literalmente se escolhe o imposto que se quer pagar, ou repassar ao consumidor.

          • forposts

            Só paga porque a maioria ganha muito bem, obrigado. Todos pagamos impostos, até os pobres e desempregados, que pagam impostos em tudo, porque comem, pagam energia elétrica, tomam medicamentos. Tudo tem imposto. Imposto que vai para aonde?

          • Vander Farias Nascimento

            O valor que o servidor paga de previdência é sobre a integralidade do salário, e não sobre o teto, e ainda paga o mesmo na aposentadoria, quanto ao imposto de renda é sobre a integralidade do salário, não tem como negociar recibos e descontos com o patrão para pagarmenos imposto como no setor privado. Acho que o nó dessa conta da previdência se deve muito aos R$600 bilhões que o governo dá de incentivo fiscal negociando com o dinheiro da previdencia que não é do governo e sim dos contribuintes do sistema.Por outro lado tem a sonegação e essas leis trabalhistas que são muito rígidas, pois não é toda empresa que tem cacife de pagar mil reais de salário mínimo.Por isso que há tanta sonegação, calote e negociata com esse dinheiro da previdência.

          • forposts

            O nó dessa conta da Previdência é por vários motivos, e nada bons: porque tem um bando de privilegiados que ganha muito mais do que deveria. Porque tem sonegação, claro. Porque também ninguém, nos últimos 20 anos, quis mexer na Previdência para acompanhar a mudança demográfica natural e acabar com os privilégios de quem tem, isso por politica demagógica eleitoreira e populismo medíocre. Nesse país ninguém tem bom senso e mostra a realidade e dá a cara para bater, só querem vender ilusões. E quem paga a conta? Os trouxas.

        • Honneur Monção

          Que segurança? Que saúde? Que ensino?

        • forposts

          Com certeza melhoraria muito. Peguemos o caso da educação pública, uma vergonha internacional. Se o dinheiro gasto com educação pública fosse para a iniciativa privada, não estaríamos na lista de um dos piores países em educação. Não se veria tantas greves políticas prejudicando os alunos. Não teríamos que pagar os benefícios absurdos de licença-prêmio que ainda existem em vários Estados. Não teríamos tantos analfabetos funcionais que se “formam” todos os anos na escola pública. É deprimente para mim ter de ministrar aulas particulares de recuperação para alunos da escola pública que estão se formando no Ensino Médio e não sabem isolar a variável da equação, jovens com 17 anos. Que futuro podem esperar sendo analfabetos funcionais? Por que os professores da escola pública deixam isso acontecer? “Coitadismo” idelógico? È ums tristeza entrar numa repartição pública e quase nunca darem uma informação correta e precisarmos perder tempo voltando e voltando para encaminhar burocracias das nossas vidas. È triste ver todas as empresas de gestão pública quebradas e aquele monte de gente que adora fazer feriadões prolongados. Funcionários das universidades cruzarem os braços toda a hora deixando alunos sem biblioteca e refeições porque não querem perder as mamatas. Correios demorando duas semanas para entregar um simples PAC, sempre entregando correspondência em lugares errados (não sabem ler os números das casas?), perdendo minhas encomendas, mesmo registradas? Não tem cabimento. È óbvio que no serviço público há pessoas diferenciadas, mas é uma minoria. O serviço público brasileiro em geral não vale o que se paga. Pior: a grande maioria está no serviço público não para servir à sociedade, mas porque adora uma teta.

  • Raimundo Gomes

    Para arrebentar o povo ele dá até a alma para o demônio, esse congresso é realmente um quintal da maldade. Deu dinheiro votam tudo, mas vão pagar para Deus.

  • Raimundo Gomes

    Por isso é que a Dilma não confiava nesse traiçoeiro.

    • Venicius Dl

      DILMA É UMA MULA INCAPAZ….

  • Raimundo Gomes

    Por isso é que a Dilma foi cassada, diz com quem andas que direi quem tú és.

  • Honneur Monção

    Pela qualidade do trabalho prestado à população deveriam ganhar apenas 1/4 do que ganham. Toda vez que se vai a uma repartição, o fulano “deu uma saidinha” ou o sistema “caiu”… Dificilmente isso acontece em empresas privadas…

    • Bucaneiro.

      Aí são dois extremos, enquanto muitos no estado não fazem nada e ganham muito, na privada muitos se matam e não ganham nada… Apenas o “patrão” engorda seus cofres e o trabalhador vive de migalhas.

      • Prefessor

        Experimente investir e ser patrão….aqui no Brasil, e engorde seus cofres. Dê uma olhada em quantas dezenas de milhares de patrões tiveram que fechar suas empresas este ano.

        • Bucaneiro.

          Me diga quantos foram apenas aventureiros? Vi inumeras empresas, inclusive a minha, que foram montadas na base do “vai que dá” … Não deu. Eu vi muitos “querendo a america” se ferrarem, no momento em que vi que o momento estava ficando turbulento eu fechei as portas, paguei a todos td que devia e fui pra casa lamber as feridas, não fiquei me lamentando e nem culpando terceiros pelo meu “fracasso”, vou me preparar melhor em um outro ramo, eu como pessoa fisica pago de IR 25% de meu salário, como empresário eu pagava de 3 a 5 % no simples… Pagava feliz, dificil mesmo é ser explorado por patrões e governos todos os dias.

      • Honneur Monção

        Desviaram o rumo da conversa. A discussão girava em torno do funcionalismo público e a previdência…

    • Bothropsinsularis

      Não generalize ou voce um cara que chamaríamos Mr. Azar. Fui servidor público federal e sempre atendi público com atenção e não sou o único. Volcê não sabe o mal que passa um servidor público, principalmente quando tem pés e mãos atadas por chefetes de “cargos de confiança” que fazem o diabo para que o ´público seja mal servido. Bote a culpa em quem merece. Mas primeiro procure saber o que realmente se passa.

      • Prefessor

        Com todo respeito, mas vc está apenas externando a SUA percepção subjetiva a respeito do seu atendimento ao público. O fato é que, seja qual for a qualidade do seu atendimento, a sua remuneração e benefícios não variam.

        • Bothropsinsularis

          Não. Quem está externado sua percepção é você. Consulte os artigos 116 e 117 dos direitos e devers do servidor público. da Lei. 8112/90 .Use e abuse dela, mais o macete acima. Não dá erro. Requerimento protocolado é das melhores armas atuais.

          • Prefessor

            A lei 8112, que conheço bem não tem nada a ver com a SUA percepção a respeito da qualidade do serviço que você prestou. De mais a mais, isto é irrelevante, pois mesmo que. sob algum critério, o seu serviço prestado fosse de alta qualidade, mesmo que não fosse, como sabidamente não é em muitos casos, nada mudaria, pois o servidor público não depende da qualidade dos serviços que presta para manter seu emprego.

          • Bothropsinsularis

            Pois bem. Que seja A MINHA PERCEPÇÃO.Só que ela é bem mais rica que a sua , porque tive a oportunidade trabalhar um bom tempo na iniciativa privada, na iniciativa de economia mista e depois na pública. Pois bem: lá na lei 8112/90 estão os artigos 116 e 117 que tratam dos direitos e deveres do servidor público. Só que desde que foi publicada, ela é praticamente “escondida’ para que o “barnabé” a ignore ou conheça pouco. A maioria dos servidores tem um medo abstrato de alguma coisa terrível que pode lhe acontecer, caso se rebele contra irregularidades.Não há motivo para isto, mas isto é uma doença psicológica coletiva. Então eleé confinado e tornado inseguro crônico .E não muitas vezes, especialmente os concursados que começaram a chegar depois da referida lei, encontraram muitos ainda da geração da “peixada”. E estes fazem o máximo para impedir que os conrusados se destaquem. O assédio moral come solto. Então a maioria se acomoda, e vai se desmotivando. Licenças, faltas atrasos, são consequência desse ambiente depressivo. Num determinado período, simplesmente nao me deram trabalho pra fazer. Quem?Gente da “velha guarda” ou “cargos de confiança”.Hoje, graças a Deus estamos livres da maior parte da “velha guarda”. Mas os da “jovem guarda” dos cargos de confiança fazem isto. Por volta de 1990, o antigo JB publicou uma reportagem sobre o alto índice de transtornos mentais e surtos entre servidores públicos.E eu tive oportunidade ver vários surtos.
            A decepção veio com o período PT.No princípio parecia que essas coisas iam mudar. Houve uma pesquuisa sobre assédio moral, p.ex. e 30% denunciaram práticas dessas.Só que depois, a coisa foi abafada e tudo continuou e continua como sempre. Sofri um bocado para ter uma aposentadoria um pouco melhor do que na iniciativa privada. Mas o custo pessoal foi muito alto. Então, antes de culpar barnabés, culpe a CÚPULA .e AÍ NÃO É APENAS NO SERVIÇO PÚBLICO.O assédio moral e a prática de puxar o tapete de pessoas de talento, é uma das coisas que mais acontecem na vida executiva, seja no Brasil, seja no mundo. Chega?

          • Prefessor

            Verdade, durante uns anos eu trabalhei cuidando do Dep Pessoal de um serviço público e fiquei chocado com o número de licenças médicas. de até 30 dias de servidores alegando as mais diversas “enfermidades”. Outros afastados de suas funções por “incapacidade” mas na vida real eram muito capazes. Como o empregador é o povo, e o povo não está no controle, e quem está não consegue enfrentar, a qualidade do serviço fica por conta do empenho pessoal de cada um, já o salário, sempre mais alto, está garantido, assim como a aposentadoria integral.

      • Paulo Sérgio

        Se vc é assim, infelizmente é minoria… Meu processo de aposentadoria se “perdeu” no INSS e ninguém resolve… infelizmente isso é comum na administração pública.

        • Bothropsinsularis

          Devfe haver alguma coisa errada. Mas o principal é vc não sbaer como encurralar pessoas assim. Redija um bom requerimento solicitando exam de sua exposição de motivos. Aí você conta sua história o mais detalhadamente possível. Termine com clásico . Nestes termos/P.D. ou Pede deferimento. ENVIE COMO CORRESPO9NDÊNCIA REGISTRADA E GUARDE SEU COMPROVANTE DE REGISTRO NO correio. Desta forma, o órgão tem 39 dias para respo9nde ao seu requerimento ou cabe mandato judicial. Costuma ser infalível. Hoje a maioria das repartições públicas protocola as correspondências protocoladas com código de barras. Aí pelo seu registro de correio, você pode obter da repartição seu código de barras. Aí você saberá exatamente em quem seu documento foi parar. É questão de saber agir. Siga esta receita. Até Presidente da República tem de responder qualquer requerimento protocolado.Eis o macete. Agora não dá mais para engavetar nada. Mass você e muita gente não sabe o “caminho das pedras”.Uma vez um processo meu extraviou-se mas fui e o achei direitinho onde encalhara.

          • Paulo Sérgio

            vlw.. vou tentar..

          • Bothropsinsularis

            Corrigindo TRINTA DIAS.

        • astrogildo silva

          Paulo Sérgio, e você acredita nesta propagando deste governo Temer corrupto e lesa-pátria. Poupe-me jovem!!

      • Abenes Braoun

        Concordo. Os comissionados fazem tudo para SEGURAR ou melhor se segurar nos cargos… troca de favores – inclusive “aqueles”, esconde informação para mostrar que ele é necessário pois só ele sabe como resolver as coisas, desvia funcionários concursados bons colocando para trabalhar em lugar ruim para não ameaçar o cargo em comissão, e assim por diante.

    • Maria Cristina Rangel

      Acho que está havendo muitas generalizações. O problema está nas comissões dos cargos de confiança, nos privilégios de alguns e na falta de dinamicidade ou burocratização do setor público e não somente no servidor.

      • Prefessor

        O problema é sempre nos outros.

        • Bothropsinsularis

          Infelizmente a cultura luso-brasileira tem muito de pusilanimidade. Basta ler a “Fala aos Pusilânimes” de Cecília Meireles no “Romanceiro da Inconfidência” para se ver que uma coisa escrita a propósito da pusilanimidade de outros “inconfidentes” que não o pobre Tiradentes, ouseja para algo do Sec.XVIII se aplica ao povo em geral, não somente no Brasil, mas no mundo.,É escravidão conformada e “satisfeita” A Bíblia não é algo histórico, mas a crônica lendária de um povo, qual eja os hebreus. Mas quando se lê o Capítulo 21 do êXodo, vê-se que já naquele tempo se contava com o fato de que um escravo, por comidade, preferia continuar escravo, porque ser livre dá trabalho. ” Se comprares um servo hebreu, seis anos servirá; mas ao sétimo sairá livre, de graça.”…”Mas se aquele servo expressamente disser: Eu amo a meu senhor, e a minha mulher, e a meus filhos; não quero sair livre,
          Então seu senhor o levará aos juízes, e o fará chegar à porta, ou ao umbral da porta, e seu senhor lhe furará a orelha com uma sovela; e ele o servirá para sempre.
          Êxodo 21:5,6
          Um dos maiores erros das esquerdas é achar que todo mundo quer ser livre. Mas até a Bíblia mostra que não. Cloaro que Deus não legislaria sobre a escravidão. Mas a bancada evangélica diz que isto é “palavra de Deus”. Não acho..

    • Bothropsinsularis

      Infelizmente acontece em empresas privadas sim e até pior. Basta você ver filmes como “Uma Secretária de Futuro” ( Working Girl-Melanie Grifith) ou “Um Home me dez Destinos “(Executive Suite) , “O Cadillac de Ouro” (The Solid Gold Cadillac) este uma pérola de como um fraco pode vedncer fortes e eu experimentei e deu certo,ou a obra “Assédio Moral – A Violência Perversa no Cotidiano,Hirigoyen, Marie-france,Bertrand Brasil, que levantou o assunto e criou o termo, mas em 1998.Isto basta para destruir sua ideia de que isto é exclusivo do serviço público.A obra é FRANCESA e demorou um pouco a ser lançada no Brasil.
      Uma de minhas observações, que de modo geral, SINDICATOS só defendem aumentos de salários, mas nunca ligaram a mínima para tais aspectos, poorque seus membros, sejam de esquerda ou de direita, JAMAIS convocaram uma greve contra assédio moral. Nos meuys tempos de bancário, certa vez, um consultor me descobriu como pessoa de talento e mal aproveitado. Chamou-me.Agradeci-lhe mas disse que ele não conseguiria me promover porque Fulano (chefão) não gostava de mim. Dias depois, por um motivo qualquer tive de ir ao andar e à sala do meu “descobridor” e pegar o safado mencionado dissuadindo meu descobridor, “ah, ele é meio doido!”. Eu entrei pouco depois, disse ao meu protetor que tinha escutado e ele constatasse com seus olhos e ouvidos. Suspirou e me disse “Pena.Boa sorte, amigo!”. E você vem me dizer que na iniciativa privada isto raramente acontece? Me desculpe, mas você parece um ET que chegou de outro planeta e ainda está conhecendo a espécie humana. Tem de conhecer mais.

      • Honneur Monção

        Blá, blá, blá… Conversa mole para adormecer bovinos….

        • Bothropsinsularis

          Bom apelação merece outra. Se eu sounesse que você dava coice não pisava no seu rabo! Então loeia isto para a comadre da sua madrinha para ela ter um bom sono!

    • Seu Zé

      bancos e empresas de telefonia discordam ou vc nunca passou raiva no Bradesco ou tentando resolver problema com empresa de telefonia(cancelar serviço então é um parto de porco espinho)?

      • Honneur Monção

        Empresas privadas você pode simplesmente tirá-las de sua vida… Certa vez tive uma conta salarial no Bradesco. Fui sacaneado pelo Banco e apenas suprimi minha conta e passei para outro banco. Como tirar o Detran de sua vida? Como tirar o INSS de sua vida? E o IPVA? E o IPTU? E o MEC?

  • Rodrigo Homer

    Projeto para reduzir salários de políticos não tem, né? Engraçado isso, viu…

  • Rodrigo Homer

    Projeto para reduzir salários de políticos não rola, né? Engraçado isso, viu…

  • Mustafa all

    No Judiciário a pessoa entra mal tendo graduação na universidade da esquina mas ganha 3x o salário de um pesquisador com pós-doutorado e ainda tem coragem de falar: estuda que vc ganha isso tbm kkkkkk, o Judiciário é o primeiro a assaltar o estado

    • Paulo Sérgio

      todos os poderes…

    • Rick Sanchez

      Quais cargos você está comparando? Seja mais preciso, por favor.

      • Mario Douglas

        Entre no site dos TRE’s (os órgãos mais inúteis do país) e veja quanto ganha um técnico (nível médio) com 15 anos de carreira. e olhe que nem estou falando dos analistas.

        • Abenes Braoun

          Como assim órgãos mais inúteis do país? E o que dizer dos Tribunais Militares?

    • Marcos

      O problema do brasileiro é sempre reclamar ou então criticar os salários dos outros. Temos de ter a iniciativa de estudar e correr atrás de melhores salários e não ficar criticando tudo e todos e se achar o injustiçado. O sujeito reclamão é o frustado na vida.

      • Fabiano Vasconcelos

        Tome o meu like, amigo!!!

      • Mario Douglas

        “Estudar e correr atrás…” Agora nos explique como um doutor de universidade federal ganha menos que um analista dos judiciários da união!!

        • Marcos

          O brasileiro gosta de questionar tudo, reclamar de tudo, do salário de qualquer profissional, mas não tem foco. O sol nasce para todos, portanto, vamos parar de reclamar do salário dos outros. Cada um tem de ir atrás do seu, estudar, se esforçar e fazer o melhor, a vida é curta para discussões que só interessam à classe política que não está nem aí para nada. Menos é Mais.

      • forposts

        O problema do brasileiro é aceitar ser um trouxa que paga uma montanha de impostos para políticos e servidores públicos usarem o Estado como bem querem.

        • Marcos

          O problema do brasileiro é se achar o injustiçado e culpar tudo e todos, colocar a culpa na chuva, no sol, etc. Os Estados Unidos são um exemplo, os americanos possuem regras e tudo +, pensam no coletivo. O brasileiro é mesquinho, individualista, invejoso e reclamão. Vamos parar de criticar e chorar por tudo o q. ocorre. Para sermos grandes, temos de pensar grande.

          • forposts

            Pensar grande e certo é acabar com a estabilidade do serviço público. Pensar grande é acabar com o direito de greve, principalmente em serviços essenciais (educação, saúde e segurança), que têm sido abusivas (pois o salário é pago e não é descontado o tempo da aposentadoria). E os trouxas (a sociedade) pagam e não recebem o serviço. Pensar grande é acabar com as regalias da licenças-prêmios, é aumentar o índice do recolhimento menor para a aposentadoria. Pensar grande é acabar com a excrescência do auxílio moradia de cinco mil reais para juízes, desembargadores e afins. Pensar grande é acabar com a mamata das férias de mais de 30 dias que muitas classes têm, de juízes a políticos. Pensar grande é acabar com as excrescências de funções gratificadas que viram eternas. Pensar grande é rasgar o que está aí e começar tudo de novo. A primeira lei: “Serviço público se traduz como um servidor da sociedade, antes de tudo. Se em algum momento não tem essa visão de missão, seja porque quer mamar e ter posse do Estado ou querer mandar no Estado, byebye. Se em algum momento não se mostrar competente ou a função onde está lotado deixar de existir por óbvia natureza da vida, que muda a todo momento, byebye. Revogam-se as disposições em contrário.”

          • Marcos

            bla bla bla bla bla….como se tudo que enumerou fosse o grande mal da humanidade. Quem controla o $? Os grandes empresários e banqueiros. Sim, e agora os políticos tb entraram nesse barco. Portanto, o $ sempre irá parar nas mãos destes. E quando a fonte começa a secar em decorrência de tantos desvios, precisam de + recursos, novas fontes, patrocinados pelos meios de imprensa, afirmando que o País tá quebrado por conta da Previdência Social. Desta forma, cria-se uma Previdência Complementar para os servidores, a qual capitalizará mais recursos e desvios. Que o digam, os falidos fundos de pensão POSTALIS (dos correios), Petros (petrobrás), Funcef (Caixa- Gedell), etc. Já ia me esquecendo, os grandes empresários foram agraciados com desonerações nos governos, reduzindo ainda mais a arrecadação da Previdência. Portanto, tudo que enumerou é NADA perto do que já foi, e ainda, continua sendo desviado mundo afora, via BNDES, patrocinando OLIMPÍADAS, COPA DO MUNDO, etc..O buraco é mais em cima. PENSAR GRANDE é pararmos de nos preocupar com a grama verde do vizinho ou desejar o pior para os outros como se fossem culpados por tudo. O SISTEMA não permite. Pense e reflita, estude e corra atrás do seu e pare de RECLAMAR.

          • forposts

            O que enumerei é UM dos males de um país que tem muita gente que mama e quem paga a conta somos nós, os trouxas.

            Essa historinha infantil ideológica míope de que empresários e banqueiros é que são o mal do mundo eu conheço há 200 anos, mas quem quebrou esse país várias vezes não foram empresários nem banqueiros, foram políticos burros, incompetentes, inclusive da sua laia ideológica, que adoram mamar, adoram o poder, fazem de tudo para conquistarem-no, até usam os pobres como cabestro eleitoral (cadê a escola?). Encheram esse país de estádios e os hospitais estão numa meme”. Usaram o BNDES para privilegiarem os amiguinhos despirocados dos outros países para se forrarem de caixa 2, caixa 3, etc… E sempre deram um jeitinho para ter um monte de comissionados mamando com eles no governo. Desde a Constituição de 88, políticos criaram esse paraíso cheio de regalias, mamatas e benefícios para várias classes de servidores. Muitos podem ser incompetentes e nunca serão exonerados. Não se pode cobrar desempenho, eficiência, nada. Fazem greve em serviços essenciais, vê se pode. Um absurdo. Não se pode acabar com as regalias. Não se pode nem ir ao PROCON para reclamar e pedir indenização. Tem de engolir, perder tempo e dinheiro com o serviço que entregam.

          • Marcos

            Realmente, recentemente o CARF decidiu que o Banco Itaú não tem de pagar R$ 25 bilhões em tributos pela fusão com o Unibanco ref. Imposto de Renda Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido por ganhos de capital. Com juros exorbitantes patrocinados pelo Governo, os bancos lucram muito, Bradesco comprou o HSBC e o ITAÚ o CITIBANK. Portanto, eles ditam as regras, bem como os empresários e agora os políticos. E o maior interessado na reforma da Previdência é o Ministro da Fazenda, Henrique Meireles, ex-Presidente do Banco Central E LIGADO AOS BANQUEIROS. Motivo: Administrar o maior fundo de previdência, a dos servidores públicos. O SISTEMA não é MÍOPE e muito menos INFANTIL.

          • forposts

            Juros exorbitantes têm motivos bem claros para quem conhece o assunto. Quem diz as regras do Sistema Financeiro Nacional é o Banco Central e o Governo Federal.

            Seu comentário é de uma rasteirice ideopata de praxe. Ter uma ideologia é a coisa mais fácil do mundo. Não precisa estudar como funciona NA REAL o sistema financeiro nacional, como chegou a esse ponto, por que dos reais motivos dos juros serem altos. È só ler 10 frases chavões dos manuais da ideologia e seguir a lógica simplória e pronto. Seu discursinho não pega, na realidade, sabe por quê? Porque todo banco público (os estaduais, a CEF e o BB) trabalha nas mesmas condições operacionais que qualquer dos bancos “do mal” que você citou. Se os que você citou são uma “confraria do mal” e os bancos públicos podem trabalhar com o mundo de fantasia que você imagina que funciona, baseado na sua ideologia míope e esclerosada, por que você, as empresas, a toda a sociedade, etc, não se socorrem só dos bancos públicos? Porque não funciona como o seu mundo de fantasia quer. Por que os bancos públicos não são atraentes nem para investimentos em renda fixa? Você, a sociedade e as empresas vão lá e vão ter de encarar até índices piores que a “máfia” coloca. Okhe para a realidade, não doi. Saia do seu mundinho pequeno. Precisa fazer um duplo esforço (questionar a ideologia que tem e aprender conhecimento real), mas vale a pena. Levante-se da cadeira e abra a janela do conhecimento para ver a realidade.

            Amiguinho, só vou dar uma palhinha: quem define os juros é um contexto muito óbvio e realista. Juros embutem o custo do bem chamado papel moeda. Juros embutem inadimplência. Juros embutem o risco de perder aquele bem chamado dinheiro, que nesse país sempre é alto. Juros embutem risco político (você não vive nos EUA). Juros embutem o quanto o bem é raro. O bem direcionado para o empréstimo é muito caro. Para conter a inflação e a quebra dos próprios bancos, o BC ordena que os bancos façam reservas trilionárias (nunca ouviu falar dos tais depósitos compulsórios?) – isso significa que os bancos não podem emprestar todo o bem que têm no cofre. Isso torna o bem (dinheiro) raro. Outra coisa que torna o dinheiro um bem raro é que ano após ano, década apoís década, o governo federal é extremamente deficitário. Precisa-se de horrores de dinheiro (do mercado) para o governo fechar as contas. Troca dinheiro em circulação por papel (promessa de pagamento) para fechar as contas, não pode deixar no vermelho. E o que isso significa? Que ele vai emitir dinheiro? Não, ele não pode por lei emitir o que precisa, isso gera muita inflação. Ele pega emprestado dos bancos e da sociedade vide emissão de títulos da dívida. Ele praticamente obriga os bancos a comprarem parte dessa dívida. Os bancos fazem depósito compulsório obrigado pelo BACEN e emprestam para o governo pagar o rombo. O que sobra do dinheiro dos bancos para emprestar a sociedade? Muito menos do que tem e deveria. E esse muito menos obriga que os juros sejam elevados porque se é um bem raro, ele tem de valer mais (juros) para pagar as contas dos bancos. Para pagar a segurança bancária. Porque o BC impõe regras para que os bancos tenham lucro e não quebrem. Juros também embutem o custo do Risco Brasil. Juros embutem não eficiência e custo operacional dos bancos, que exigem investimentos vultosos em tecnologia e segurança digital.

            Mas o mundo de fantasia do seu Marcos “vê” uma teoria da conspiração da “máfia” porque assim é muito mais fácil de levantar uma bandeira, enrolar os ignorantes e assumir o poder para …. para o quê, mesmo? Para finalmente consertarem as contas públicas e os bancos poderem ter mais dinheiro liberado para a sociedade e daí os juros poderem baixar? Não, é para mamar.

    • Vander Farias Nascimento

      Ok, não sabia, então concluir um mestrado ( geralmente esses cursos de mestrado duram um ano) com seleções que geralmente atraem 2 vagas para cada candidato é mais fácil que passar em um concursos do Judiciário com dez mil canditados por vaga, anotei.

    • Vander Farias Nascimento

      Não somente pela concorrência é mais difícil passar em concurso concorrido, como os do judiciário, mas pelo motivo de que o candidato ao cargo sabe que, se for selecionado, terá um emprego certo, com bom salário, então se dedicará muito mais, já um estudante de mestrado busca apenas título, e de forma obliqua um emprego, além do mais, nunca conheci alguém que tenha sido reprovado em curso de mestrado, pode até ser que exista mas nunca vi ou li uma notícia que fulano foi reprovado no mestrado.

    • Anônimo

      Ser professor é barca furada. Prefiro 10.000 vezes estudar pra analista dum tribunal federal do que fazer um mestrado e um doutorado (brincadeira pra mais de 5 anos). Ser vinculado a estudo no Brasil é barca furada. Bizura prum concurso bom que tu faz melhor negócio. Estudar é coisa pra gringo. No Brasil vc tem mais é que concursar. Sem mais.

      • Abenes Braoun

        E quem passa em concurso sem estudar? Só por meio de fraude, e a polícia sempre descobre.

        • Anônimo

          Sonha…

      • Vander Farias Nascimento

        Tem mestrado que dura 6 meses, 01 ano, não são todos que duram dois anos.

    • Anônimo

      Faz concurso pra juiz, amigo. Sem mais.

      • Prefessor

        Mesmo que todos façam concurso para juiz, e passem, não há lugar para todo mundo. Não é isso que pode justificar a indecência das diferenças trabalhistas

        • Anônimo

          Vc acha mesmo que juízes irão ganhar menos para redistribuir o dinheiro com os demais servidores? Sonha, amigo. Quem manda neste país são Moro, Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes e cia. NUNCA deixarão de ganhar R$100.000/mês ou algo parecido. Professor ganhando bem? Sim. Na Suécia, Noruega, Alemanha, Islândia, Suíça etc. Aqui? Aqui é borracha de PM no lombo dos docentes. Sem mais.

          • Prefessor

            Em que momento da história que os juízes, auditores e muitas carreiras do serviço público conseguiram salários tão desiguais em comparação com os demais? O Estado não deveria pagar salários tão díspares assim. Aqui, a relação entre o salário de um juiz e de um professor é cerca de 15/1. Suponho que seja um recorde mundial.

          • Anônimo

            Nisso concordamos. Mas é a realidade. Cuja correlação de forças duvido muito que venha a ser alterada. Não num curto espaço de tempo. Estamos no Brasil.

          • Abenes Braoun

            Será que professor na Suécia, Noruega, Alemanha, Islândia, Suiça etc… ganha tão bem assim mesmo…

          • Anônimo

            Os do Brasil ganham bem pra c*. Isso é o que mais importa.

          • Anônimo

            com certeza não ganham pior que no brasil. a internet está aí para nos informar os pormenores. busque.

        • Abenes Braoun

          Vamos à iniciativa privada… num escritório de Advocacia… normalmente, os advocados-júnior ganham de 1.500 a 3.000 reais… os mais antigos 5.000 a 20.000 … os chefões chegam a receber 30.000 … cada um com sua responsabilidade. O judiciário seria diferente por que? Técnicos, analistas… e juízes. Cada um com sua remuneração.

          • Prefessor

            Existe uma diferença enorme aí: em primeiro lugar a garantia de trabalho. No setor privado, se você trabalhar mal, errar ou mesmo ficar doente, não recebe nada, no setor público um juiz, mesmo que seja um péssimo juiz, mesmo que seja processado, pode no máximo ser “punido” com aposentadoria. Em segundo lugar vem a questão da aposentadoria. no setor privado, mesmo que o cara ganhe 30 mil, só se aposenta com 5 mil. Por último, eu tenho um escritório de advocacia e a realidade é bem diversa da que vc apresentou. Escritórios que pagam isso são exceções absolutas e seus funcionários e advogados vivem na corda bamba, ao contrário do judiciário.

    • Ana Maria Andrade

      vc nao tem conhecimento de causa, eu sou do judiciario e meu salario nao e nada disso que vc dz e se querem fazer comparaçoes que de entao o FGTS pra nos tb, se vc disser que juizes e promotores tem um salario diferenciado ai eu concordo mas nao fala aborbinha nao porque vc nao conhece o judiciario

      • Abenes Braoun

        Isso é verdade. As pessoas confundem quando fala Poder Judiciário. Quem tem super-salários não são os técnicos nem os analistas. Uma minoria hoje em dia tem direitos ADQUIRIDOS. No dia que o Brasil autorizar que cortem direitos adquiridos, é o apocalipse.

    • goncmcs

      Tenho um parente que é professor com Doutorado em universidade federal, e pelo que vi agora as últimas remunerações que ele recebeu foram de mais de 16.500,00 líquidos, um pouco mais de 24.000,00 brutos. Você está enganado sobre os pesquisadores com pós-doutorado.

      • Anônimo

        Não é o que têm me dito por aqui. Não é isso que aparece nos editais de concurso de federal. Pergunto: ele é professor desde que época? Há distorções remuneratórias. Há alguns com uns certos direitos (talvez mal) adquiridos por aí que ganham muito. De todo modo, juízes ganham R$ 30.000, no mínimo. Qualquer juiz ganha isso. E outro dia mostraram um que havia recebido, em um único mês, mais de R$ 500.000. Não me pergunte como. Só sei que não existe professor que sonhe com isso.

      • Abenes Braoun

        Se uma pessoa com pós-doutorado recebe esse valor – 16.500 líquido e 24.000 bruto – ele é pesquisador porque escolheu, e não porque seja obrigado. O concurso para juiz é aberto a todos – é só ir lá fazer e ver como é “fácil” passar. Agora, um pesquisador, se quiser, pode ganhar muito mais… fora do Brasil, infelizmente.

    • Nestor Oliveira

      O Sr. Mustafa está rotundamente mal informado e, com a devida vênia, labora em equívoco. Sugiro pesquisar os portais de transparências salariais na internet e comparar os salários – dos servidores, não dos juízes.

    • Abenes Braoun

      Realmente essa é a conversinha de todos aqueles que não conseguem passar em concurso público. Primeiro porque não sabe o valor das remunerações do Judiciário, talvez quem ganha 3x o salário de um pesquisador seja um Juiz que provavelmente tem esse estudo – pós-doutorado, pós-graduação etc… muitos currículos de juízes estão na internet. Os demais cargos do Judiciário – são apenas dois: técnico e analista. É salário-médio de mercado. Está na lei deles o valor da remuneração. É só olhar. Realmente tem umas coisas questionáveis: duas férias por ano (SÓ JUÍZES) e auxílio-moradia (SÓ JUÍZES TAMBÉM).

      • forposts

        Precisa acabar com a estabilidade desses.

    • Anônimo

      A situação de professores é um projeto que alicerça a situação das classes baixas. É preciso manter os pobres onde estão, se matando, morrendo doentes, com fome e inconscientes. Nosso projeto de nação é esse. Viva!