Polícia Civil do DF entra em greve por três dias

 

Policiais civis pedem aumento salarial e a contratação de novos servidores

 

A Polícia Civil do Distrito Federal começou uma greve de três dias na manhã desta quarta-feira (21). Até as 8h do próximo sábado (24), as delegacias do DF só registrarão flagrantes e ocorrências de crimes graves, como homicídio, latrocínio e estupro. A decisão foi tomada em uma assembleia geral realizada na tarde dessa terça-feira (20). A categoria pede aumento salarial e a contratação de novos servidores.

Segundo o Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF), o governo distrital se nega a apresentar uma proposta para a recomposição de perdas salariais, que em oito anos já chegaram a 50%, por conta de índices inflacionários não corrigidos. A entidade alega ainda que o atual quadro de policiais da capital federal é de apenas metade do necessário para garantir um funcionamento ideal da Polícia Civil.

Na página do sindicato no Facebook, o presidente do Sinpol-DF, Rodrigo Franco Gaúcho, criticou o que chamou de “intransigência” da gestão do governador Rodrigo Rollemberg (PSB). “O governo de Rodrigo Rollemberg tem sucateado a segurança pública do Distrito Federal de diversas formas, e uma das mais graves é a desvalorização dos policiais civis. Foi o descaso do governo e cansaço da categoria que desencadeou essa paralisação”, afirmou.

De acordo com a entidade, a adesão à greve foi de 100%. Estão paralisadas 31 delegacias circunscricionais e 20 delegacias especializadas, além das delegacias operacionais e administrativas.

Em nota ao jornal Correio Braziliense, o Governo do DF disse não ser possível arcar com reajustes para a categoria sem uma nova fonte contínua de receitas. Ainda assim, informou que em dezembro do ano passado a gestão procurou o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, em de busca de alternativas para negociar com a Polícia Civil. “Neste momento, o governo aguarda uma resposta do governo federal para avançar no diálogo com a categoria”, completou o texto.

Enquanto o impasse não se resolve, a Polícia Civil do DF já tem marcada uma nova assembleia, também com indicativo de greve, que acontecerá na próxima segunda-feira (26), na Praça do Buriti.

>> Mais notícias sobre Brasília

Continuar lendo