Temer estuda venda da participação do governo nos Correios, na Infraero e em mais de 200 empresas

O presidente interino Michel Temer começa a preparar a venda de participações da União em estatais e em várias empresas privadas, informa o jornal O Globo. De acordo com reportagem publicada neste domingo (15), para fazer caixa e incrementar o ajuste fiscal, a equipe do peemedebista trabalha, entre outras ações, com a abertura de capital dos Correios e da Casa da Moeda. Também está em análise a venda de fatias do governo federal em até 230 empresas do setor elétrico, das quais 179 sociedades de propósito específico nas mãos da Eletrobras, além de ativos da Infraero, das companhias Docas, da Caixa Seguros e do IRB Brasil.

Segundo a repórter Geralda Docas, a lista já vinha sendo preparada em segredo na gestão do PT e será encampada pelo novo governo, que admite a possibilidade de ampliá-la. O plano prevê, ainda, a venda de participações da União na BNDESPar (sociedade de ações, braço do BNDES) e em companhias como Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasaminas), Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais (Casemg), Novacap e Terracap (companhia de urbanização e agência de desenvolvimento do Distrito Federal), entre outras.

A reportagem ressalta que a abertura de capital dos Correios, que vem sendo preparada desde 2011, depende da aprovação da Congresso Nacional e da reestruturação do plano de negócios da empresa, que teve prejuízo de R$ 2,1 bilhões em 2015. Uma das ideias estudadas, conforme o Globo, é dividir as áreas em unidades, como logística e encomendas, que poderão ser transferidas integralmente ao setor privado.

Leia a íntegra da reportagem em O Globo

Mais sobre economia brasileira

Mais sobre crise brasileira

Continuar lendo

Publicidade Publicidade