Agnelo consegue habeas corpus e deixa a prisão

Dênio Simões/GDF

Agnelo é alvo da delação da Andrade Gutierrez, assim como o seu ex-vice Tadeu Filippelli e o ex-governador José Roberto Arruda, entre outros

Preso na Operação Panatenaico no último dia 23, o ex-governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz (PT) deixou, na manhã desta quarta-feira (30), o Departamento de Polícia Especializada (DPE) da Polícia Civil. O desembargador Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal, aceitou o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do petista no fim de semana, depois que o desembargador Hilton Queiroz negou o pedido de liminar do habeas corpus.

 

 

 

Também foram soltos por determinação do magistrado o ex-presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) Nilson Martoreli e o presidente da Via Engenharia, Fernando Queiroz.

Agnelo teve a prisão temporária decretada na semana passada na operação da Polícia Federal que prendeu o também ex-governador José Roberto Arruda (PR) e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB), ex-assessor especial do presidente Michel Temer. Eles são acusados de participar de um esquema de corrupção que superfaturou em R$ 900 milhões o custo das obras de reconstrução do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha para a Copa do Mundo de 2014. A arena custou R$ 1,57 bilhão aos cofres públicos.

Após deixar governo, Agnelo acumulou condenações na Justiça e virou vendedor de loja virtual

Agnelo, Arruda e Filippelli são presos em Brasília

Continuar lendo

Publicidade Publicidade