Racionamento reduz em 12,4% a captação média de água de reservatório do DF

Arquivo/EBC
Arquivo/EBC

Apesar da diminuição na captação, a situação nos reservatórios ainda é crítica

 

O racionamento de água iniciado nesta semana em algumas cidades e regiões do Distrito Federal reduziu em 12,4% a captação do Reservatório de Santa Maria. Antes do rodízio, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) registrava captação média de 2.900 litros de água por segundo (l/s). Depois das restrições, a média passou para 1.830 L/s, o que representa queda de 12,4% ou 260 L/s em números absolutos.

Segundo a Caesb, a contribuição da população e o uso racional do recurso são responsáveis pela economia. Em nota, a companhia diz ainda que as medidas adotadas para controlar a crise hídrica continuarão pelo tempo necessário para restabelecer as condições de segurança hídrica nos dois reservatórios de água que abastecem o DF.

Asssim como ocorre, desde janeiro, nas regiões abastecidas pelo Reservatório do Descoberto, o racionamento nas cidades abastecidas pelo de Santa Maria também será em ciclo de seis dias: um dia com interrupção completa, dois dias de estabilização e três de fornecimento normal. No sétimo dia, o corte é retomado.

Segundo a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico (Adasa), os níveis dos dois reservatórios são os mais baixos da história para essa época do ano e, apesar da diminuição na captação, a situação ainda é crítica. As medidas são para que os reservatórios atinjam o máximo dos seus volumes úteis para enfrentar o período de estiagem que começa em maio.

Nesta quinta-feira (2), o corte de água vai afetar os moradores da Asa Sul, Lago Sul (QL 02 a 10 e QI 01 a 15) e Jardins Mangueiral que são abastecidas pelo reservatório de Santa Maria. Já as cidades abastecidas pelo Descoberto que ficaraão sem água nas torneiras hoje são Ceilândia Leste, QNM, QNJ, algumas quadras da QNL, Águas Claras, Setor de Mansões do Park Way (Qds 01 a 05), Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Setor de Postos e Motéis, Metropolitana, Samambaia, Setor de Mansões de Taguatinga, Park Way (Qds 06 a 29), Vila Cauhy e Vargem Bonita.

Medidas

Desde janeiro de 2015, a Caesb tem tomado medidas para reduzir perdas no sistema de distribuição de água. Cerca de 150 mil hidrômetros antigos foram substituídos por novos, além da troca de redes antigas por novas e a instalação de válvulas redutoras de pressão. As operações de redução de pressão e de rodízio de água também contribuem para a diminuição de perdas de água no sistema.

Segundo o parágrafo único da Resolução Adasa nº 17/2016, a tarifa de contingência surtirá seus efeitos enquanto vigente a declaração de situação crítica de escassez hídrica. Ou seja, somente quando a segurança hídrica do Distrito Federal estiver garantida, a tarifa de contingência deixará de ser cobrada. Não há previsão para a suspensão, mesmo com a chegada das chuvas e a elevação nos níveis dos reservatórios.

Mais sobre meio ambiente

Mais sobre Brasília

Continuar lendo

Publicidade Publicidade