Sábado, 21 de Janeiro de 2017

Todas as postagens de Marcus Pestana

Para mudar de verdade o Brasil

Há sintomas evidentes da perda de capacidade transformadora dos governos do PT, diz deputado tucano. “Não é pouca coisa, não é devaneio oposicionista. São fatos”

Continue lendo...

STF, Congresso e reforma política

Após o Congresso repetir o roteiro de sempre – eleger a reforma política como prioridade no início da legislatura e não votá-la -, Câmara deveria aprovar a proposta criada pelo grupo de trabalho antes que o Supremo institua o financiamento público, defende Marcus Pestana

Políticas sociais e resultados em Minas

“Minas Gerais tem um cenário desafiador. São 20 milhões de brasileiros, espalhados em 853 municípios, num território do tamanho da França, com desigualdades regionais que fazem de Minas uma síntese nacional”

Minas, paradigma de gestão regional do SUS

“A sociedade tem demonstrado um evidente mal-estar com o mundo da política, mas quando a política gera experiências como as vividas na saúde de Minas nos últimos 11 anos, é possível dizer: vale a pena”, diz colunista

Onze anos que mudaram Minas

“O ajuste fiscal e a modernização da estrutura governamental não eram objetivo em si. Visavam preparar o terreno para grandes avanços nos setores essenciais que afetam o cotidiano da população mineira”

30 anos depois – Poços +30

Governadores tucanos voltam à cidade mineira onde foi assinado três décadas atrás o primeiro documento em favor das Diretas Já para reafirmar compromissos

A atual equação problemática da economia brasileira

“É hora de as forças oposicionistas concentrarem seus esforços na discussão de um ousado projeto para o país, que passe pelo corajoso enfrentamento de nossos atuais gargalos e pelas reformas necessárias”

O pré-sal afundou no mar da incompetência

“Pelo visto não é só petróleo que temos em águas profundas, parece que a eficiência e a verdade também naufragaram por lá”

Sistema proporcional nominal regionalizado

Deputado propõe manter sistema atual, mas em microrregiões. Exemplos: São Paulo seria dividido em nove regiões, Minas, sete, Rio, seis e Bahia, cinco

O resumo da ópera do Mais Médicos

Deputado do PSDB mineiro aponta erros do governo Dilma na criação do programa e na discussão no Legislativo. Mas acredita que avanços ocorreram pela atuação da oposição na Câmara

Constituinte, cidadania e democracia

Aos 25 anos de promulgação da Constituição, colunista lembra do legado de personagens como Ulysses Guimarães, Franco Montoro e Mário Covas. E pondera: “Vocês estão fazendo falta num país tão corroído pela corrupção e pela falta de amor à Pátria”

Nova etapa rumo a 2014

“O tabuleiro começa a se organizar. Há muita água ainda para passar sob a ponte, mas agora é possível visualizar as opções disponíveis e as possíveis alianças”, diz colunista

A montanha russa da reforma política

“Diante da dificuldade de aprovar a proposta que julgo a melhor – o distrital misto –, coloquei na agenda uma hipótese simples e saneadora. As eleições permaneceriam com o voto nominal proporcional, mas os deputados seriam eleitos em grandes regiões”, diz colunista

Os limites da economia brasileira

“Crise de expectativas, inflação alta, taxa de investimento raquítica, PIB medíocre, estrangulamento fiscal de estados e municípios, deterioração das contas externas. Só uma vigorosa mudança de rumos pode descortinar horizontes mais ambiciosos para o Brasil”, diz articulista

Caleidoscópio brasileiro: confuso e imprevisível

“Quem luta contra o voto secreto no Congresso não deve se mascarar para exercer a cidadania. Fico com Cazuza: ‘Brasil, mostra a tua cara!’ ”

Redes sociais: revolução democrática e fascismo eletrônico

“A internet é neutra do ponto de vista ético. A questão é o seu uso. A internet serve para aproximar pessoas, patrocina campanhas humanitárias, viabiliza a democracia eletrônica. Mas pode também servir ao crime organizado e à pedofilia”

Democracia, vetos e execução obrigatória das emendas

A aprovação da execução obrigatória das emendas parlamentares e a apreciação dos vetos presidenciais foram duas decisões históricas tomadas pelo Congresso nas últimas semanas. O próximo passo é alterar o rito de tramitação das MPs, defende Marcus Pestana

Mais médicos, mais diálogo, mais qualidade

“Todos nós queremos mais médicos. E não devemos ter uma abordagem corporativa ou xenófoba em relação à entrada de médicos estrangeiros. A questão é a defesa da qualidade, de condições dignas de trabalho para os profissionais e da preferência para os brasileiros”

Ainda sobre representação política e participação direta

Colunista lembra que reação antipartidos políticos não é exclusiva do Brasil. “Precisamos aprofundar a discussão sobre como rechear nossa democracia representativa com elementos radicais de transparência e participação direta”

Democracia representativa e participação

Para Marcus Pestana, é hora de responder à voz das ruas e corrigir rumos, mas sem deixar de defender “o patrimônio coletivo conquistado”: a democracia e os avanços econômicos das últimas décadas

O desequilíbrio federativo e a crise nos municípios

Concentração de recursos na União transformou prefeitos em “caixeiros viajantes em busca de convênios”, diz deputado, para quem novo pacto federativo é “agenda central no Brasil dos nossos dias”

Ainda sobre a reforma política: mais uma tentativa

“A tendência é que as divergências anteriores sejam repostas. Mas o pessimista já nasce derrotado, o otimista tem alguma chance”, afirma o deputado tucano Marcus Pestana

O direito à saúde e a presença dos médicos estrangeiros

Subfinanciamento da área no Brasil é o problema central: se investe menos aqui do que países latino-americanos. Para Pestana, não há mal em contratar profissionais enquanto medidas estruturantes não ocorrerem

Morte e ressurreição da reforma política

“Uma profunda reforma só seria possível se a Presidência da República desempenhasse seu papel de construtora de consensos. Mas a gerente Dilma não compreendeu que a Presidência é lugar para estadistas”

Publicidade Publicidade