Comando do PSDB recomenda apoio à reforma da Previdência, mas não fecha questão no Partido

George Gianni/PSDB

Alberto Goldman justificou que a decisão do partido, a favor da reforma, é pelo desenvolvimento do país

 

Após reunião da Comissão Executiva do PSDB, os tucanos decidiram não fechar questão sobre a determinação do partido quanto a reforma da Previdência. No entanto, apesar de não decidirem, recomendaram aos seus parlamentares que aprovem o texto, com proposta mais enxuta do governo, que será apreciado pela Câmara nos próximos dias.

Diante de um partido rachado no apoio ao governo de Michel Temer (PMDB), bem como quanto a reforma apresentada pelo Planalto, a legenda preferiu não fechar a questão, que implicaria em punição aos seus integrantes que ousassem descumprir a determinação da sigla. Em nota, o presidente interino do partido, Alberto Goldman, diz que a decisão foi em prol do “desenvolvimento do país”.

Desde que a primeira denúncia contra o presidente Michel Temer chegou à Casa, os parlamentares se dividem sobre a aliança do PSDB com o PMDB. Em cima do muro, a ala chamada “cabeças pretas” do PSDB defende que a sigla abandone a base governista. No entanto, após diversas reuniões do partido para decidir a questão, até hoje nada foi decidido.

No início do mês, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu que o PSDB desembarque do governo Michel Temer até dezembro sob pena de ser confundido com a cúpula peemedebista e virar mero coadjuvante nas eleições de 2018. Para o tucano, o partido pagará um preço por ter se aliado a Temer e pelas acusações contra algumas de suas principais lideranças – ele evitou citar nomes como o do senador Aécio Neves, entre outros investigados.

Leia íntegra da nota do PSDB:

PSDB reafirma seus compromissos

Considerando que a Comissão Especial da Câmara dos Deputados que discutiu o projeto da Reforma da Previdência aprovou substitutivo com os votos do PSDB, com algumas ressalvas;

Considerando que o substitutivo aprovado representa um avanço na redução das desigualdades e na eliminação dos privilégios do Sistema de Previdência Social;

Considerando que o novo texto que será apresentado pelo Governo pode significar um recuo com relação ao aprovado, porém sem conflitar com o mesmo;

A Executiva Nacional do PSDB recomenda que o partido continue sua luta para que, no Plenário, o substitutivo da Comissão Especial seja referendado e reafirma os compromissos do partido com as reformas necessárias para garantir o desenvolvimento do País.

Alberto Goldman – Presidente interino do PSDB

<< FHC defende rompimento com Temer e que o PSDB passe o seu passado recente a limpo

Continuar lendo

Publicidade Publicidade