Raquel Dodge é sabatinada pela CCJ do Senado nesta quarta-feira

Antonio Cruz / Agência Brasil

Sabatina de Dodge na CCJ está prevista para começar às 10h. Se aprovada pelos senadores, ela será a primeira mulher a chefiar o MPF

 

Raquel Dodge passará por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado hoje (12), a partir das 10h. Raquel foi indicada por Michel Temer para substituir o atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que deixa o cargo em setembro. Se aprovada em plenário, Dodge será a primeira mulher a assumir o cargo.

Há 30 anos no Ministério Público Federal (MPF), a subprocuradora-geral da República foi a segunda mais votada na lista tríplice elaborada pela Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR). É a primeira vez desde 2003 que o presidente da República não escolhe o primeiro colocado da lista.

Desde que foi indicada por Temer, Dodge se prepara para a sabatina. De acordo com o site da revista Época, a subprocuradora de 55 anos fez uma simulação da sabatina com colegas do MPF, com cerca de 50 perguntas. A expectativa é de uma sessão longa na CCJ.

Durante a preparação para os questionamentos, Dodge visitou senadores e aparece em um vídeo ao lado de Hélio José (PMDB-DF), que já a chama de procuradora-geral antes mesmo da sabatina.

A sessão na CCJ deve começar às 10h. Quem começa os questionamentos é o relator da indicação, o senador Roberto Rocha (PSB-MA). Ele também poderá ler questões enviadas pelo público por meio do portal e-Cidadania ou pelo telefone do Alô Senado. Os senadores poderão fazer suas perguntas à indicada em seguida. São 10 minutos para cada senador apresentar seu questionamento e o mesmo tempo para resposta de Dodge. Réplicas e tréplicas têm 5 minutos. O voto dos senadores é secreto.

Perfil

Mestre em Direito pela Universidade de Harvard (EUA), Raquel é vista como a mais distante, entre os três indicados pela ANPR, de Rodrigo Janot, com quem Temer se encontra em guerra aberta. Ela tem longa experiência em matéria criminal e atuou na equipe que obteve a condenação dos membros da quadrilha liderada pelo ex-deputado Hildebrando Pascoal, no Acre, e na Operação Caixa de Pandora, que levou ao afastamento do então governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda.

Leia mais: Raquel Dodge é escolhida por Temer para assumir comando da PGR

Em vídeo, senador chama Raquel Dodge de Procuradora-Geral da República antes mesmo de sabatina

Continuar lendo

Publicidade Publicidade